domingo, 4 de outubro de 2009

Maratona "Deitando no Divã" 12 - Um pouco de Marie, um pouco de Anna

Baseados nas maratonas televisivas nas quais você passa 4 horas assistindo o mesmo desenho ou seriado (para a felicidade de uns, infelicidade de outros, e pela falta de criatividade da emissora), nosso honrado blog resolveu lançar uma maratona do Deitando no Divã!Recebemos muitos casos nos últimos tempos e, para que mocinhas não arranquem os próprios cabelos, não roam unhas nem decapitem namorados, ex, peguetes e afins, está aberta a temporada de casos e mais casos! (Por Marie Curie, Mariana Valente, Andreas Ribeiro e Anna Oh)

Caso 20: Olá, conheci agora a pouco o divã e simplesmente adorei! E com essa maratona "deitando no divã", simplesmente percebi que alguém poderia me ajudar!
Bom, minha vidinha é assim: da faculdade pra casa, de casa pra faculdade! Apesar de morar num apartamento praticamente sozinha, não consigo sair pra curtir absolutamente nada. O problema é que: ou realmente eu não posso (falta dinheiro, horário, etc), ou os locais escolhidos por meus amigos não me agradam, ou meus amigos, por serem muito pechincheiros, não querem ir por que é caro ou não tão afim, já marcaram alguma coisa, tão com preguiça, etc. O pior é que minha família é muito tradicional, e fui criada "presa" em casa! Não sei se não gosto de festas, ou não encontrei (fui) ainda nenhuma que faça meu estilo. Só que agora, estou desesperada, pois já tenho 19 anos e nunca arrumei namorado, quer dizer, só um escondido quando eu tinha 13 anos!!!! Fala sérioooo né?!!!!! Nãoooooo, o piorrrrrrr vcsss não imaginam! Desse tempo todoooooo pra cá, eu não beijei ningueeeeeeeeemmmmmmmmmmm! Por favor, me ajudem, porque como vcs veem e todo mundo já tá comentando, EU TOWWWWW ENCALHADAAAAAAAAAAA!!!! O que eu faço???
P.S. Eu não consigo beijar sem conhecer direito, só se ele for gatooo. Falam que eu escolho demais!!!!

Moça, você faz eu lembrar de mim no começo da faculdade. Com um monte de liberdade, pensei que ia fazer tudo! Agora sim eu vou sair! E até descobrir do que eu gostava? Depois de tentar me enfiar em festinhas de faculdade bem furadas tentando ver do que eu gostava, eu também ficava na mesma neura de ficar sem beijar (meus critérios também são beem altos). Menina, avalie os seus limites. Por que você quer tanto sair? É por causa da casa só para você, da liberdade "desperdiçada", para arranjar um peguete? Existe a imagem que temos que viver tudo o que nos é oferecido, vida a 100 por hora! Calma! Se você estiver feliz com a calma da sua vida, está tudo ok! Mas se quer sair, descubra primeiro uma amiga disposta a sair: as incursões podem ser mais interessantes com ela, e tentar articular mais gente é difícil. Tente programas que tenham mais a ver com a sua cara para depois ver se você curte mesmo balada. Ah, e não saia por aí tentando procurar o próximo, por que primeiro você precisa se sentir feliz dançando sozinha, com sua amiga antes de começar a incursões no mundo masculino, senão a noite toda vai se resumir a isso e vai ser um saco toda vez que você não achar uma boca para beijar! Boa sorte!
Ahhhh menina, acalme-se, acalme-se!!! Cada um tem um tempo de se "enroscar" com alguém, você não pode escolher qualquer um só pra nao ficar sozinha, se você é mais seletiva, e daí??? Pelo menos não quebra a cara por aqui que nem... vamos ver... eu, por acaso, hahaha... Descubra novas amizades que tem o gosto parecido com o seu, às vezes não precisa ser uma super balada, um programa mais íntimo (e principalmente mais baratinho) pode ser uma graaaaande pedida para o findi... E conselho de amiga, depois da facul você vai senti falta dessa calmaria, creia-me!!! Vai com calma, não se atropele e você vai ver, tudo vai dar certo!!!
Vamosss viver tudo que há pra viverrrr, vamos nos permitirrrrr hahaha!!! Então guria, se está te incomodando, faça diferente, mesmo que depois vc descubra que não era esse o caminho também, mas já dizia o ditado "quem não arrisca, não petisca", não é mesmo? se deixe ir a lugares que lhe parecem "ruins" tente ver se vc curte e tals, se não curtir, relaxa, tenta companhia pra outros... se não, vai sozinha mesmo... e se no final não curtir, já sabe que seu gosto é mais "caseiro"... e arranjar namorado... eles surgem rssss mas você não pode impedí-los quando aparecerem, "eu não beijo quando não conheço" parece uma prece sua, de onde vem isso? vc realmente acha q é assim? ou não faz porque aprendeu que beijar sem conhecer era errado?
Eu acho que uma mulher tem que ter uma antropóloga dentro de si... é, pra explorar lugares, tipos de pessoas, explorar principalmente possibilidades e, sobretudo, estar aberta para descobrir! Nem sempre as descobertas agradam de primeira, mas se vc não for a campo, não terá conteúdo. Em relação a sua família, se vc tiver um irmão ou irmã que já saia pras farras por aí, o caminho fica livre pra vc fazer também; mas caso vc seja a filha mais velha, ou a 1a a querer sair da caverna, vai precisar sobrar os seus pais gradativamente: comece com um cinema com uma amiga que eles conheçam, depois um cinema com um grupo de amigos, depois uma lanchonete, depois a lanchonete vira barzinho, o barzinho vira balada e pronto!!!! Vá até onde conseguir e até onde se sentir bem. Boa sorte na expedição!

