segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Cenas do Cotidiano: Maldito ato falho!

Sábado à noite, passeando de carro (adoro essa cidade, momento tiete: domingo foi aniversário de São Paulooo! Seria ainda mais perfeito se tivesse caído em uma sexta, ahn? ahn? Ok, parei...) tive um momento assim:

Marie: Meu amor, querido da Marie, chuchuzinho, você se lembra dessa rua? (olhinhos românticos *.*)
Pierre (pra quem não sabe, na vida real Pierre era o marido da Marie. Um nerd de primeiro escalão, professor universitário, físico, ou seja, tudo de bom pra Marie aqui!): Não, por que deveria?!
Marie: Poxa meu bem, meu lindo, meu gostoso, como não lembra? Nós viemos em uma lanchonete maravilhosa, não lembra?
Pierre: Não, nós não viemos...
Marie: Meu fofo, estrupício, viemos eu, você, minha irmã e o namorado dela porra.... (cara de Discussão da Relação de aproximando)
Pierre: Não, você não veio comigo. Você foi lá com o outro.
Marie: ... (merdacaracaaaaaa!!!!)
Pierre: Marie?
Marie: .................

Pois é, foi eu tentar lembrar da cena e me vi com o ex. Era ano passado, um frio dos infernos. lembrei até da piadinha que eu fiz quando descobri que tinha uma sobremesa com o nome do Elvis, e eu achei super apropriado por que era um brownie quente com chocolate por cima e uma bola de sorvete. Apropriado por que ambos eram morenos e gostosos e... deixa pra lá. Mas nada de lembrar a tempo de arrumar a pataquada que eu tinha arranjado!

O ato falho, o famigerado que me colocou nessa situação pode representar um desejo reprimido (que eu insisto aqui que era pelo Elvis, já que foi a primeira coisa que eu pensei quando vi a rua) assim como um truque do inconsciente nos obrigando a encarar um fato que racionalmente socamos tapete abaixo. Nesse caso, acho que foi por que racionalmente analisei e transformei os momentos ruins com o meu ex como uma situação cotidiana, onde os momentos bons vão se apagando até ficar cinza. É aí que eu juntei um momento bom com a imagem do meu atual queridinho da Marie, o lindo Pierre (tá, esse nome tá meio fruta, mas foi você quem pediu pra colocar o Sr. Curie), fazendo um photoshop mental, que me permita reviver a imagem sem o desgaste de pensar no falecido.
Ou pode ser pelo hábito de tanto ir até lá com o defunto, logo é compreensível que uma mudança de rotina eventualmente acabe passando desapercebido pra alguns pontos da nossa mente pentelha.

Sim, eu fui muito zuada pelo Sr. Curie, além de ter que admitir no momento que eu estava errada. Ô nervo! Pelo menos a desculpa explicação aí em cima pode me fazer ganhar alguns pontinhos, né?

Bem, voltando ao ato falho. Ninguém está imune, não importa como, o inconsciente acaba pregando essas peças na gente. Pode ser o marido chamando a mulher pelo nome da amante, a aluna chamando a professora pelo apelido, ou até pensar em voz alta, falando algo desconexo com a situação. Eu acho que isso acontece por que o excesso de evolução do sistema nervoso acaba criando essas complexidades na nossa mente.

Explico: se levarmos em conta o evolucionismo, a nossa mente é criada de processos ao acaso, onde são testadas e passam por erros e acertos, entre a loucura incapacitante e a capacidade do homem aprender a caçar. Nesse meio, aparece aqueles eventos que são indiferentes, não fedem nem cheiram, e por isso não sofrem pressão evolutiva para sumirem, tampouco para se multiplicar. Um desses pentelhos para mim é o ato falho. Por que não podemos levar os atos falhos à sério. Mães que trocam os nomes dos filhos, significa que ela amaria mais um que ou outro? A resposta é não. É tudo circunstancial, enfim, tempestade em copo d'água. 

Mas quer dizer que é totalmente inútil? Eu acho que também não é por aí. Eventualmente pode ser que o desejo reprimido que resulta no ato falho seja significativo, necessitando de alguma reflexão. Mas cabe a você dar o valor do ato falho, ver o que ele tem pra nos dizer. Nada de esquentar a cabeça com bobeiras. Em geral, você vai acabar como eu, com um ato falho que vai servir de piada para o Sr. Curie nas próximas semanas, uma Marie com um sorriso amarelo até o ponto em que perde a paciência, dá um beliscão (de amor não dói, mmmhuahuahua) e escreve um post sobre isso! E tocamos o barco até o próximo ato falho, hehe...

De qualquer forma vale a pena discutir o ato cometido com outra pessoa para saber se é uma bobeira ou algo mais profundo. Pois se o nosso inconsciente teve que usar esse truque para nos mostrar algo, é por que racionalmente nem queremos ouvir falar disso! Fica a dica!

Beijos da Marie!!!

Ps: A foto veio do Failblog, adooro!

25 comentários:

Mulherão disse...

Todo mundo tropeça as vezes. Talvez vc tenha cometido essa falha porque o momento foi legal e você acabou colocando alguem que você ama no lugar de alguem que ja passou.
Acontece.

