sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Maratona "Deitando no Divã" 16

Baseados nas maratonas televisivas nas quais você passa 4 horas assistindo o mesmo desenho ou seriado (para a felicidade de uns, infelicidade de outros, e pela falta de criatividade da emissora), nosso honrado blog resolveu lançar uma maratona do Deitando no Divã!Recebemos muitos casos nos últimos tempos e, para que mocinhas não arranquem os próprios cabelos, não roam unhas nem decapitem namorados, ex, peguetes e afins, está aberta a temporada de casos e mais casos!

Por Anna O., Andreas Ribeiro e Marie Curie

Caso 28: "Conheci o blog há pouco tempo, mas já me conquistaram! Enfim, já li, favoritei e agora estou compartilhando meus problemas. Estão de parabéns!
Então. Eu sou gótica. Adoro qualquer coisa que venha do post-punk, e, como sei que aqui no blog há amantes de metal, devem saber que metal e gótico são coisas muito diferentes e além disso, podem me dar algumas dicas preciosas...
Acontece que meu namorado adora metal! A.D.O.R.A! E eu até gosto muito de umas bandas de metal (as quais tenho a "sorte" de ele não gostar)... Acontece que nosso relacionamento de mais de dois anos vem se abalando com isso.
Ele sempre reclama que não gosto de nada que ele gosta, e eu sempre faço a mesma reclamação... Quase não temos nada em comum e isso irrita sempre à ele, e está passando a me irritar também. Não gostamos dos mesmos filmes (salvo algumas raridades); eu não gosto de RPG e isso parece uma ofensa pessoal à ele; eu não gosto de todas as "hordas" que ele gosta e ele não gosta de todos os meus "waves"...
Meu namorido é sempre um doce comigo, mas logo se livra de mim quando quer fazer algo que gosta...
Resumindo: Nunca temos nada para fazer juntos e sempre ficamos na mesmice!
Algumas dicas de algo que ambos iríamos gostar? Cineminha e ficar em casa comendo pipoca debaixo dos edredons já não adianta. Acho que, por causa disso, ele já está até perdendo o interesse em mim.
Como inovar, queridos?
Só para deixar a diferença evidente, comparem minha banda preferida com a banda preferida dele.

Moça, apesar de não conhecer muito sobre esses estilos, eu sei sobre diferenças em relacionamentos... e o quanto elas devem ser respeitadas. Meu namorado é metido a esportista e eu sou a sendentária-mor desse mundo... simples: respeito os gostos e necessidades dele e ele respeita as minhas. Ele não precisa ler artigos científicos comigo pra ser mais próximo de mim, basta estar ao meu lado no tempo q estamos juntos. Eu não preciso estar grudada nele o tempo todo, nem ele em mim. Acho q a questão é ter uma auto-confiança suficiente pra perceber que apesar das diferenças, pessoas namoram, casam... do mesmo jeito que pessoas praticamente siamesas se separam. Namorar alguém muuuuito igual é narcisismo puro... vc quer namorar vc mesmo! Aceitar o diferente é mais dificultoso sim, mas tb é uma atitude mais madura.
Uia, um caso Gótico-Metal no Divã!!! que legal!!! hehehe, mas voltando às suas questões guria, você não nos disse a idade de vocês, mas eu tendo a crer que são bem jovens, pois essa necessidade de identificação (com estilos musicais) e a não aceitação dos outros estilos é típica dessa fase, eu sei pois eu também era "banger" jogador de RPG e qualquer coisa que fugia disso tava fora de cogitação... portanto acho que o principal é isso que a Anna falou, não "impor" o estilo de um para o outro. Vocês podem criar momentos para fazer coisas que o outro não tenha tanto interesse, tipo "sabado de tarde não vamos ficar junto e cada um vai fazer o que gosta" e outra coisa é vocês "aceitarem" o estilo do outro, você pode não gostar das bandas que ele ouve, mas pode acompanhá-lo uma vez ou outra em algum show ou algum lugar que vai tocar metal e sugerir que ele faça a mesma coisa por você... deixem-se atingir pelas suas companhias mais do que por suas atividades.
Eu também curti um caso Gótico-Metal! Queria um punk, pra ver se eu me realizava, huahauha! Olha, acho que a única forma de vocês encontrarem algo em comum é os dois explorarem mais. Por exemplo, vc curte gótico? Ele metal? Pois comprem um CD de punk! Algo que é diferente para os dois e que ambos poderão ter novas opiniões juntos. Eu recomento Rammstein, que une bastante dos dois estilos no som, hehe (Tá, não faço mais crítica musical!). Mas a lógica pode ser aplicada pra tudo, pra teatro, qualquer coisa que vocês nunca experimentaram. Se vocês dois não gostarem, é um ótimo resultado também! Pois vocês tem mais algo em comum, não curte a mesma coisa... Agora eu vou dar uma opinião um bocado pessoal. Tenho muitos amigos q curtem RPG, e eles são um pouquinho cabeça dura sim. Querem uma menina que tenha um clã favorito no Vampiro e que eventualmente sopre os d-10 pra eles pra dar sorte. É o que eles conhecem de mais real, mais libertador, o que explica a sensação de "ofensa pessoal" que ele possa sentir. O negócio é respeitar mesmo, e deixar ele fazer algo que é tão importante pra ele. Boa sorte!

