quarta-feira, 15 de abril de 2009

Não era mais o mesmo, mas estava em seu lugar

Complexo de Astronauta de Mármore: baseado na música de mesmo nome, da banda Nenhum de Nós;
Consiste em, uma vez perdido o objeto inicial de amor, paixão, desejo e fru-frus diversos derivados da paixonite, buscar DESENFREADAMENTE por outra coisa e/ou pessoa para colocar em seu lugar. Faz parte do processo do fim, mas também de um novo começo. Pode ser tanto útil e saudável quanto tomar proporções extremas e adquirir um caráter nem tão legal assim.
É, quando o namoro/rolo/rola/qualquer coisa acaba ele deixa um vazio, uma posição a ser ocupada. E nós, mocinhas modernas, tratamos de ocupá-la rapidinho com outro bofe, right? Ás vezes...
Ás vezes porque, dependendo do caso, precisamos mesmo de um ombro amigo colorido, do ombro e de tudo mais... porque o vazio deixado não é tão fácil de ser enfrentado. Ás vezes damos um jeito sozinha-inha-inha, mas colocamos outra coisa no lugar que não seja um cara; pode ser um esporte, um novo hobby, uma meta, um curso, novas filosofias de vida, tanto faz!
É importante sabermos que:
a) apesar dos pesares, o posto ainda existe e, tocando as coisas em frente ele será ocupado;
b) o hobby, curso, os amigos conquistados na solteirice não só podem como também devem ser mantidos... se forem verdadeiros pra você, não simples tapa-buracos;
A atitude de querer botar algo ou alguém nesse posto não deve gerar culpa. É natural, todo mundo faz e, nessa busca, tendo esse espaço, você pode descobrir aptidões, pessoas, e várias facetas de si.
Ruim é quando tentamos procurar um cara nos outros. Ou quando colocamos um tapa-buraco atrás de outro, com medo de olhar pra esse vazio, de passar uma semaninha sequer sozinha... ruim é viver em função de vazios e não do que realmente se quer.

17 comentários:

Loira e Morena disse...

As vezes nem queremos q outros venham e se acomodem nesse lugar vazio, mas algo acaba acontecendo e hoje nao consegue mais viver sem esse outro q acaba de se acomodar, e quando olha pra trás nem lembra mais daquele vazio, quanto mais do homem q causou aquele vazio!.. Bom isso né..heheh

Beijaooo da Morena!

malvada-online.com disse...

AO menina sofro deste mal idealizei um cara no meu cerebro insano mas não conheço ele kkkk LOUCA NÉ

Sarah disse...

extremamente real isso q vc disse! eu mesma ja fiz isso, procurei alguem no outro alguem... vou ate escrever um email ao divã rs!
bjao

A Lobba! disse...

E sabe que muitas vezes a pessoa nem se dá conta que tá usando essa tática!?
Muito bom, gostei do divã!
Lambidas da lobba!

Rosa Canela disse...

Oi Pessoas...voltando depois de um tempão sem aparecer ..e sem tempo pra absolutamente nada ...aiii o post de hoje é definitivamente pra mim ...hauhauhaua
Mais a verdade é que o vazio existe ..o pior é descobrir que momentâneamente que não vai existir ninguem pra tampar este buraco ..e que é preciso mesmo ser forte e enfrentar isso .

Beijos pra vcs

Saudades

Rosa Canela

Coração Alado disse...

ai, esse negócio de procurar um cara nos outros é foda. eu acho que vivo um pouco disso. mas já me acostumei com meus vazios. no geral eu até que vivo bem com todos eles.

ótimo post!
beijos!!

Fernanda disse...

Adorei o post. confesso que já senti essa vontade, ja tentei sacia-la mas nao consegui. acho que até é possivel nos primeiros momentos, mas dps.... a situação tem que estar bem trabalhada na nossa mente. ser mulher é complicado. sentir é mais ainda.... estou adorando o blog!!! bjocas....

fêee!!

Mary_Flor disse...

Hum...nestes momentos acho que o melhor é ocupar o vazio passando mais tempo com as amigas, fazer um curso, viajar... pois ocupando o lugar com outra pessoa, acho que acabamos nos machucando, por querer preencher precipitadamente "aquele lugar" e também podemos machucar outra pessoa, envolvendo-a em nosso momento sofrimento e criando emcima dela, expectativas gigantescas.

Um beijão! O Divã tá ótimo!!!
^^

Drêycka disse...

É... acho que só tendo um novo amor, e amando-o ainda mais que o anterior... Só assim a gente cura dor de amor.

:)

bjs

Andreas Ribeiro disse...

Pois é my dear Anna Oh....

substituições são sempre um grande perigo....

Adorei a analogia com a música....

Beijosssss e bora estudar!!! hahaha

PS. pessoas, essa menina está em semana de provas (e eu tb =/)

Casal do Arrocha disse...

Completamente verdadeiro o post!
Grande beijo!

Mariana Valente disse...

Isso foi uma indireta pra mim???
ISSO FOI UMA INDIRETA PRA MIM???
HAUAHUAHAUHAUHAUAHUAHAUAHUA
ok, eu sei, eu sou uma serial lover, já disse...
Esse posto ainda existe e espero que seja ocupado por uma coisa que me leve a crescer mais e mais... E eu tbm adorei a analogia com a musica...

Beijos xuxuzete, amo-te =D

Day Pinheiro disse...

Assim, bem pior mesmo quando se quer tapar o buraco com outro, e começa a comparar..tipo comparando Deus a Zé Buchudo...
Gotas de Semancol! àguas passadas não movem moinhos! Pronto, falei!
Eu preciso mais que nunca procurar amizades-coloridas! Rá.

disse...

Tô até fazendo Terapia pra curar esse mal, minha vida é pular de um namoro pra outro, n conheço a Natália solteira, nem sei quem é essa moça, só conheço a Natália Namorando, quero conhecer essa moça, e minha psicológa também, rá.

Drunken Alina disse...

Isso é muito triste.

Nunca fui assim,até conhecer meu namorado.
Antigamente era TÃO fácil largar os namorados.

Mas o atual não dá!
Deve ser "O CARA" como dizem por aí =)

Se acontecesse o fim,seria muito absurdamente triste.


Bjs!!!!!!

Malaguetta disse...

adorei o post de hoje,eh verdade mesmo
quando terminei o namoro comecei aulas de dança... me distraia.
e agora eu arrumei um novo namorado xD
e mantenho os dois

Vivianne Soares disse...

Faço das palavras da Drêyka, as minhas.

Adoro o Divã!
beijos!