segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Cuidado Parental (ou: por que você pode mais)


Eu estava para escrever esse post faz tempo. Os mais chegados sabem que eu sou bióloga formada e tudo, o que de acordo com o Andreas só serve pra concorrer pra vaga na Eliana, hunf! Mas eu tenho a teoria que muitos dos nossos comportamentos são originários de padrões biológicos ancestrais. Por isso eu defendo sempre que, num relacionamento, quem dá o sinal de interesse primeiro é a mulher, mesmo que inconscientemente. Olha só por que: nós mulheres somos biologicamente responsáveis pelas crianças, e não o homem. Por isso podemos engravidar de poucas crianças de uma vez (somente o que é possivel cuidar) enquanto um homem pode fertilizar todas as mulheres do mundo! Além disso, temos um número contado de óvulos que nascemos com eles, enquanto se os homens tivessem o mesmo número contado teriam gastado todos os espermatozóides em alguma revista na puberdade. O investimento da mulher é, assim, muito maior que a do homem. Isso é o investimento parental. Tá, e você com isso? Simples! Você vai lááá, demoora um tempão pra amadurecer seus belos óvulos, quando engravidar vai perder um tempão da sua vida só cuidando da criança, e você vai deixar qualquer um fertilizar seu óvulo? Nananinanão!

É a mulher que dá o ritmo do relacionamento, pois é através do cheiro, do comportamento e de outros fatores que a mulher demonstra que ela está no período fértil. A chance de um cara se dar bem na balada está diretamente relacionado com o período fértil da mulher em que ele chega. Tá, e de novo, o que você tem a ver com isso? Simples! Estou dando aqui mais um argumento para que você entenda, criatura de Deus, que ser mulher é uma coisa e tanto! Valorize-se, se nao pela sua auto estima, pelos seus preciosos óvulos!

Pois se é você que tem o maior gasto, você é que tem que escolher agir para ficar como cara que você quer! Nada de ficar esperando que ele chegue em você, enquanto você fica pacientemente esperando. Seja exigente, a biologia te permite, hehe!


E tem gente que ainda não gosta de biologia...


Bjos da Marie!
Ps: adoro esse videozinho! It's a romantic sperm, hauhauhau!

18 comentários:

Desabafando disse...

Eu confesso que nunca fui fã da biologia, mas nunca tinha analisado as coisas dessa forma..rsrsrs...e gostei muito mesmo desse post. Muito bem escrito.

Barbie Girl disse...

Bom dia,
Estou participando de um projeto de generosidade, criado pela Kátia do Colcha e hoje dei início a postagem sobre o tema, veja se ficou legal e participe também!!

http://cantinhodabarbiegirl.blogspot.com/2009/12/feliz-olhar-novo-projeto-generosidade.html

beijos e uma bela semana!

Igor André disse...

Marie, to rindo aqui. Você lembrou um amigo meu que também é Biologo. Certa vez estávamos numa balada, todos estavamos namorando na ocasião e ele queria nos convencer, utilizando o investimento parental, a ficarmos com outras mulheres porque "é natural dos machos querer fecundar um maior número de fêmeas com objetivo de se tornar 'macho alfa'do rebanho. E isso tambem valia para os homens. Por isso mesmo as mulheres não podiam cobrar fidelidade, pois isso nos afastaria da condiçào de macho"

Muito menos nobre do que sua intenção, mas há de convir que a dele tambem faz total sentido pelo viés de Biologia.

No entanto, o que os biologos costumam esquecer (sem dizer que seja o seu caso mas que por conveniencia era o dele na ocasião)é que a sociedade humana, desde os primeiros passos, possui uma coisa ainda pouco estudada a fundo, chamada consciente coletivo. E é justamente esse consciente que nos faz agir de forma diferente do que se espera da nossa "ëspécie" pelo viés da Biologia que por isso muitas vezes supera a premissa científica em detrimento do comportamento social. Felizmente ou infelizmente dependendo do caso.

