quinta-feira, 31 de julho de 2008

Fool me, fool me!

Buenas!!!! E mais uma TRADUÇÃO CRETINA é postada no nosso querido e centenário Divã. Sente-se na almofada cor-de-rosa e boa leitura!
A banda sueca The Cardigans certamente já teve alguma musiquinha escutada por você; se não a traduzida da vez (que fez parte da trilha sonora do filme Romeu e Julieta) outras tantas boas como My favourite game ou a bonitinha água com açúcar Kiss Me. A voz delicada e sexy de Nina Persson acaba dando um tom charmoso à canção. Recomendadíssimo!

Dear, I fear we're facing a problem
You love me no longer, I know
And maybe there is nothing
That I can do to make you do
Mama tells me I shouldn't bother
That I ought to stick to another man
A man that surely deserves me
But I think you do...

Querido, temo que a gente esteja enfrentando um problema
Você não me ama mais, eu sei
E talvez não exista nada
Que eu possa fazer para você me amar
Mamãe diz que eu não deveria me incomodar
Que eu deveria me ligar a outro homem
Um homem que realmente me mereça
Mas eu acho que você me merece!

Não sei se sou eu ou vocês também tem esse lance de persistência; o cara te despacha, fala que não quer mais nada e você lá, no pé dele, querendo “tentar de novo”, “ver até onde vai dar”. Sabe, no fundo a gente só se fode quando pensa que “dessa vez pode dar certo”... tentando mais um pouquinho o cara tem a impressão de que te tem na mão.
A pessoa com bom-senso na parada é a mãe dela. Bota essa mulher moderna pra andar, criaturaaaaa!
A pessoa que tenta te por na linha, vira “A chata”... mas todos sabem que tentar “corrigir alguém” é uma tentativa em vão.

So I cry, and I pray, and I beg

Então eu choro, rezo e imploro

Pronto, e as frases-feitas são soltas: “mas você vai jogar tudo fora, parece que se esqueceu de tudo o que nós vivemos juntos, eu posso até fazer uma besteira sem você na minha vida...” é a humilhação parte I. Quando a gente gosta, se joga no chão.
Eu imploro pra você deixar de ser tonta... affff

Love me, love me
Say that you love me
Fool me, fool me
Go on and fool me
Love me, love me
Pretend that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me
(So I cry and I beg for you to)
Love me, love me
Say that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me
I can't care 'bout anything but you...

Me ame, me ame, diga que você me ama
Me engane, me engane, vá em frente e me engane
Me ame, me ame, finja que você me ama
Me deixe, me deixe, diga apenas que você precisa de mim
(Então eu choro e eu suplico para que você)
Me ame, me ame, diga que você me ama
Me deixe, me deixe, diga apenas que você precisa de mim
Eu não consigo me importar com nada, a não ser você...

A essa altura a auto-estima já tá no chinelo e a bonita implorando pro cara “pensar mais um pouquinho e não pôr tudo a perder”. Sim, tem gente que QUER ser enganada.
Quando você esquece de você, dos seus valores, da sua dignidade como ser humano e se sujeita a qualquer coisa, a relação já virou uma coisa doentia, e você virou posse do outro (às vezes não porque ele quis, mas porque você se colocou nesse papel).

Típico viver de uma mentira, pra não encarar uma realidade.... essa é uma mentira que ela já se acostumou, recolher migalhas desse infeliz, e o medo de encarar a realidade e acabar ecolhendo migalhas de outro? Tem gente que se contenta com pouco messssmo.

Lately I have desperately pondered,
Spent my nights awake and I wonder
What I could have done in another way
To make you stay
Reason will not lead to solution
I will end up lost in confusion
I don't care if you really care
As long as you don't go

Ultimamente tenho pensado desesperadamente
Passei minhas noites acordada e imaginando
O que eu poderia ter feito diferente
Para te fazer ficar
Uma justificativa não vai levar a uma solução
Eu vou acabar perdida numa confusão
Eu não me importo se você realmente se importa
Com tanto que você não se vá

Momento drama: “o que eu fiz de errado?”; esse é um dos grandes mistérios! Ainda que o cara te diga, ele pode muito bem mentir para:
a) de detonar mais ainda, dependendo do contexto;
b) te poupar de ouvir a verdade inconveniente;
Aí você percebe que ela não se importa com a opinião dele, só quer satisfazer a própria vontade (de que ele não vá embora). Muitas vezes o que parece amor e devoção ao outro é simplesmente um sentimento egoísta de querer o outro para si. Pois é, acontece...