Caso 29: "Em 2005 e um pedacinho de 2006 tive um romance puramente sexual com um rapaz chamado Ricardo*. Era maravilhosa a nossa química na cama e demorei um certo tempo para esquecê-lo. Apesar de ser uma coisa puramente sexual, eu acabei me apegando, e por não ser correspondida, resolvei terminar. Perdemos o contato por escolha minha, pra eu conseguir esquecer e seguir em frente sem recaídas.
O tempo passou, conheci novas pessoas, entrei na faculdade, mudei de emprego, mudei de casa... e hoje em dia estou namorando um cara incrível, que me completa e me faz feliz, sem o qual eu não vivo, tudo lindo e maravilhoso, chamado Renan*. Vai fazer 2 anos que estamos juntos e o amo muito.
O problema é que o Ricardo* resolveu dar as caras novamente a uns meses atrás, e voltamos a conversar semanalmente por MSN, às vezes msg no celular e umas pouquíssimas ligações. Durante nossas conversas, obviamente a vida seguiu seu rumo... ele está namorando e resolveu pedir a menina em casamento, ela aceitou. Fiquei feliz por ele e tal... mas agora que ele vai casar, ele tenta me convencer a fazer uma despedida de solteiro particular, só eu e ele, como nos velhos tempos. Recuso desde a primeira vez que ele propôs, mas de tanto insistir e me fazer lembrar de como era gostoso o sexo com ele, acabei ficando "curiosa" pra saber se a química ainda existe... não gostaria de magoar meu atual namorado, não gostaria de descobrir que a química não mais existe, não gostaria de sentir a culpa por uma traição... mas ao mesmo tempo, estou bem excitada com a idéia do "remember" e já tive até alguns sonhos eróticos com o Ricardo*. Gente, me ajudem! Será mesmo que o risco vale a pena? Parece tão excitante... e tão errado ao mesmo tempo!"

