sexta-feira, 6 de agosto de 2010

A Saga de uma Dieta - parte I

Dietas são uma saga. Eu sei que duram menos do que namoro de adolescente, mas ainda assim são levadas muito a sério (nos primeiros dias). Essa vai ser diferente (sempre falamos isso). Mas essa... ahhhh... essa vai ser diferente!
Há uns bons meses andei evitando a balança. A realidade seria muito pesada (ou eu estaria muito pesada, enfim). Evitei mas tinha noção de que engordei um bocado, dei uma embuchada (pausa para música: "eu não caibo mais nas roupas que eu cabia, eu não encho mais a casa de alegriaaaa") e comecei a me preocupar. Assim, comecei a me preocupar leeeeeevemente mas sempre escorregava; era um chocolate aqui, um pacote de batatas lá, um milk shake acolá e aí bateu o peso (o meu e o da consciência): preciso fazer alguma coisa.
Verdade seja dita, eu sempre tive aquela tendêêência a virar uma porpeta: pai, mãe, tios, tooodo mundo é meio fofinho. Eu mesma já estive bem rechonchuda em vários momentos da minha vida... po, eu era a Mônica quando criança! Na adolescência ganhei peso em algumas ocasiões, mas era super fácil eliminá-lo, era praticamente espontâneo (e maravilhoso). Tentei fazer dietas mas não funcionou. Num primeiro momento porque recorri às dietas malucas, como aquela em que você deve só ingerir líquidos no dia em que a lua muda de fase hauahauahauahaahua. No segundo momento foi porque faltou força de vontade mesmo... afinal, era fácil perder, né?
Mas agora não é. E com a ansiedade do fim da facul, problemas em casa e tudo mais, enfiei o pé na jaca, me atolei na comilança e perdi a noção. Sei, são desculpas, mas o estado emocional conta bastante. Daí marquei, despretensiosamente, um endocrinologista.
Sim, eu já havia procurado especialistas, já cheguei a tentar uma reeducação alimentar com uma nutricionista que me rendia pesadelos com seu adipômetro, mas não rolou.
Bom, com o endocrino o papo foi outro. A primeira coisa que ele pediu foi que eu me pesasse... e eu fui. Não vou falar quanto, mas foi algo exorbitante, que eu nunca pensei que atingiria, mas que atingi: estava gorda, beeeeem acima do tolerável por mim e pela minha saúde.
Antes de ter uma crise de choro como fiz das outras vezes, usei esse choque com a realidade pra me mancar. Pra perceber o quanto andei me detonando e o quando minha auto-estima foi detonada nessa aí. O quanto eu aprendi a gostar de mim mesmo fofinha, mas perdi a noção de me preservar. Eu precisava fazer alguma coisa, qualquer coisa que me tirasse da zona de conforto.
Ele receitou um remédio. Eu relutei. Ele disse que seria essencial. Topei. Mas aí lá veio o doutor com uma folhinha balançante me mostrando uma dieta. Topei também.
Decidi que, a partir daquele momento, eu havia entrado em dieta. Mesmo que o remédio só ficasse pronto em alguns dias, eu começaria desde já.
E comecei...
(aguardem a parte II)

PS: Figura roubada desse blog aqui, do qual sou uma fã.

13 comentários:

Sarah disse...

total apoio e assino embaixo! tb to nessa lutinha para perder uns 5kgs, esse relaxo do ultimo ano e inverno, ai, cansam minha beleza e ocupam minhas roupas rsrs!
me manda email com nome do remedinho???rsrsrs beijao e boa sorte!

Danielly Tiepo disse...

Oiiiii

PAssando pra deseja um fds repleto de alegrias e dizer q o blog ta cada vez melhor!

Bjinhos

http://blogdatiepo.blogspot.com

Locketty disse...

Adorei seu blog vc tem talentoesse aki é meu blog entre lá http://blogdolocketty.blogspot.com/

Ana Vicente disse...

Apoiada.
Faz 3 anos que engordei e não consigo emagrecer... porque me detono, e porque comecei me gostar mesmo gordinha!
Bom, se der certo, passa o telefone do endócrino!!!
www.coisasaleatoriasdaminhacabeca.blogspot.com

Joshuatree disse...

" Não há remédio para esses males que me fazem feliz tristemente e alegremente satisfeito, o orgulho não leva a nada, mas verdade seja dita:não se pode viver sem ele."-Neruda-

Esse fragmento de um poema, sempre me disse que à qualquer momento, o orgulho de mim mesmo, me remete ao estado que desejo.
Beijão no coração.

vida cotidiana disse...

Ai dieta!!! to tentando com muito exercício. Como é difícil! bjs

Flávia Batista disse...

oi flor. Obrigada pela visista.
Dieta é coisa pra quem é guerreiro. Tem que ter muita força de vontade e garra.

eu não dou pra fazer dieta não.. hehhehehhehhe

bjss

Paty disse...

É, você tentando emagrecer e eu abaixo do peso, parecendo um jogo de varetas. Vida besta né?!
De qualquer forma, apoio você na dieta, até porque, embora dietas sejam terríveis, fazem bem à saúde. ;P

beijinhos e boa semana.

Mabia Barros disse...

Oi moça!!!! Aff dietas... eu bem queria me manter numa... comecei no trampo e só levava saladas pra almoçar... nada contra, mas como que é chato de fazer salada!! Ralar, picar, descascar... haiuhuaihaiua se fosse só folha eu ficava feliz! :D

Beijos e boa sorte pra nós nas dietas!

E eu começo na hidro semana q vem, depois do stress que vai ser no trampo essa semana...

Luciana Klopper disse...

to vivendo esse momento, ainda não fui ao endocrino, mas confesso q to doida pra ir!

Fairy disse...

Não consigo fazer dietas, confesso.
Força de vontade zero!Tudo o que faço envolve algo para beliscar! Hahaha
Mas entrei na academia, tenho bastante disposição (ou nem tanta assim), mas entrei e prefiro. Lá eu corro para perder, malho para tonificar e me dou ao luxo no fds de fazer o dia do lixo (geralmente no sábado). Nossa! Perfeito! E carne vermelha cortei de vez (já não era fã mesmo..) Estou na base dos peixes e frango (muito pouco este porque também não gosto muito). Mas de resto vou que vou! Hahaha
Nossa melhor coisa que eu fiz. Meu cabelo cresceu de um jeito que NUNCA cresceu. Ele nunca passava dos ombros e já está abaixo do peito. Minhas unhas estão mais fortes e eu mais feliz! (e dolorida)
Beijos!

Aline DIVÃ DA MULHER disse...

Me identifiquei com "tendência a virar porpeta"..rsrsr...

Mas determinação aí no seu objetivo...bjs.

Marie Curie disse...

Ai Anna, tenho uns papos aí sobre dieta, viu? è desculpa pra te encontrar e a gente ffofocar, q tá fazendo falta né?