sábado, 25 de outubro de 2008

Sempre a amiga?

Em uma das minhas sessões de filmes água com açúcar, vi o diálogo entre pai e filha (detalhe: a filha era uma criança de apenas 9 anos) no qual o pai conta a história de uma “amiga” que se afastou dele e ao voltar e saber que ele estava compromissado, se mostrou extremamente decepcionada... A resposta da menina é impressionante: “Pai, você não entendeu? Ela gostava de você... Coitada, vai ser daquelas que sempre será a amiga, mas nunca a namorada...” A percepção de uma menina superou a de um homem (novidade!) e o fez enxergar a oportunidade desperdiçada... E me fez enxergar algo também: será que existem mulheres desse tipo? Aquelas que sempre chegam no ponto de intimidade, cumplicidade, sentimento não correspondido, ser tratada como namorada e de repente... Aparece outra totalmente diferente de você e só resta se posicionar no lugar tão temido de “amiga”. A “amiga” que o escuta falar bem da outra, a “amiga” que o ajuda sempre que precisar quando a namorada não está disponível, a “amiga” que teme a continuidade desse contato pois não se sente como uma “amiga”... Isso pode acontecer? Sim, estamos todos expostos a esse tipo de situação... Mas e se... Ela se repete? Não duas, mas três, quatro, cinco... O número de vezes que permitimos (ou na maior parte, não permitimos, e isso realmente é um saco!) nos apaixonar. O que isso pode fazer com a auto-estima de uma mulher? Ouvir sempre declarações do tipo: ah se não fosse isso ou tal coisa eu namoraria com você... Ou então: não quero estragar nossa amizade tentando um algo mais... E você se sente jogada pra escanteio e sentindo que lhe faltam atributos para deixar de ser a “amiga” para ser a namorada! O que faz a diferença? A postura das namoradas? A passividade da “amiga”? A sensualidade das namoradas? O excesso de compreensão da “amiga”? Eu não sei realmente se há algum padrão comportamental para se aproximar apenas de pessoas indisponíveis e findando tudo num ciclo vicioso de “amizade”... Eis a dúvida que paira na cabeça dessa colunista que sempre se vê como a mulher do filme... A amiga, nunca a namorada!

22 comentários:

*•·• -=|KÅ®ÎÑÅ|=- •·•* disse...

Ahhhhh... e qual é o filme??? :D

insonia... disse...

Não sei se entendi esse post...acho que não. Mas to tentando.

maria disse...

vai ver que ela só ta esperando que vc dê algum sinal pra que ela possa se fazer presente sem parecer sempre a neurótica enciumada, a louca que fica atrás... vai ver, ela só precisa disso, um sinal.

Fernanda disse...

nem me fale isso.ano passado eu me apaixonei pelo meu melhor amigo.ele sabia que eu gostava dele,eu mesma nunca cheguei a pedir para ficar comigo,mas ele sabia.era horrível: ele falava das outras meninas pra mim,me pedia ajuda em ralação a outras.eu cheguei a ajudá-lo com uma amiga minha,que eu a adorava.mas no fim,ele nunca me enxergou como nada a mais que " amiga".vou te falar,acho que não existe nada pior que se apaixonar e não ser correspondido.
bjs

una rebelde de corazon! disse...

holaaaaa desdee argentinaa!
no entendii mucho lo que escribiste XD
te cuentoo que amoo rbd y brasil asique por eso te firmo y porq estaa muy lindo tu blog :)
besos
yanet!

Uma Flor de menina disse...

ai aia ai...escrevi ontem no meu blog uma situação que acontece comigo exatamente há um tempo, dá uma olhadinha se puder. EU SOU UMA AMIGA!!!
Snif, snif, snif!!!

Loira e Morena disse...

Ah Mari, ja me senti assim algumas vezes...nesse ultimo caso...sou a amiga q tem algo a mais...mas nao namorada...as evzes penso, o q falta para eu ser namroada?..pq eles nao me ve como namorada, ou sou a amiga ou a gostosa q querem comer!!!..ehehehe
ai ai...é complicado demais...rs

Beijocas da Loira

Cih disse...

Eu acho que eu até gostaria de namorar um amigo,só que nenhum até agora foi suficientemente interessante,exagerada né??
Beijos!

Máah Castro disse...

Aah Mari, você não sabe o quanto eu sei bem desse assunto...
Porque sou eu sempre a que ajudo nos relacionamentos, a que dá conselhos, que tem o ombro disponivel pra chorar...
O problema é que em uma dessas seções, mariazinha aqui acabou praticamente se apaixonando(?) E mesmo já o tendo na mão em um momento de fraqueza dele, e depois ter jogado tudo pela janela, até hoje eu sinto uma pontada horrivel no peito, porque ainda sim eu que ouço dele os problemas do seu namoro e etc. Mas o pior mesmo é ter que aguentar a irmã dele me dizendo que adoraria que eu fosse a sua cunhada e não a outra ¬¬'

enfim, sempre a amiga.. a boa amiga e até a melhor, mas nunca a namoradinhaa!

BelaCavalcanti disse...