Assunto nota 10 para uma mesa de bar universitária multidisciplinar não srrsrs

Beijinho

Igor André
(ordemincaos.blogspot.com)

Ps.: citarei o Divã em um dos próximos textos lá no ordem, tomando liberdade para tirar um trecho de um post de vocês, garantindo os devidos créditos, é claro. Espero nào ter problema.

Emiliano M disse...

O 'Gene Egoista' no Divã?

Gostei!!!!

De fato, muitos dos traumas do "Divã" podem ser reduzidos a diferenças fisiológicas entre homens e mulheres (ou diferenças anatomicas mesmo! Já se perguntou porque mulheres são capazes de fazer 15 coisas ao mesmo tempo? Básicamente o corpo caloso do cérebro delas é maior, o cérebro delas é mais integrado... Embora tenha menos neuronios).

E essas diferenças tem sim uma origem emprocessos biológicos no desenvolvimento e/ou evolução!!

Quem me conhece sabe como eu acho ERRADO reduzir todo o comportamento humano a nossa programação genetica! Pra mim esse reducionismo à-lá E. O. Wilson simplesmente não cola. Mas não dá pra desconsiderar isso também! E podemos aprender com isso e viver melhor dessa forma!

Se apenas mais pessoas prestassem atenção nos biologos....

Fiquem na Paz de Cristo

PS- Sugestão de leitura para o pessoal do Divã: "Mind Wide Open" do Steven Johnson! Uma boa ajuda para entender e conviver com o seu cérebro (estou lendo e achando fenomenal!)

Igor André disse...

Em tempo, já foi postado. ;)

Marie Curie disse...

Uia, comentários biológicos por aqui! Pois é Igor, na verdade, nesse papo de traição é o homem que não poderia exigir fidelidade, principalmente pela mulher buscar um parceiro para sustentar e outro que é um verdadeiro par genético! Tem um estudo de uns sapinhos que é exatamente isso q acontece.

Emi: eu acho que as pessoas deveria prestar maisatenção nos biólogos! Economizariam em psicólogos! Bjus!

Dama de Cinzas disse...

Total razão!

Beijocas

Igor André disse...

Eiraa, Marie pegou pesado hein hahahahhahaa

A explicação genética para a mulher procurar o melhor parceiro confere o macho mais saudável E o que ofereça maior segurança, dando preferencia a este último.

Pegar o Ricardão enquanto o maridão paga as contas não tem explicação genética.

Por isso concordo em GNG com o Emiliano quando diz que o ser humano não deve ser reduzido pela genética, embora nem de longe se pode ignorá-la.

Beijinho

Igor André
(ordemincaos.blogspot.com)

Kika disse...

Concordo plenamente.
Vamos nos valorizar e ser mais conscientes.
Não pedimos pra nascer mulheres, mas a responsabilidade é nossa.
Vai ficar reclamando, ou tentar viver melhor?

Bjsss

Bebel Sousa disse...

Adorei, por que os professores de biologia não dão aula assim... relacionando de forma tão interessante a biologia com as relações pessoais que vivemos??

Bjus

Andreas Ribeiro disse...

Heyyyyy


que história é essa de economizar psicólogos??? poxaaaa tesourando seus parceiros de blog Marie???
kkkkk

Beijos
Andy

Igor André disse...

hahahahahaha Ae, Andreas, sacanagem hein...vim pedir a Marie me explicar melhor a historia das "sapinhas piriguetes da montanha" e me deparam com tremenda injustiça com o pessoal de "humanas". Isso é uma vergonha! rsrsrs

I.A.
(ordemincaos.blogspot.com)

CarOl disse...

kkkkkkkkkkk
Opa, biologicamente,
temos O poder!! Esse video é
tudo!!!
bjus Marie

Raquel Soutto disse...