Beijos.

Mabia Barros disse...

Vivo trocando nomes... saco! E normalmente em momentos relativamente importantes... jurava q era defeito de fabricação...

hauihaiuahuia

bjinhos

ps- acho que meu ato falho é o meu jeito de escrever....

Anna Oh! disse...

hUAHAUAHAUAHAUAHAU, por isso eu sempre chamo todos pelo mesmo apelido carinhoso, não tem como errar! (o.k., é brincadeiraaaaaaa)

bom, o ato falho pra mim e pro Freud e até o Andreas vai concordar cmgo tem lá ooooutro significado, mas a coisa é: uma vez evocada a lembrança do falecido, ela pode tanto te afetar qto não, e aí q sabemos se isso é um recalcadao de "oh, quero evitar pq não resisto" ou simplesmente uma lembrança q foi lá pra debaixo do tapete.
Sorry pelos exemplos toscos, eu to com sono, mtooo sono.

Bjinhus!

Bridget Jones disse...

Ai, Marie...

Por falar em ato falho, lendo seu texto, eu percebi que escrevi uma histórinha de doido esta semana que tem tudo a ver...

Analisa lá pra mim...hehehe

Beijos

Ysa disse...

Adoreei isso sabe me fez pensar se algo é(ou foi) realmente importante pra mim
Beijos

Mariana Valente disse...

hahahaha eu queria ter visto a foto do Sr. Curie nessa hora, e ele logico zoando muuuuuuito da sua cara... e a sua cara de "oi?" HAUAHUAHUAHUAHAUHAUA NOSSA TENDO CRISES DE RISO IMAGINANDO ISSO!!!

se eu te disse que nunca troquei nomes e situações assim você acredita? acho que minha memoria é boa demais, tem certas coisas que a gente deveria é apagar...

adoreiii o post linda
beijos!

Mariana Valente disse...

a foto? não... a cara! me desculpa, eu acabei de acordar... fiquei conversando com uma certa menina no msn até tarde, sabe? ahuahauhauahuahuahauhau

vida cotidiana disse...

Ato falho....é!! o texto me fez pensar o que a nossa mente quer nos mostrar com isso.
Excelente muito bem escrito.
Eu cometo muitos...bjs

bebelsa disse...

kkkkkkkkk...isso é realmente constrangedor!
Eu...cometo esses atos falhos de vez em quando então prefiro pensar que é uma bobeira!

Docinho disse...

vou ser sincera
eu sou mestre em esquecer as coisas
e lembrar do nada coisas que já passaram a seculos
e é ai que a confusão está armada
pq lembro de coisas que deveria esquecer

essa cabeça que me prega peças e me bota em confusões
aiaiii
fazer o que?faz parte

bjinhos docinhos

RosanaK disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKK
Q situação hein...ainda bem que o Pierre levou numa boa....

Beijos...

Renatta disse...

Nossa. É incrível como essas coisas acontecem com a gente. Não estamos imunes a isso. Ninguém tá. :*

Sarah disse...

Olha Marie, lembranças ficam ali a não ser q vc faça igual no "brilho eterno" e arranje um medico pra fazer um boot no seu HD =P
E as vezes, esses bolas foras acontecem, o segredo é levar na boa, na esportiva e saber q pode acontecer, nao creio q tenha uma msg subliminar, ou um "ainda gosto do ex", nao creio nisso, realmente sao associaçoes cerebrais, pegadinhas da nossa mente. Bjs e ótima semana!

Emiliano M disse...

Realmente, é besta dar valor absoluto a atos falhos que muitas vezes não significam nada... Sou muito contra essas neuroses freudianas... Mas que eles enchem, isso eles enchem...

Mas, o importante mesmo é que no último dia 25 a cidade de São Paulo recebeu um maravilhoso presente quando o Time mais querido da cidade, O CORINTHIANS, ganhou a copa São Paulo de futebol junior, a Cópinha! Parabéns!

Fiquem na Paz amiguinhos

D.Ramírez disse...

hahahaha..fazendo um photoshop mental foi legal..rs..vou usar rsssssssssssss

Belo texto...nem vi o niver da cidade...mas ate q seria bom numa segunda rsrs
Besos

Luciana Klopper disse...

Marie ri muito lendo seu post, eu sou danada pra cometer essas falhas,...como no domingo, eu estava conversando com duas amigas e derepente no meio de um assunto q não tinha nada a ver eu me lembrei de um episódio de um desenho q minha filha assisti comecei a rir muito do nada ...rsrsrs

Marie Curie disse...

