segunda-feira, 14 de julho de 2008

Love is a losing game

Opa! O post da nossa querida Marie me fez lembrar uma música que há tempos era cogitada como a próxima tradução cretina. Tia Amy Winehouse, musa da desobediência dos bons costumes, do traço grosso de delineador (não tremido!), dos cabelos desgrenhados e das beberronas como eu!
Lá vai:

For you I was a flame
Love is a losing game
Five story fire as you came
Love is a losing game

Pra você eu fui uma chama
O amor é um jogo perdido
Cinco andares pegaram fogo quando você veio
O amor é um jogo perdido

Antes de ser o tal do jogo perdido o amor faz muita coisa queimar... uuuu, quenteeeeeeee!
Mas pra Amy Winehouse, estar de fogo tem um outro significado junto...


Why do I wish I never played
Oh, what a mess we made
And now the final frame
Love is a losing game

Por que eu desejo nunca ter jogado?
Oh...que bagunça nós fizemos
E agora a cena final...
O amor é um jogo perdido.

Daí sempre bate o arrependimento. Por que eu fui me envolver? Por que dei trela? Mas só quando acaba que a gente faz esses questionamentos, e deseja que nada disso tivesse acontecido, que a coisa não tivesse evoluído e tals. Se envolver dá nessas...

Played out by the band
Love is a losing hand
More than I could stand
Love is a losing hand

Jogado pela banda
O amor é uma partida perdida
Mais do que eu poderia aguentar
O amor é uma partida perdida

Depois de um tempo passamos a generalizar: o amor é uma merda, os homens não prestam. É uma forma de se defender da armadilha que todos nós montamos.... às vezes caímos nela, às vezes aprendemos a desviar... (alguém consegue?)

Self professed... profound
Till the chips were down
...know you’re a gambling man
Love is a losing hand

Auto-confessado, profundo
Até as fichas acabarem
Você sabe que é um apostador
O amor é uma partida perdida

A gente aposta... e como nos caça-níqueis, as máquinas são projetadas pra que a maioria perca, gaste as fichas; alguns gostam do desafio, outros desanimam... alguns se viciam, mas perde-se muito até ganhar!

Though I’m rather blind
Love is a fate resigned
Memories mar my mind
Love is a fate resigned

Apesar de estar bastante cega
O amor é um fato designado
Lembranças machucam minha mente
O amor é um fato resignado

O amor não é cego. Acho que ela colocou bem as palavras, nós ficamos cegos por conta dele, mas por opção; optamos por não exergar algumas coisas.

Over futile odds
And laughed at by the gods
And now the final frame
Love is a losing game

Apesar das oportunidades fúteis
E das risadas dos deuses...
Agora a cena final;
O amor é um jogo perdido.

Não sei quem já foi dominado por esse sentimento de culpa; quando parece que tantas alegrias não poderiam passar sem uma grande desgraça... e aí, eis que chega a cena final, o jogo perdido.


Love is a Losig Game – Amy Winehouse

Créditos:
http://letras.terra.com.br/amy-winehouse/996705/

11 comentários:

Marie Curie disse...

Vendo o amor por esse ponto, não é à toa q ue a pobre Amy bebe do jeito que bebe!

Juliana Brasil disse...

Cada um tem seu ponto de vista, não deixo de concordar com ela, pois muitas vezes acaba acontecendo isso conosco, uma desilusão qlq, ai rola aquele medo de se envolver novamente ou ainda aqueles xingamento do tipo "o amor... o amor é uma merda só faz a gente sofrer... Nunca mais vou me apaixonar e blablabla"
Paixão, amor, é tudo uma projeção... De fato quando toda essa projeção desaparece.. Você vê a pessoa como ela verdadeiramente é, as vezes não agrada e outras vezes sim.

Black Cat disse...

concordo com ela... nada a acrescentar... só a perder. Mas acho que esse é um dos poucos casos em que os momentos bons valem/pesam mais do que os ruins.

Débora disse...

Adorei a tradução...
Só um complemento, acredito que esta música seja do cd Back to Black, cujas melodias foram compostas e escritas durante uma época que Amy levo uum fora do marido e ele saiu de casa. Sim... ela dedicou as músicas a ele e isso tudo que ela narra foi de certa forma real. Após o estrondoso sucesso do álbum eles se reconciliaram...mas, atualmente ele está preso e, bem, vocês vêm o estado da pobre....
Acabou, mesmo com um final feliz, sendo um losing game pra ela...
Beijos

Andreas Ribeiro disse...

uhauhahauha

Corna e cachaceira??

mancaaaaaada

Débora disse...

Não é um happy ending americano...
parece muito mais o humor negro inglês mesmo.

Mah* disse...

a diferença entre este e outros jogos de azar é smiples:
nós é que jogamos para perder.
O amor só acontece (e desta forma se ganha) qdo decidimos entrar no jogo para ganhar.

Anna Oh! disse...

Observação sobre a May: foi mto difícil encontrar uma foto em que ela estivesse bonitona. Parece que o povo faz aposta pra ver quem tem o close mais bagaceira dela... juro que antes de chegar nessa foto, passei por muiiiitas péssimas. É uma pena exploraram a vida d alguém desse jeito.

Anna Oh! disse...

ops, Amy... dislexia digital

Black Cat disse...

aqui tem umas fotos de quando ela começou
http://www.gettyimages.com/Search/Search.aspx?src=quick&contractUrl=1&family=images&phrase=amy%20winehouse#51

mais gostosa e saudável

Anna Oh! disse...

Nossa, ela tava coradinha, carinha saudável de quem toma Neston... hahahahaaahhaah

gostei das fotos... thanx