quarta-feira, 4 de março de 2009

Love is a crime?

Num mundo onde somos obrigados a conter os sentimentos, a apelar para máscaras que funcionam como barreiras pra que a represa louca do mundo sensível não seja demonstrável, o amor parece um crime. Apaixonar-se é um delito.
Com a configuração modernete dos relacionamentos casuais regida pelo slogan “pego mas não me apego”, apaixonar-se parece mais absurdo ainda.
Tão absurdo que, quando acontece, evoca falas do tipo “mas como você deixou isso acontecer?” “você sabia que era algo passageiro!” como se emoções fossem tão controláveis assim.
Não, e não são. Pior ainda é ser apontado como errado quando simplesmente a pessoa deixa de ser vista como objeto, pra ganhar um lugar especial nos seus pensamentos e coração (ooownnn!). Um sentimento tão bom pode ser deturpado a ponto de tornar-se negativo?
Lógico que quando é recíproco, não há nada de criminoso no “apaixonar-se” pelos olhos alheios. O apaixonado não é concebido como um inconseqüente, ou como alguém que não soube separar as coisas. Mas quando somente uma pessoa cai em amores, ah, ela sim misturou as coisas, é maluca, caiu do berço e não tem noção do perigo!
Como não misturar? Se numa relação, num beijo, num pegar de mãos, no sexo, no que for... há a fusão de um ser com o outro. E se foi bom, se houve uma sintonia, como não pensar nisso depois, sentir falta, alimentar uma certa expectativa?
Só se separa bem quando o encontro não tem alguns elementos inexplicáveis que transformam tudo em algo intraduzível numa frase ou num texto assim. E aí, só quem se apaixona quem sabe, entende e sente.
Ah, crime é mentir pra si mesmo, isso sim. Fingir-se de inatingível, inabalável, não-apaixonante ou não-apaixonável. Crime é jogar sentimentos, sensações e oportunidades pra debaixo do tapete. É arriscado admitir uma paixãozona, uma paixonite, um amor platônico ou até uma paixão inalcançável. E justamente por isso, paixões são pra poucos.

Texto dedicado a querida amiga Mari Valente, que não tem vergonha na cara, mas um grande coração.

34 comentários:

GueGue disse...

Sempre me apaixonei muito rápido e normalmente eu ia atras do indivíduo e me declarava pra ele. Homens realmente não gostam disso, foi um dos motivos que comecei a me apaixonar e ficar calada.

Hoje não estou apenas apaixonada, mas tenho um amor e ele é recíproco. Faz tão bem pra gente né?

Beijos querida!

Sarah disse...

Adorei o texto e sou uma eterna apaixonada! To sempre me reinventando e redescobrindo a paixao, sem medo de ser taxada de louca ou de inconstante ou de romantica social.
O importante é ser feliz!
Bjao

Igor André disse...

Anna, as duas linhas de dedicatória no final de seu texto sintetizou totalmente a minha opinião. Mas vou ampliá-la memso assim ^^

Não considero, em nenhuma instancia, um crime se apaixonar. Ou melhor, mentira, em alguns casos eu até acho. Não foram poucas as vezes que vi alguem nutrir uma paixão por alguem que realmente NÃO VALIA a pena (pelo menos para a pessoa).

Mesmo assim, concordo, tem pessoas que não conseguem controlar. Mas de fato não há "crime" nenhum nisso.

O "crime" para mim só é cometido contra si mesmo, quando não se consegue administrar esse sentimento. E administrar definitivamente não é sinônimo de "não ser apaixonável". Costumo sempre dizer, talvez parafraseando alguem que eu não conheço, que antes de amar o outro, amar a gente. E nesse ponto a segurança, com uma pitada de orgulho, é a posologia mais indicada.

Não é evitar se apaixonar, mas ter na mente que, "Se foi ótimo, pq não lutar para que continue sendo? Se não deu certo, whetever, valeu como experiência" (e "experiência" aqui é literal).