Nossa, adorei o post, adorei o vídeo, e adorei os comentários!
bjos

Marie Curie disse...

hauhauha, Vou tesourar os psi´cólogos sim, vocês são todos loucos! E vcs já tám uma coluna fixa no divã, hunf! Brincadeira! Mas eu acho que muitos "problemas" de ordem psicológicas são exageradamente puxados só pra área de humanas, esquecendo que o homem é um animal, diferenciado sim, mas animal.
E Igor, depois eu te explico mais sobre as sapinhas piriguetes da montanha, mas eu acho q vc deveria ler mais o blog do Emiliano, ele é tudo de bom! Vocês vão se dar muito bem ^^

Bjus da Marie!

Marie Curie disse...

Tá, acho que eu explico por aqui a história das sapinhas piriguetes. Senta que lá vem história...

Há alguns anos, um professor de ecologia meu estava estudando uma população de sapos no rio. Para estudar o comportamento deles e saber como identificá-los de longe, foi colocado um cinto de miçangas de cores diferentes para identificá-las a distância.

Pois bem, existeia uma sapa que ficou o ano todo, se mexendo muito pouco em cima de sua pedra. O sapo companheiro era o que caçava para ela, defendia contra possíveis predadores, enfim, era o "marido". Até que uma coisa estranah aconteceu. Um dia, a sapa que mal se mexia entrou no rio e nadou muitos metros de rio acima, o que era um esforço considerável. Pela facilidade com que ela fez o percurso, só podemos garantir que ela já havia feito o percurso antes. Chegando no final, ela deu um tapinha nas costas de um macho e foram os dois pra água, fazer girinos! A surpresa foi que isso coincidiu com várias sapas aparecerem sem as miçanguinhas, que foram encontradas na pedra do sapo ricardão. Há de s eimaginar que mais da metade dos girinos daquela região eram todas provenientes do mesmo sapo ricardão, e depois de feito o "processo", a sapinha voltou para a segurança de sua pedra com seu marido, de onde ela só sairia ano que vem.

Entendeu Igor?

Marie Curie disse...

Tá, acho que eu explico por aqui a história das sapinhas piriguetes. Senta que lá vem história...

Há alguns anos, um professor de ecologia meu estava estudando uma população de sapos no rio. Para estudar o comportamento deles e saber como identificá-los de longe, foi colocado um cinto de miçangas de cores diferentes para identificá-las a distância.

Pois bem, existeia uma sapa que ficou o ano todo, se mexendo muito pouco em cima de sua pedra. O sapo companheiro era o que caçava para ela, defendia contra possíveis predadores, enfim, era o "marido". Até que uma coisa estranah aconteceu. Um dia, a sapa que mal se mexia entrou no rio e nadou muitos metros de rio acima, o que era um esforço considerável. Pela facilidade com que ela fez o percurso, só podemos garantir que ela já havia feito o percurso antes. Chegando no final, ela deu um tapinha nas costas de um macho e foram os dois pra água, fazer girinos! A surpresa foi que isso coincidiu com várias sapas aparecerem sem as miçanguinhas, que foram encontradas na pedra do sapo ricardão. Há de s eimaginar que mais da metade dos girinos daquela região eram todas provenientes do mesmo sapo ricardão, e depois de feito o "processo", a sapinha voltou para a segurança de sua pedra com seu marido, de onde ela só sairia ano que vem.

Entendeu Igor?

Igor André disse...

Porra, rindo muito!!! Eu juro que fiquei imaginando a cena da sapa saindo e deixando o marido com cara de otario...

E queria saber se tem explicação cientifica para esse tipo de comportamento uma vez que o natural é escolher um macho alpha tanto para proteção quanto procriação...

Enfim, acho que só posso concluir uma coisa...

O sapo que "engole" muitos sapos acaba sem comer a perereca.

Não é Nelson Rodrigues, mas é a vida como ela é rsrsrsrs

Beijinho, Mari, obrigado pela explicação e pela recomendação. To indo lá agora.

I.A.
(ordemincaos.blogspot.com)