Ela não ta nem aí se ele se importa??? Tipo, fica ae e fala que está bom.... é o tipo de mulher que finge o orgasmo...


So I cry, I pray and I beg

Então eu choro, rezo e imploro

Ela chora, reza implora. Mas toda fossa passa!

Love me, love me
Say that you love me
Fool me, fool me
Go on and fool me
Love me, love me
Pretend that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me
So I cry and I beg for you to
Love me, love me
Say that you love me
Leave me, leave me
Just say that you need me
I can't care 'bout anything but you...
(Anything but you...)

Me ame, me ame, diga que você me ama
Me engane, me engane, vá em frente e me engane
Me ame, me ame, finja que você me ama
Me deixe, me deixe, diga apenas que você precisa de mim
Me ame, me ame, diga que você me ama
Me deixe, me deixe, diga apenas que você precisa de mim
Eu não consigo me importar com nada, a não ser você...

Na verdade ela não consegue se importar com nada além de SUAS próprias vontades; se não, respeitaria a decisão do sujeito. Quando a gente quer se enganar ou nos mostramos extremamente dependentes de alguém (ou as duas coisas!) temos grandes dificuldades ou fuás sentimentais... coisas da psique mesmo, saca? Vale o exercício de ficar um tempo sozinha ou tentar novas possibilidades, nas quais você possa andar com as próprias pernas.
Não se engane!

Pior de ser egoísta, é ser burra.... porque se é pra pensar só em si, que faça isso bem feito e não implorando pro lazarento jogar restos de amor pra ela colher entre lágrimas e sorriso...

Lovefool - Cardigans

Créditos: http://letras.terra.com.br/the-cardigans/66244/

PS: os comentários em itálico são do Andreas.

6 comentários:

Bem Resolvida disse...

Adorei o post!!
haha mais uma musiquinha de mulher desesperada!!
Juro, já fui assim quando tinha 17, 18....agora my dear....
Beijo, te ligo.


E não ligo!!
Mostra que tú cagou por ele não te querer mais pra tú ver só meu amorrrrrr...
A saudade bate no peito do sujeito na hooooora!!!

Mas aí, o cara te despaxou e agora que tá com saudade....
Dane-seeeeeeeeeeee, ninguém mandou dispensar antes, seu otário. Bj, te ligo.

Mentiraaaaaaa!! ligo porra nenhuma :P

Bjs!!!!!

Marie Curie disse...

nossa, quantas vezes eu fui a menina da música! Afinal, como jogar tanto tempo de relacionamento no lixo? POis é, mas quando o fim está próximo... não tem poder de auto ilusão que vença: O fim chega, jogando de volta todas as porcarias que inventamos para manter a situação em que nos encontramos. Triste, triste...

Mariana Valente disse...

eu, como a Marie, também já fui a menina da música (com menos intensidade creio eu) mas com as borrachadas da vida fui aprendendo a minha lição...

apesar de humilhação e todos os esforços, não se salva o que já está podre...

:(

Mariana Valente disse...

antes que eu me esqueça... feliz dia do orgasmo pra todos, hahaha

\o/

gabriela/ belacaval@hotmail.com disse...

MUITO legal esse blog (rsrs). É por isso que eu MORRO em casa (ou na farra), mas NÃO ligo nem morrendo - já estraguei muita relação por causa do meu orgulho... É meio exagerado, devo confessar. E tem mais: Se eu ligo ou vou atrás é por que, normalmente, não tô envolvida... Tô cagando, não tenho nada a perder mesmo, foda-se. Gostando a história é outra, ne???

Mari disse...

Aii deus =p
eu sou assim =S
Adorei !

beijos