Ah, daí vai que vc se apega de nooovo e o bofe vai pro altar? Eu não arriscaria um namoro-Bradesco (completo heheheheeh) por uma trepada boa.
Acho que a questão vai além disso, porque você está afim de "cair em tentação"? Será que o sexo não é tão bom com o seu atual e você quer provar pra você mesma que você é boa na coisa indo com o bofe da pegada? será que você não ta se sentindo com baixa auto-estima e quer usar isso pra dar um "up"? e no final, será que você vai ficar bem depois que o cara casar e você ficar com seu namorado sabendo que o traiu pra fazer um remember? ou é só uma forma de minar seu atual relacionamento?
Ai, uma coisa é o passado, a gente melhora um monte de coisa, não? O sexo é maravilhoso hoje, será que você se sentia assim antes? Você não se sentia mal por não ter os sentimentos correspondidos? Isso não te deixou mal a ponto de você se apegar e ter que terminar? Por que você quer reviver coisas de um passado que não existe mais? Se o sexo for bom, você vai sentir menos culpada? Eu tenho certeza que não. Eu acho que você via achar sarna pra se coçar, sonhos não significam nada, tá com tesão? Usa pra criar uma fantasia pro seu namorado. Eu acho que você ficar com esse cara de novo é desrespeitar você, seu namorado e até a noiva do cara, que não tem nada a ver com a história. Minha opinião? Xô tentação! Tira ele do MSN, do Orkut, do Gtalk! Por que provavelmente ele nem sente nada por você, quer saber só se ele consegue por questão de ego te dar uns pegas. Eu acho que se alguém quer me pegar, que seja por mim, não só pra aumentar ego ou pra por mais um pontinho na masculinidade dele! É fria!
Caso 30: "Oii,eu sou a Ju* e tenho 17 anos,adoro o blog, muito bem feito e pensado,me ajuda bastante :)
Bom,a minha historia é assim:tem um cara que conheço a uns bons anos (3 na verdade),ele tem 20 anos,mora aqui e tal,sempre conversamos no MSN e ele dá umas indiretas!um dia fui até o estudio onde ele trabalha(ele é fotografo) e ai quando abracei ele me despedindo ele pegou minha mão e foi soltando aos poucos...as indiretas no MSN e as diretas são muitas,ele fala coisas do tipo,garota que eu adoro e que me entende,me chama de linda,teve uma situação esses dias que eu estava com meu subnick que dizia:"procura-se namorado,1,80m,de 20 a 25 anos e que goste de feministas!" ai um carinha veio me dizer pra por ele na lista de pretendentes hehehe (claro que era só brincadeira minha neah) ai eu mostrei pra ele a conversa,ai ele disse:"baah põe meu nome nessa lista tbm!" ai eu disse: "homens! nunca perdem tempo --'",ai ele disse:poxa desculpa não era essa minha intenção,ai eu falei capaz foi nada é bom discontrair,ai ele disse:"mas não tem como não querer estar nessa lista,com todo respeito claro."
Ele é sempre super atencioso comigo e um amor de pessoa,mass ele é galinha,tipo namora em média uma garota a cada 2 meses,eu não sei se ele quer ser só meu amigo ou quer algo mais,e também obvio que não quero ser mais uma dessas garotas de 2 meses!minhas amigas dizem que eu sou diferente aos olhos dele pq eu não "me jogo" pra cima dele,trato ele como se fosse meu amigo.Detalhe:Ele já me convidou várias vezes pra sair,eu sempre dou bolo nele,tenho medo dele tentar algo e eu não resistir,me envolver e depois ele me largar como as outras!
PRECISO DE AJUDA, me ajudem meninass!
obrigada pela atenção,beijoo ;* "

Esse cara me deu a impressão de ser o típico xavequeiro! Se vc resolver se jogar, tenha em mente sempre que ele é o cara dos dois meses... e vc até pode ser feliz por dois meses, pode durar mais até... mas vc só vai saber tentando.
Ele pode até ser o "cara de 2 meses" e pode ser que se vocês tentarem algo não flua, mas não acho que você deva basear suas escolhar por essas "famas" e pre-julgamentos, acho que a única boa forma de fazer isso é se dar uma chance e dar uma chance com ele, talvez daqui a 2 meses você não aguente mais o cara e você que não queira, vai saber, né? Portanto, não deixe barreiras se você tem a vontade!
Eu também concordo com o Andreas. Por acaso a gente começa um relacionamento com garantias de duração, o que ele fará em momentos de crise, se ele vai ser bom de cama, bom namorado? Ele pode ser o galinha de 2 meses por que não achou a garota com a qual ele tivesse vontade de passar mais tempo. Eu acho que você tem que se arriscar, pensando que nesse papo de amor a gente tem poucas garantias. E uma delas é a de que não importa a queda, você sempre vai sobreviver e sempre terá pessoas amigas que te ajudarão em todo o processo! Seja num relacionamento de 2 meses, seja no de 2 ano! Boa sorte pra ti!