Mulherão: por isso q vc é um mulherão, pq era exatamente isso o q eu pensei, huahuah! Bjus!
Mabia Barros: Ah, é defeito de fabrcação sim, mas é mais comum que resfriado no inverno, kkk! Bjus!
Anna: Safadenhaaa! Tem a variação de vc só arranjar peguetes com o mesmo nome, ou mto parecidos! Ou com o mesmo apelido tb, tive uma fase de Más, Marcel, Marcelo, Márcio, huhauaa! Bjus e toma um red bull!
Brid: uiaaa, sabe q vc anda sumida, mas eu continuo lendo o para raio de doido?! O último causo foi o do Doido Nú... mas jajá estou lá prestando os meus serviços, kkkk! Bjus!
Ysa: Opa, estamos aqui para servir! Bjus!
Mariana Valente: Cretiiina sempre, hauhuhauha! Não troca os nomes mas troca as coisas, huahuahau! E eu bem sei da sua dislexia digital, viu? Bjus lindona!
Vida Cotidiana: Awwn, obrigada pelos elogios, vc sempre por aqui né moça? POis é, de vez em quando eles mostram coisas úteis pra gente. Bjus!
Bebelsa: huahauhauha, é, tem vez que quando é muito frequente, é melhor desencanar. Imagina ter uma crise existencial a cada ato falho? Bjus
Docinho:Sabe, de vez em quando eu acho que a gente deveria ter mais controle da nossa mente... cada peça que ela nos prega... isso é coisa de psicólogos, haha! Bjus!
RosanaK: O problema é que não sei se ele levou de boa por que ele realmente não liga ou por que é mais divertido me zuar! Bjus!
Renatta: Pois é, daí a paranóia está instaurada! Bjus moça!
Sarah: Hum, uma formatação não seria de todo mal, né??? Daí a gente mantém umas amigas por perto com o conhecimento de tudo e elas dão as dicas pra gente não cometer a mesma bobeira de novo, daí a gente tem o conhecimento de tudo mas não o sofrimento!!! Boa....
Emiliano M: VISITEM O BLOG DESSE MENINO! kkkkkk! E a copinha foi merecida, principalmente o goleiro de vcs estavaótemo! Será que o São Paulo compra ele? bjus!
D.Ramírez: pode usar e abusar, hehehe Besos!
uciana Klopper: Esse é o famoso ato falho/ataque de bobeira! hauhauhau! Já tive essa numa prova certa vez! São óóótemas, huahauhau! Bjus!

Bjus da Marie para todos!

Málvadinha disse...

Gostei do texto, tb sou super atrapalhada em esquecer nomes, trocar os nomes e por ai vai.
Bjs

Ka disse...

hauahuahuahuahuah

q bom q ele compreendeu

jah fiz mtoooo isso mas sempre dou um jeito de disfarçar

beijos

ps.: qual sua profissao?

Patricia disse...

isso irrita, irrita a gente mesmo, mas às vezes parecem que certas situações chamam certas pessoas passadas à nossa mente... eu troco nomes normal imagina amando ;p

Marie Curie disse...

Málvadinha: aiai, esse troca-troca... huahuaha! Bjus!

Óia Ka, eu sou bióloga recém formada, ou seja, adooro por essa pegada mais biológica nos posts! E assim agimos em várias frentes nesse blog pra compreender nossas pirações: Biólogos, psicólogos (maioria), farmacêuticos, homem, mulheres, e por aí vai! Bjus!

Patrícia: óia, o fogo é que estou amando mesmo, daí fica aquela coisa de não querer mgoar o outro né? Piora tudo! Bjus!

Joshuatree disse...

Nesse texto, evoluísse um ano em dez minutos. Mas, as situações "aquelas"! Vão continuar "evoluindo" junto ...

Porque será que nós homens, nunca temos um papel bem definido, bem explicado e bem entendido na estória ?

Raquel El-Bachá disse...

Oi Marie.Eu ainda não troquei o nome de ninguém nem nunca cometi um ato falho como esse. Espero não cometer.
Beijos.

Igor André disse...

Marie, é simplesmente notável sua tentativa praticamente desesperada de explicar um a GAFE-DOS-INFERNOS-PUTA-QUE-PARIU-AINDA-BEM-QUE-ESSA-PORRA-NUNCA-ACONTECEU-COMIGO-E-DEUS-TOMARA-QUE-NUNCA-ACONTEÇA"""" hahahahahahahah

Mas vou te dizer uma coisa: muito bacana da parte do Sr Curie levar a coisa na brincadeira com o admirável bom-senso de sabr que isso PODE ACONTECER com qualquer um. Na Boa. E exatamente por suas explicações que, apesar de serem do tipo "porra, tenho que sair dessa com retórica apelando incondicionalmente para o científico" heheheheheh.

E, com não podia deixar de ser, ri a vera com o post. Parabens, Miss Ato Falho hahahahaha

Abraço a todos

Igor Andre
(ordemincaos.blogspot.com)

Marie Curie disse...

Joshuatree: acho que quem conseguir responder a essa pergunta responde também o "quem somos? Qual é o nosso papel na terra?" Bjus!
Raquel El-Bachá: que Deus te ouça, huahuaha!
Igor André: Xuxu, vc por aki! Pois é, dizem que eu sou a cartesiana do grupo, analiso tuudo, e como a minha veia biológicva é forte, vira e mexe caio nessas explicações, huahau! E o Sr Curie é um fofo mesmo, ô homem pra me acalmar... amo!Bjus moço! (a não ser pelo Miss Ato Falho, que a galera logo logo começa a usar direto pra me pentelhar, viu? Tinha mm que dar idéia? hahuahuahua Bjus!