Caso 21: Olá pessoal desse lindo Divã, eu acompanho vocês já fazem quase dois anos e passei por muitas coisas que eu super gostaria de ter compartilhado pra vocês me ajudarem mas acabei deixando rolar e me ferrei muito rs. Mas estou realmente desesperada e preciso de ajuda! Foi quando conheci meu ex,ele era "diferente" e namoramos 3 anos...ao entrarmos na faculdade ele mudou completamente..foi aí que ele terminou comigo pois era jovem demais pra namorar sério e ele queria curtir a vida de solteiro. Fiquei ARRASADA...e por muito tempo,mas fui tendo um casinho ai uns beijinhos por lá,enfim tentando seguir em frente...mas sempre com meu ex na cabeça, sempre chateada e magoada com o que ele me fez, simplesmente não confio mas nos homens. Foi então que esse ano eu conheci meu atual namorado, ele é lindo, carinhoso, romântico... nossa sabe aquilo que você sempre esperou de alguém? Pois é...ficamos 5 meses só nos conhecendo, sem ficar nem nada, até que agora nas férias começamos a namorar mesmo, ele é mó responsável, trabalha e sempre me deu atenção necessária, sem contar as inúmeras declarações já feitas por ele. E estava tudo lindo, eu controlada, feliz. Mas começou as aulas de novo... e pronto aconteceu a primeira briga. Ele está diferente, já não me mima mais com tanta freqüência, mensagens de texto simplesmente diminuíram drasticamente, está mais distante, quando a gente se vê é tudo normal como sempre, mas quando estamos longe é horível para mim. Ele mora em outra cidade então nos vemos algumas vezes de manhã antes das aulas e nos fim de semana ou eu vou lá pra cidade dele ou ele vem aqui. Pra vocês entenderem as mudanças, quando ele vinha pra cá, dormia aqui e quando eu ia pra lá eu dormia lá...agora nesse ultimo fim de semana ele só disse “venha cedo pra você não voltar tarde”. Pior que foi assim que começou com meu ex ele começou a inventar mil história pra me evitar e etc... Estou com medo de já estarmos no mesmo caminho...ou só estou paranóica e com medo pelas coisas que me aconteceram antes? Devo falar com ele? Não sei mesmo o que fazer.