Na vida queremos várias coisas que não podemos ter, por 'N' motivos. Mas quase sempre não podemos naquele momento. Se você vai ao shopping e ver a "bolsa dos seus sonhos", mas não tem grana pra comprar o que você faz? Fica parada na frente da vitrine chorando por não poder tê-la no momento, ou trabalha, pede empréstimo, sei lá, para conseguir comprá-la? Entende onde quero chegar?

E se mesmo correndo atrás você não consegue comprá-la, seja porque o dinheiro ainda não é o bastante ou porque alguém chegou na frente e comprou a última do modelo?

Você volta pra casa se odiando por não ser rica para poder ter comprado a porra (ops!, desculpe) da bolsa quando a viu ou você desencana porque sabe que, mesmo aquela sendo uma bolsa maravilhosa, NADA impede que você lá na frente encontre outra tão bonita quanto ou ainda melhor?

Dependendo da resposta, aí sim, vou considerá-la "criminosa". Porque crime não é se apaixonar pela bolsa bolsa. Crime é achar que aquela é a melhor (e única) modelo do mundo...

Acho que é por aí...

Abraço a todos

Igor André
(ordemincaos.blogspot.com)

Ps.: um aviso aos navegantes: o exemplo da bolsa não teve a menor intenção de subentender que pessoas são como objetos. Away

Ps2: adoro PS´s hehehehheeh

Andreas Ribeiro disse...

Muito bom o texto Anna!!!!

Dificilmente esses sentimento são medidos e ponderados...
Claro, sempre podemos ser precavidos em algumas situações que não parecem favoráveis, mas não que será um crime.


Beijos
Andy

Loira e Morena disse...

Muito legal o texto!
Eu ja me apaixonei e nao fui correspondida, isso quer dizer q quebrei a cara, mas nunca deixei de me entregar aos meus sentimentos. Tbm ja amei e tbm fui amada... Acho q a vida é assim, até vc encontrar a pessoa certa!

Beijaooo da Morena!

Words and Movies disse...

OIe...adorei o texto e concordo com você!
Acontece assim mesmo: " Não, eu não vou me apaixonar!" Td mundo diz isso no fundo, no fundo !hehhe
Piora qndo no caso das mulheres,qnd uma merda acontece, vem uma amiga e diz: " Viu q eu te disse q não era pra se apaixonar?!"
Aww... é um saco isso !!
Mas assim a gente vai vivendo até achar alguém pra nos corresponder!

Parabéns pelo post. Bjão

Única e Exclusiva disse...

É concordo com o Andreas. Mas, amor não é crime, pelo contrário é nobre.

Eu me apx pelo olhar, se o cara olhar pra mim e dpois tiver um bom papo, me entrego na hora, rs.
Neste momento, estou completamente apaixonada e o melhor de tudo correspondida. Tô nas nuvens...

Bjinhos ú&e ;****************

Denise disse...

Declarar-se apaixonada,causa medo,só pode ser isso.

Há meninos e meninas grande e Homene e Mulheres,acho q os que ainda não "cresceram" de fato se assustam.

Para quem como eu que não curte metades,não sentir ou fingir que não sente seria serr contra a minha natureza.
beijos
Denise

Mariana Valente disse...

Ai Anninha... o que eu faria sem você, meu superego encarnado? Hahahahahaha... Eu amei muito muito o texto e foi ótimo para uma reflexão... Na verdade várias reflexões... Obrigada por ser minha amiga e por aguentar as minhas sarnas!

Beijos e todos!

PS: Igor, obrigada pelo carinho, vc ajudou muito tbm ^^

Luciana Santos disse...

Olá! Boa tarde! É a primeira visita q eu faço à este blog, que tem sido muito bem recomendado. Um dos comentaristas mais assíduos deste espaço é meu primo, o Igor André, do Ordem no Caos.

Gostaria de primeiramente parabenizar vocês pelo blog, pelo bom gosto nos temas, pela forma como os textos são escritos, pela criatividade e delicadeza.

Sobre o tema em foco neste post, digo que muito do que eu ia dizer já fora esmiuçado tanto pela autora, quanto pelo Igor.

