quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Por que os corações dobram

A inspiração desse post veio do filme Brokekback Mountain, e não é um post sobre homossexualidade, mas partiu de uma conversa entre o Ennis Del Mar (Heath Ledger) com a garçonete que ele namorava. Ele tinha terminado com ela sem motivos aparentes e eles se encontram e a conversa termina mais ou menos assim:
“Mas sei que você vai ficar bem, eu não era muito divertido mesmo, não é?” (Del Mar)
“As mulheres não se apaixonam por diversão” (Garçonete)

Pensando nisso, me surtiu a questão (que ainda não pensei em uma resposta) por que nós nos apaixonamos?

É por diversão? Acredito que não exatamente, mas existe aquela máxima que diz que pra se conquistar uma guria, basta fazê-la rir, não é? Então deva ter alguma verdade nisso.

É por sexo? Outra frase clássica é o “amor de pica”, que acho que não preciso detalhar aqui, mas que também é sustentada por relacionamentos que são ditos “à base de sexo” ou que esse advento em específico que mantém ele em equilíbrio. Seria ele então a solução?

Amizade / companheirismo? Já dissemos aqui no Divã que os opostos se atraem era balela e que os casais precisam de afinidades em comum, portanto seriam as afinidades que ambos possuem, o ato de praticar coisas juntas? Creio nisso como chave para muitas coisas em um relacionamento, mas não a resposta.

O Companheiro? Parece meio absurdo, claro que nos apaixonamos por nossa companhia! Mas nesse item estou pensando em algo específico de nossa companhia, talvez um talento em especial, ela canta, ele dança ou algo do gênero “ele é o líder do grupo” ou “ela é muito mais pop que eu”, enfim, algum detalhe em especial no nosso parceiro que nos pareça demais e faz com que nos apaixonemos. Esse é talvez o item mais frágil dos citados até agora...

Beleza? Acho que não precisa de muitas explicações ele/ela é linda demais e você se encantou e se tiver a possibilidade de estar junto, apaixonou-se. Muitos dizem que o importante é a pessoa por dentro e tals bla bla, mas o fato é, a beleza é importante sim, você vai ter algo sério, duradouro com alguém que não te atrai? Que você acha feio? Discordo, acho que quando estamos com alguém é crucial sim que achamos os nossos parceiros belos, porém, se a pessoa for apenas bonita, sem outros grandes atrativos, vira mais um enfeite, um troféu do que qualquer outra coisa...


Esses foram os fatores que me ocorreram e talvez os mais freqüentes, e a resposta à nossa pergunta inicial? Não vou poder afirmar isso, até porque com certeza não existe uma regra para isso, mas eu acredito que podemos nos apaixonar por qualquer um desses ou por todos eles juntos, mas creio que relacionamentos que se baseiam fortemente em um fator específico, tende a ser uma frágil relação ou forte candidata ao insucesso. Nada na vida é estático, sem intermitências e 100% estável, portanto, se temos um momento que o sexo não é o mesmo, ou o companheirismo está instável, a beleza vista com outros olhos ou a pessoa deixou de ser aquilo que você admirava e fez com que se apaixonasse é a hora que os outros fatores devem segurar a barra ou pesar mais do que aquele que fraquejou, se ela era “único” a situação complica mesmo.

E vocês, pelo o que seus corações dobram?

Beijos
Andreas R.

PS. O título do post inspirado em uma frase do poema “Nenhum homem é uma ilha” de John Donne.
PS2. Pensando nas razões pelo qual a moça se apaixonou pelo Heath Ledger no filme, creio que ali era mais uma questão do que ele representava pra ela, o homem cuidador e tals e acho que a maior revolta dela é pelo abandona e não pela pessoa em si, quem viu o filme e tiver mais alguma idéia ^^

7 comentários:

Mabia Barros disse...

sabe, essa é uma coisa que eu sempre tentei entender. se gosto de caras tão diferentes, o que eles, supostamente, teriam em comum? ou ainda, em quê eu olho para me apaixonar? nas minhas auto-análises, acabei por notar algumas coisas em mim: não me apaixono facilmente - eu posso até me interessar e talz, mas não é nada demais, só fogo de palha; gosto de músicos - a idéia de ter música ao vivo em casa, do kra compor algo ou aprender a música q eu gosto, é legal. Em comum, além de músicos, tinham sardas nas costas, eram do tipo tímido e me achavam o máximo.

Muitas gostam de ser o centro das atenções, mas tem gente que não, né?

Raquel El-Bachá disse...

Acho que meu coração dobra por um pouquinho de cada um desses motivos. No momento, ele está dobrando por diversão e por detalhes especiais da futura companhia. rs
Beijos.

Telma Maciel disse...

É msm... to louca pra ver esse filme! Acho q os tópicos q vc escreveu são complementos um do outro. Acho q o menos importante de todos é a beleza... de verdade! OU então, depende do que vc quis dizer com isso, pq a beleza está nos olhos de quem vê... acho q o negócio de beleza interna existe, sim. E qndo amamos é ela q é mais importante...

Patricia disse...

O meu coração dobra por pequenos gestos eu acho, um sorriso largo ou a voz... Sério, quando eu me apaixono amo ficar observando a pessoa de longe. Além dos ítens já citados, acho a beleza interessante para o começo, mas para manter o relacionamento é preciso muito mais do que isso. beijos*

¤*Daia*¤ disse...

Não tenho uma resposta. Mas acredito que a resposta seja uma junção de fatores, e depende de pessoa pra pessoa. Eu me apaixonei pelo meu atual namorado pq ele me diverte e pq vejo nele um "pai de familia" carinhoso e inteligente... nem todas as mulheres pensam nesse lado... não me apaixonei pq ele tem olhos verdes, pq é alto, pq tem um sorriso lindo... me apaixonei pela junção das qualidades físicas que me atráem + as qualidades da pessoa que ele é!

Bjo

ps.: nem tá tão OUT por não conhecer The Kooks. Deve ter um monte de banda que vc conhece e eu nunca ouvi falar, por exemplo!

Annie Ramonah disse...

acho que o ser humano é um conjunto de 'coisas' e assim somos capazes de gostar de caras completamente diferentes,com o passar do tempo nossa vida muda,nossos gostos mudam,talvez quando evoluímos como ser humano,nossos 'quesitos padrões' para gostar de alguém também. :) ;*

Sereníssi*mah* disse...

Posso falar?
Não acho que as pessoas se apaixonem por nenhum destes aspectos que você mencionou, pelo menos não isoladamente...
Acho que nos apaixonamos por alguém. Simplesmente uma outra pessoa qualquer na qual não há nenhuma inscrição "fulana de tal, apaixone-se por mim", e para mim a "teoria dos opostos se atraem" não é necessariamente falsa ou verdadeira, mas pode ter uma explicação lógica. Pode parecer uma visão muito psicanalítica das coisas, mas no meu ponto de vista é plausível. Para nos apaixonarmos por alguém é preciso apenas um quesito: ser outro. E se é outro, é desconhecido e em alguns casos pode ser oposto, na verdade buscamos a peça que falta no quebra-cabeça, saca?
Então se encaixar, ou melhor, se acreditamos (fantasiamos!?) que encaixa, ele ou ela é o modelo ideal, já era, nos apaixonamos.
Não há nada que justifique porque a gente gosta de fulano e não de beltrano, senão fatores inconscientes. Muito menos há motivos conretos.
No meu entendimento a garçonete se apaixonou pelo Ennis porque quando ela olhou para ele, sabe-se-lá-o-que fez aumentar os níveis de dopamina e já era, aconteceu!