segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Um pouco sobre Maternidade

Queridos leitores, hoje o assunto que a Mari vem abordar no nosso rosado Divã é o sonho de muitas mulheres (e o pesadelo de algumas outras): MATERNIDADE!!!

Pois é, acho que eu, como nova mamãe do pedaço, poderia compartilhar um pouco dessa experiência gravídica com vocês!!!

Começando... Eu sempre tive vontade de ter um filho... Ainda havia resquícios em mim daquele sonho antigo de infância, de me formar, achar uma pessoa legal, casar e formar uma família, mas depois de crescer e ver que a vida não é assim, acabei deixando pra lá... Portanto, a idéia de ser mãe era uma idéia muito distante, até mesmo esquecida... Acho que muitas de vocês já passaram por isso, o “banho de água fria” que a realidade dá aos nossos sonhos pueris.

Pois bem... ao entrar em um relacionamento sério vi minha mudar da água pro vinho, no momento em que, após crises de dores de estômago e com uma endoscopia marcada com um gastro, eu recebi o resultado de um exame chamado Beta HCG com os dizeres: POSITIVO. Pronto... Uma palavra bastou para virar meu mundo de cabeça pra baixo... Positivo, sua vida não será mais a mesma! Positivo, estou grávida! Positivo, serei... mãe! Nesse primeiro momento é normal chorar de alegria, ou desmaiar, ou se jogar no chão , espernear e pensar: “Meu Deus, o que eu faço agora?” A diferença está nas situações em que a futura mamãe se enquadra... Se ela está casada, se está apenas curtindo, se foi coisa de uma noite que deu “errado”, se ela tem alguém do seu lado pra ajudá-la a enfrentar o que vem pela frente... Tudo isso vai influenciar nas reações iniciais da mulher.

Vem o primeiro trimestre... O vaso sanitário vira seu melhor amigo! Cheiros te enjoam, o que você comia antes agora não desce mais, você vive com sono na maior parte do dia (mais do que o normal, claro!) e pode até emagrecer, dependendo da intensidade dos sintomas físicos... Mas e a cabecinha, como anda? Passar pela parte de contar para o parceiro, de contar para os amigos e principalmente, contar para a família... Não é fácil contar para a sua mãe que ela será vovó!!! Experiência própria... Mas é de extrema importância o apoio das pessoas que convivem com você, afinal, apesar de gravidez não ser doença, cada pessoa a desenvolve de uma maneira, e nada melhor que a mente em paz para segurar os solavancos das mudanças corporais...

Depois o segundo trimestre vem para acalmar as coisas... Na maioria das vezes, os enjôos cessam, a vontade de comer volta junto com a disposição! Muitas mulheres gestantes passam pelo medo de se sentirem feias, estranhas, diferentes... Claro, somos uma bomba de hormônios andando por aí!!! Por isso, homens que lêem o Divã, ao serem tios ou pais, elogiem sempre a futura mamãe, ela mais do que ninguém precisa de uma massagem no ego! E para não dizer que os hormônios só bagunçam as nossas emoções, uma coisa boa... Nesse período a sexualidade está à todo vapor!!! E é claro, sem contar que o tamanho de seu sutiã passará de 40 para 44. Nessa época você poderá ver o sexo do seu bebê e senti-lo mexendo na sua barriga...

No terceiro trimestre, muitos quilos a mais, inchaços, a barriga chega primeiro que você em qualquer lugar e mal dá pra ver seus pés... Idas ao banheiro de hora em hora, inclusive durante a madrugada... Mas o que pega mesmo é o medo! Medo do parto, medo de não ser uma boa mãe, medo de não agüentar o rojão... Quanto mais se aproxima a hora do bebê nascer, mais a insegurança bate à sua porta... Por isso, é importante conversar com pessoas que já passaram por isso e principalmente, ter uma relação de diálogo e confiança com seu ginecologista. Você vai enjoar de ver a cara dele nessa jornada! Ao fim de tudo, esse perrengue todo vai valer a pena no momento que você pegar o bebê em seus braços... o SEU bebê!!!

Em tempo: Mari Valente está com cinco meses de gestação, em junho nasce sua pequena diva!!! =)

15 comentários:

Mabia Barros disse...

Minha prima acabou (quase) de ter nenêm. Eu ainda não a vi, estou em Salvador e ela no Rio. Mas acompanhei toda a gravidez e posso dizer, é uma bomba! Os hormônios enlouquecem mesmo e tneho certa pena dos maridos. Uma outra amiga teve a Bia em junho. Lembro do marido dela dizendo que a respiração dele incomodava. Ri demais. Ela dizia q ele respirava fazendo barulho de propósito!