Acredito também que apaixonar-se de fato, não seja um crime. Mas eu posso dizer tendo como base pessoas das quais em convivi durante muito tempo. Quando a pessoa se esquece de tudo ao seu redor e trata seus sentimentos or outra pessoa como o único alicerce e estrutura para toda a sua vida, isso sim é um crime e dos mais desastrosos. Fere quem você é, pois a pessoa acaba se anulando e comentendo uma espécie de auto-punição. Para o alvo do reflexo do seu sentimento, é uma espécie de castigo, pois o fato de não saber dosar o modo como seu sentimento é direcionado obriga a outra pessoa, das duas uma: ou a se sentir sufocada e acuada a ponto de dar um basta ou a manter uma relação com base na insatisfação. Sabe o que costumamos chamar comumente de "casamento de aparências". É bem por aí...

Parabéns mais uma vez. Mais um blog interessante pra eu seguir. Se vocês quiserem visitar o meu espaço ,sintam-se à vontade: psiquenodiva.blogspot.com

Beijos, até a próxima!

Alice disse...

Ah, crime é mentir pra si mesmo, isso sim. Fingir-se de inatingível, inabalável, não-apaixonante ou não-apaixonável. Crime é jogar sentimentos, sensações e oportunidades pra debaixo do tapete. É arriscado admitir uma paixãozona, uma paixonite, um amor platônico ou até uma paixão inalcançável. E justamente por isso, paixões são pra poucos.

Eu odeio pessoas que tem medo de sentir.
Beijos.

Emiliano M disse...

Estou ouvindo a música "Poison Heart" dos Ramones, acho que tem um pouco a ver com o texto

Creio que Amor não seja um sentimento é uma escolha. E sim, é uma escolha estupidamente louca.

Já paixão, isso sim é só um sentimento, ela róla, deve ser aproveitada, e passa.

Paixão é para todos, Amor eu já não sei.

Paz

Manu disse...

devo confessar que já cometi muitas vezes o crime da paixão sem correspondencia e que em outras épocas não fuigia da prisão, eu adimitia para amigas (poucas) mas adimitia. Hj em dia não, depois de um heartbreak, talvez a gente fique mais cauteloso e por medo não queira mais cometer o delicioso e misterioso crime de amar.

bjuss

vida cotidiana disse...

Paixão sentimento maravilhoso, claro que gera loucuras em nosso coração, atitudes impensadas, tira o nosso chão, os pés tocam o céu. quem não queria sentir isso,todo mundo, duvido que não.bjs

du disse...

.se apaixonar-se é crime. confesso que serei eternamente um fora da lei. pois embora muitos vangloriam-se por viverem sem amarras, compromissos, eu ainda não vejo graça em caminhar sozinho....

.abraço.

MELISSA S disse...

Olha, eu acho paixão uma merda. Pq todas as vezes q me apaixonei, foi pelas projeções que fiz das pessoas e não de fato por elas. A paixão tem essa coisa de vc só ver qualidades, de vc simular sonhos... Eu prefiro o amor construído dia a dia, feito do conhecimento que se tem da pessoa com os defeitos e as qualidades. Bjs

Drunken Alina disse...

AMEI!

Sempre fui de demonstrar tudo em todos os setores da vida,e adivinhe né, sou sempre a "doida', a maluca,etc... algumas são fracas demais pra admitirem o que são.

beijão!

Nanda disse...

apaixonar-se, é algo encantador pra mim.mas quando nao é recíproco,na minha opinião, é não é lucro.acho que amor é um sentimento bom,mas sei lá,se uma pessoa só ama,isso se torna ruim.pelo menos comigo,já me apaixonei de verdade, e não fui correspondida.chorei horrores,sofri pra caramba,então eu não tenho a menor vergonha de evitar esse tipo de sentimento,porque só eu sei o quanto sofri.mas se o amor for recíproco, eu acho que a pessoa deve aproveitar,entregar o coração mesmo.
belo texto ^^
bjs

Raquel El-Bachá disse...