Você me lembra a Anna Oh, huahuahuahau! Então vou dizer muitas coisas que já falei para ela: eu acho que você naõ perdeu a fé nos homens não. Primeiro por que você acabou se envolvendo novamente, e principalmente por que agora você está se esforçando para que ele te frustre! menina, vocês estavam namorando em um diferente aspecto: as férias! Nos períodos livres, podemos nos dar ao luxo de dar mais tempo para quem a gente gosta, mas com as aulas, a coisa muda, né? Você mesma disse que ele é responsável. Será que não é por isso que ele começou a falar para você não dormir lá? Isso é só especulação e eu acho que você deve falar com ele, mas o que dá para falar é o seguinte: você fiocu 5 meses idealizando um relacionamento, e quando ele rolou você ainda estava em um tempo ideal para que ele manteve-se assim! Mas a tendência é que o relacionamento vá amadurecendo, e com isso vai mudando. Confie nele, ele confia em você, certo? Fale com ele como se sente, mas sem culpar o rapaz. Você não tem nada que faça você duvidar do amor dele, o que você tem é que ele mudou, pode estar acomodado ou até não percebeu que está te tratando diferente. Mostre o que está te incomodando, estabeleça um limite de sms para ele te mandar e pronto! Converse, deixe claro que a culpa não é dele, mas é assim que você se sente. Quando damos o braço a torcer, podemos esperar que a outra parte faça o mesmo. Que tal dar um voto para ele? Beijos!
Querida, um dos grandes males de relacionamentos é a comparação! Você tem que ter na cabeça que o que aconteceu no seu namoro anterior não irá necessariamente acontecer no atual! Não fique com minhocas na cabeça sem motivo, por estar "traumatizada" pelo ex... Você pode perder uma pessoa legal e que goste de você por deixar o passado ali, atrapalhando o seu presente e quem sabe seu futuro... O começo é sempre mais empolgado, claro, cheio de manhas, mensagenzinhas, apelidinhos... Se você sente falta desse tratamento mais VIP, abra o jogo com ele e diga o que se passa nesse coraçãozinho... Sem cobranças, apenas sendo sincera... Você pode se surpreender!!! E concordo com a Marie, se você está dando uma nova chance ao amor, não perdeu a fé nos homens não!!! Aproveite seu momento sem neuras, ok?
Hummmm, ó, eu passei / passo por coisas parecidas... pq os relacionamentos vão tomando formas diferentes de acordo com o cotidiano de cada uma das pessoas, seja na mudança do horário de trabalho, ingresso numa faculdade ou sei lá.... mas os relacionamentos tendem a mudar; e aí, ou vc é a espécie que se adapta ou a que não se adapta... e cá entre nós, se adaptar é fodaaaaa. Primeiro pq o infeliz nos acostuma de um jeito, depois muda, e muda, e começa a ficar diferente e é lógico que a gente atrofiaaaaa, xinga, pragueja e pensa que tem uma odalisca dançando em cima dele! Massssss... conversando vc descobre as razões (e aí avalia se convém pra vc ou não), tenta estabelecer um acordo, tenta expor que a comunicação deve ser melhorada, então que a falta de tempo tb deve entrar em pauta e os aspectos necessários pra que ambos fiquem felizes sejam entrem no trato e que não faltem. Hoje é com ele, amanhã pode ser vc. Claro que nem sempre os homens se sensibilizam e "pescam" essas coisas, mas todos estamos sujeitos a isso. Se o relacionamento é daqueles que vai pra frente, percebemos que cada conversa estressante valeu a pena, e que faríamos tudo de novo pra entrar nos eixos, pra estabelecer uma sincronia que outrora, parecia perdida.

PS. Pra quem quiser participar dessa coluna e contribuir para o Divã, e nós do Divã tentarmos ajudar você também, envie seu caso/história/dúvida/angústia para nós no e-mail divarosachoque@gmail.com e nós analisaremos e postaremos assim que possível!! sempre sem identificação e sem expor alguém, mais detalhes veja mais sobre nossa coluna DEITANDO NO DIVÃ.

3 comentários:

CarOl disse...

Adoro essa coluna!!!
Adoreei os conselhos do primeiro caso!!
Adore tbm o "tem uma odalisca dançando em cima dele" do segundo caso, definiu o que eu penso de vez enquando!!! hahahaha
bjuuss

Hneto disse...

Tantos "casos", tantos "acasos". Saudações!

wcastanheira disse...

Bela esta coluna, sempre tem um casinho q se encaixe nas minhas angustias, é mto bom andar por aqui, sou um fã deste espaço, continue assim parabéns, bjos, bjos, bjosss