Mas, enfim. O que quero dizer é que, leiam muito e sempre. "O que esperar quando está esperando!" é um clássico, explica muita coisa. Gosto de um, que não lembro o nome, que fala da alimentação durante a amamentação. Coisas que dão cólicas ou gases nos bebês, essas coisas.

E exercício. Hidroginástica é ótimo. Pilates também, mas a hidro vai bem pra mamãe e pro bebê. E no mais é se cercar de amor e carinho e evitar estress ao máximo.

É verdade que nem todas nasceram pra ser mãe, mas os instintos afloram certas horas. E aceite todas as ofertas de ajuda!

Bjos!

Raquel El-Bachá disse...

Oi Mari. Estou tão feliz por você. A realidade realmente é um balde de água fria para nossos sonhos pueris. É bom para organizarmos nossas jovens cabecinhas para enfrentar toda responsabilidade que um casamento e a maternidade nos trazem. Que bom que você está feliz e curtindo a sua gravidez!
Beijos.

Renato Hemesath disse...

achei adorável a proposta do blog de vocês, até então não conhecia.

Sigo-lhes... um abraço.
www.cinefreud.blogspot.com

¤*Daia*¤ disse...

Confesso que quando penso nisso, ainda não sei dizer exatamente se quero ou não ser mãe. Acho que sim, senão a dúvida não existiria... mas não é uma coisa que pretendo tão cedo! Hehehe!

Carrie disse...

lindaaaaaa
quando soube, fiquei radiante, pq vc merece muito ser feliz e de uma hora pra outra sua vida deu uma reviravolta maravilhosa com um amor e um bebe lindo que está por vir!
vc merece toda felicidade!
beijus

p.s. - morro de medo de ser mãe!

Aline Kamaroff. disse...

Parabéns pela pequena Diva!
Inspirador....

Kesi disse...

Eu tenho vontade de ser mãe... mas me pergunto seriamente: será que vai rolar?
A vida é tão complicada...

Sereníssi*mah* disse...

Parabéns Mariii!!! =D
Tudo de bom, minha queridaaaa! Que Deus abençoe e ilumine as duas e que venha a sua pequena diva, estreando na vida cheia de saúde!
; )

**Beijooos enormes

Sarah disse...

que bacana mari! aproveite bastante! minha dica é o sling, acho lindo e super pratico, alem d aproximar ainda mais a mae e o bebe! beijao

Barbara disse...

Ai, morro de medo se ser mãe. São tantas mudanças, tantas coisas que a gnt passa.
Fico muito feliz por vc mari e nao vejo a hora de conhecer sua rebentinha..

hauhauahau

bjoos

Telma Maciel disse...

Ah, Mari... a minha gravidez foi super tranquila FISICAMENTE. Engordei só 11kg, não enjoei nem no primeiro trimestre nem dia nenhum (só vomitei direto no dia que vi o resultado do exame de farmácia). Mas emocionalmente virei um caco.. nos primeiros meses o 'pai' nos acompanhou, mas qndo tirei licença, no 8º mês, fui abandonada (e só ficamos esse tempo todo juntos pq trabalhávamos no msm lugar, certeza!). Qndo meu padrasto soube, me humilhou a cada dia que podia. Minha sorte é q ele trabalhava fora. Meu pai tbm ficou sem conversar comigo algum tempo. Alguns da minha família falaram em aborto, mas apoiaram qquer decisão q eu tomasse. Foi barra, mas eu tinha a minha mãe ao meu lado. Triste, mas ao meu lado.
Né fácil, não... mas hj, com um cara tão amável ao meu lado, faço planos de outro filho (loucura, pq ele já tem duas e eu a Sofia... hehehe). Apesar de todos os perrengues q passo com a Sofia, ainda penso em outro...

CarOl disse...

Parabéns Mari, esse momento é mt especial mesmo!!!
Tudo de bom pra vc e sua Diva!!Hehe
bjus

Caroline - Poppy disse...

Que fofo!! parabéns pela gestação...

viu tem um selinho pra vc no meu blog... passa lá depois..

Drêycka disse...

QUE BÃAAAAAAOOOO

Parabéns, Mari!

Saude e paz!

Bjs

Lunes disse...

Estou em contato com o Divã pela primeira vez, mais não podia ignorar esse assunto, olha a minha gravidez foi maravilhosa e acho que ser mãe é um prazer tão prazer que não dá pra traduzir.É muito interessante a gente conseguir superar o nosso egoísmo em função de alguém que amamos e queremos que se torne mais um ser humano bacana, aí todo dia a gente aprende. Feliz gravidez, adooooro barrigão, e essa estória de que dóooooi, é um pouco de exagero. Um grande beijo.