Oi Anna. Eu sempre fui de me apaixonar fácil. Na verdade acho que ainda sou, mas prefiro mentir para mim mesma e esconder os sentimentos. Esse texto caiu como uma luva para mim. Estou saindo com com um cara há alguns meses e dizendo para mim mesma e para os outros(poucas pessoas sabem, pois ele é meu estagiário) que não vou me envolver, não vou me apaixonar. Ontem senti ciúmes pela primeira vez, pois vi uma estagiária sem simancol dar em cima dele descaradamente. Vieram logo os pensamentos: "será que eu estou apaixonada?"; "não, não posso me envolver".
Talvez seja melhor deixar as coisas acontecerem, mesmo sabendo que há chances de não dar certo por vários motivos.
Beijos.

Crisenta disse...

uiii! sou expecialistas em paixonites agudas, na boa que por mais que eu quebre a cara nao vivo sem elas.. mais amor? aa o amor... esse ai nunca me pegou de jeito e qdo pegar espero de coraçao que seja "do jeito certo" si é que isso existe ehehe
beijos

Paulinhaaa disse...

já vi os dois lados da moeda, o de me apaixonar e o de não entender uma pessoa apaixonada, é complicado...
mesmo assim vivo me apaixonando, e pela mesma pessoa, e nunca dá certo, paixão deixa as pessoas cegas... mas é tãããão bom rs

Zingara disse...

Nunca tive medo de me apaixonar. Mas com a idade, ando muito contida e reavaliando até ONDE VALE a pena amar. Porque antes de amar O OUTRO, eu me amo profundamente.

Beijos,
Zin

Dennisy disse...

Olá! Espero que estejam todos bem por aqui.. passei pra dizer que tem um selo lá no Blog por Divã, espero que vcs gostem.. Beijos a todos.

El Gato Paulo disse...

comentando em homenagem, a Mari Valente =P

amar é um crime inafiançável... lugar de sentimentos é no congelador =D

Angel Fkorb disse...

Muito bom o seu blog...

quando puder dá uma passadinha no meu...

http://paralelepipedovirtual.blogspot.com/

Ka disse...

não adianta tentar não se apaixonar

ou tentar se apaixonar

as coisas não funcionam assim

e mesmo se funcionassem não teriam a mesma graça

quando as borboletas aparecem não tem como fugir

e se não tiver com quem dividi-las, o jeito é deixar a porta aberta pra elas irem embora aos poucos até não restar nenhuma

Ice Ice Baby disse...

ai, as pessoas cobram demais da gente...q saco...só queremos viver...


live and let die!

bjs chuchus

GueGue disse...

Ba, eu sei sabe...adoro me vestir diferente... E me considero criativa tBB!! uhausha

Beijso queriddda!

tamiris disse...

oownnn!
não tenho medo nenhum de ser taxada de louca
se me apaixono(msm q aqueles amores impossíveis) eu pelo menos digo..pra tdo mundo ouvir e dane-se

+ vc disse tdo cada vez mais ta dificil de se apaixonar..amor eh algo visto tao distante

Bill Falcão disse...

Sou um criminoso contumaz, Anna, e já fui condenado à morte diversas vezes!
Bjoooooooooo!!!!!!!!!!!

Patricia disse...

Crime é jogar sentimentos, sensações e oportunidades pra debaixo do tapete.

concordo plenamente, a boa é dar a cara a tapa, se expôr e não ter medo de ser feliz! assim, um pouco de cara de pau às vezes também não faz mal a ninguééém.

:)

Nikkie C. Lustley disse...

"Mas quando somente uma pessoa cai em amores, ah, ela sim misturou as coisas, é maluca, caiu do berço e não tem noção do perigo!"

Disse tudo, Anna.

Mulherzinha Sim! disse...

É por essas e outras que eu gosto de uma frase clichê que diz que ter medo de amar é ter medo de ser livre para o que der e vier.


Viva o amor!

eloisa disse...

Gente, adorei o post...eu tambem me enquadro nesta de criminosa contumaz porque se for crime se apaixonar...podem me prender. Sou apaixonada pela vida, pelos filhos, pelos meus livros...E , é essa paixao que seduziu e me deixou ser seduzida, sem medo de ser feliz. A gente tem que saber que jogar sentimento fora é bobagem. E a paixao, se reciproca, otima...se nao, a gente pelo menos disse e nao deixou passar. É isso. Ponto final.