PS. Pra quem quiser participar dessa coluna e contribuir para o Divã, e nós do Divã tentarmos ajudar você também, envie seu caso/história/dúvida/angústia para nós no e-mail divarosachoque@gmail.com e nós analisaremos e postaremos assim que possível!! sempre sem identificação e sem expor alguém, mais detalhes veja mais sobre nossa coluna DEITANDO NO DIVÃ.

5 comentários:

anne. disse...

legal isso que vocês estão fazendo... ajudar as pessoas com os seus problemas ... (:


xoxo


ps: dá uma passadinha lá no meu blog... (:

Igor André disse...

Vocês conhecem o 4º elemento? Como sempre tomarei a liberdade de me juntar ao trio e fazer minhas conjecturas.

Caso 28: Como assim não gosta de RPG, que absurdo!!! rsrs Brincadeira. Eu me junto ao côro dos que disseram que as diferenças e principalmente a liberdade individual deva ser respeitada. O Andreas foi muito feliz quando disse "sugerir" e não impor a companhia do companheiro nos lugares que ele não gosta. Da mesma maneira não se pode coibir qualquer programa que o companheiro goste mas que vc não queira ir. Essa "liberdade" também irá ajudar a diminuir essa sensação de rotina e sufocamento que realmente prejudica um relacionamento.

Caso 29: Sabe uma balança? Então, pegue os prós de você se meter nessa aventura e ponha em um prato e os contras em outros? Qual pesou mais? Quando li a pergunta, tive a sensação de que pesava muito mais para os contras, mas disso você é quem sabe, no fim das contas. Aventura é legal? Sim. Proibido é mais gostoso? Claro. Ta preparada para as conseqüências? Responda você.

Mas, só por curiosidade: quando diz que não quer magoar o seu namorado você pensa na ação em si ou no fato dele descobrir? Responda essa pergunta e provavelmente, naturalmente, você irá chegar a conclusão se deve ou não fazer uma “despedida”.

Caso 30: Acho estranha essa idéia de entrar em relacionamento achando que ele dure. É tão relativo que chega a ser ingênuo pensar que, em pleno século XXI, nessa coisa de contrato. “A gente namora, mas tem que ser por no mínimo 1 ano”. Enfim...Você nunca saberá se com você é diferente ou não se continuar colocando barreiras, como o Andreas bem falou. Talvez ele seja realmente xavequeiro, como disse a Anna, no que eu também concordo. Mas isso não impede uma predisposição para que dê certo contigo (e de repente com outras das garotas dos 2 meses).

Em síntese, são tantos os fatores que podem fazer um relacionamento dá ou não certo que não vale a pena deixar de tentar algo legal diante da possibilidade daquilo não dar certo em médio prazo. Acho que é por aí.

Espero que tenha ajudado mais que atrapalhado.

Abraço a todos

Igor André
(ordemincaos.blogspot.com)

Ps.: O Ordem ta de cara nova e todos estão convidados a conferir.

Marie Curie disse...

Opa, o quarto elemento é muito bem vindo! Mesmo por que quanto maior o número de opiniões, mais pontos de vista são levantados. Bjus!

Desdhemona disse...

Muito obrigada pela ajuda, pessoal!

O que eu descobri é que é incrível como duas pessoas podem se conhecer tão pouco em mais de dois anos!!
Eu fui injusta... Há muitas coisas que ambos gostamos, e é isso que devemos explorar em nosso relacionamento, e não o contrário. E sim; somos um casal jovem = eu 17, ele 20.

E eu é que sou grudenta mesmo... Não quero fazer nada sem ele, e o coitado fica sem tempo para o grupo de D&D rs rs

Mil beijos, e muito obrigada!

Desdhemona disse...

Agora, eu acabei de notar que a moça do outro caso tem a mesma idade que eu, e garoto envolvido idem... Tenso rs