MARI: Amiga ou namorada, o importante é viver a vida com paz e amor. Hj namorada, amanha amiga...who cares? As coisas mudam, os sentimentos se transformam...o importante é entrar e sair daquela situação de cabeça erguida, altiva, sem dever nada a ninguem, livre, leve e solta...feliz com o que ve no espelho!
ps - BY THE WAY, existe, sim, esse padrao comportamental...mas fica pra um proximo post :)

euzinha disse...

Isso aqui é MUITO legal. Parabéns a vcs pelo talento e inteligênia. Não precisa publicar esse não ta? E só pra dizer que gosto demais desse blog e não quero que ele saia do ar.

Letícia S! disse...

Muitas desculpas pela demora pra responder, é que ultimamente estou sem tempo pro blog :s
Fiquei MUITO feliz em saber que vc gosta de Elizabethtown, é um dos meus filmes favoritos, e realmente cada vez que vc assiste vc aprende alguma coisa *-*
E tbm amo cerejas, como já havia dito! HAIOSHASIOAHSO, temos alguma coisas em comum haha beeeeeijos :*

Delirios de mulher disse...

Isso já aconteceu comigo!!
Uma coisa muito chata mesmo!!
Acho que o melhor é tomar uma atitude em relação a isso.
Magoa demais ficar alimentando um sentimento que não vai dar em nada!!
´

BJs
Me identifiquei com esse post!! :)
Boa semana!!!!!!!

Drêycka disse...

ai
isso eh uma assunto bastante complexo!
eu n sei se me encaixo, aí.. acho q ainda eh cedo pra falar.

mas..... qdo descobrir, eu t falo

hehe
bjs

Kiara Guedes disse...

Nossa!!! Acabei de chegar em casa, de uma conversa com tres amigas sobre o que, advinha????? É nada é por acaso, ja mandei o link para a amiga em questao! rs
Bjs

BelaCavalcanti disse...

Êeeeee, que esse post foi (quase) óbvio kkkkkkkkkk
beijos "garotas", em geral.

Raquel El-Bachá disse...

Por isso que já resolvi meu problema nesse final de semana. Meu ex disse que só quer ser meu amigo. Ok, seremos. Só espero que ele não venha chorar as pitangas depois por por estar entrando numa roubada(ele está saindo com uma menina que em um namorado há 8 anos e que não consegue terminar com o cara).
Meu outro ex, que virou amigo e que virou peguete também só quer ser amigo, pois diz que tem pouco tempo que eu terminei meu namoro, ele também, e que, portanto, não quer namorar.
Bem...sou amiguinha, então, de dois caras com os quais eu gostaria de ter alguma coisa nesse momento. Tá na hora de procurar um terceiro.
Beijos.

Claudinha disse...

Já estiva na condição de amiga que queria ser muito mais que uma amiga. Quando consegui ser a namorada a criatura achou que eu era mais interessante só como amiga...armadilhas! Como amiga eu era mais divertida, mais parceira, menos mulherzinha...isso dito pela criatura que só me queria como amiga (de novo). Fiquei confusa, não sabia o que fazer. Decidi que amigos, amigos, romances à parte. O problema todo está no fato de que quando somos amigas, nos mostramos sem máscaras, sem a intenção da sedução, do jogo de desejos, de conquista. E aí, quando rola o lance, pode ser que a pessoa não goste tanto assim do que estamos apresentando sem a roupagem de amiguinha. Quer saber? Eu tb preferi a criatura só como amigo, afinal, como namorado, era um desastre e em todos os requisitos, se é que vcs me entendem...mas no fim, confesso que perdi um amigo.nunca mais foi a mesma coisa.

Andreas Ribeiro disse...

Putssss... muito vivi isso na minha vida....
Passei ANOS nesse ciclo passando de um caso para o outro que eu seria apenas "o amigo" e isso era realmente muito ruim pra mim... minha auto-estima ia lá pro chão... não sei se tem um segredo pras coisas funcionarem assim, ou sair desse ciclo...

Beijoss Mari

Andy

Anna Oh! disse...

Eu comentei esse texto logo q ele terminou de ser escrito! Uhuuuu. Mas lá vai: eu já fui muito amiga, já fui muito namorada. Já fui namorada q o cara quis promover a amiga. Uma pena.
Acho q esses ciclos tendem a passar pelo seguinte: uma hora cansa; a melhor coisa é cansar disso e buscar fazer diferente... qdo perceber as situações semelhantes, pular fora. Sabe, é uma questão de q talvez toda essa quebração de cara sirva pra detectarmos se a próxima será parecida.

Os ciclos tendem a se repetir, mas tendem a se saturar tb.

Becitos.

ps1: ele é um babaca.

ps2: esse texto tem sentimento! e como!

Mary West disse...

Bem, eu sou soh um corpo sem alma. Pelo menos uma boa parte parece me ver soh assim.

Mariana Valente disse...

O nome do filme é "Três vezes amor" com o Ryan Reinolds e aquela menina que fez Pequena Miss Sunshine, Abigail Bresling se nao me engano ;)