sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Deitando no Divã - 2 meios não formam 1 inteiro

Dona Flor está um pouco confusa sobre o que fazer em relação aos bofes. Se sente mal por estudar psicologia e não conseguir resolver os próprios problemas, mas tem consciência de que tem que começar “estagiando”.
Flor namora há três anos com um sujeito, masss....
conheci um cara bacana no meu trabalho, inicialmente me chamou atenção pela sua beleza (loiro dos olhos verdes, boquinha cor de rosa, quem resiste?), depois pela sua pegada maravilhosa. Bom, conversa vai, conversa vem, acabamos ficando, é traí meu namorado.” Ela deu um tempo com o oficial e, nesse período passou só no Love com o loirinho. Descobriu os dotes dele na cama, mesa e banho, e se jogooooooou; em contrapartida, salientou que ele é meio machista, grosseiro e “um defeito pra minha mãe é que ele é pobre, n tem carro, blá blá blá.”.
Comparando o loiro com o oficial, este último é super educadinho,faz tuuuudo para agradá-la, partidão, bom-moço, pós-graduando, boyzinho...
Ela se sente culpada por gostar do loiro enquanto tem um cara perfeitinho gostando dela e afim de tocar o relacionamento adiante apesar do “tempo” que deram.
A mãe de Flor acha que o romance com o loirinho é fogo de palha, paixonite que passa rápido; o pior é que a opinião da mãe acaba influenciando muito a moça.
“Hj voltei com meu namorado, por pura pressão da minha mãe, mas ele sabe que eu gosto do outro e resolveu continuar comigo mesmo assim, quer me fazer esquecê-lo. Pensei: se fosse comigo, eu mandava pastar, estou tentando descobrir o limite entre a babaquice e o verdadeiro amor, pois meu namorado aceita cada coisa, que meu, só por deus.
Estou com medo de trocar o certo pelo duvidoso......ai ai ai de me arrepender depois.
O que vcs acham de tudo isso? O que vcs fariam no meu lugar? Me ajudemmmmmm”
.


Pois bem, chamaram o Divã e cá estamos!
*Os colunistas que deram pitecos foram Andreas Ribeiro, Mari Valente e Anna O.
Tivemos uma conversa que chegou num consenso em diversos pontos – um milagre!.


Consideramos importante que, em primeiro lugar, ela não se sinta culpada por estudar psicologia e não conseguir lidar com os próprios conflitos. Não há obrigação alguma em estar sempre decidido, em equilíbrio, bem-resolvido e blá blá blá. A gente entra em parafuso mesmo, faz cagada, sofre e se enrola tanto quanto qualquer mortal.
A questão da influência da mãe é algo que pega também; por mais difícil que pareça, tem certas horas na vida em que temos que tomar as rédeas da coisa, optar sem responsabilizar os outros por isso e sim fazer do escolher um exercício, pra aprender a escolher melhor e consciente dos próprios sentimentos. Como disse a Mari Valente, “tomar as rédeas das próprias vontades”.
Outro ponto importante é ela ficar traçando esses comparativos entre os rapazes: um é mais isso, o outro é mais aquilo. Achamos desnecessário pensar (como sua mãe pensa) em quem é um bom partido e quem não é; quem deve ser boa é você, não se escondendo atrás de um “partidão” ou coisa do tipo. Garanta-se por si mesma.
Foi de opinião quaaaase geral de que um afastamento de ambos moçoilos seria um bom passo. Assim, se distanciando, a situação poderia parecer mais clara e as decisões menos contaminadas por pressões, fogo, sentimento de culpa, etc.
Opinião quase geral porque o Andreas acha que não pega nada ela dar uns fights no loiro casualmente. O difícil é saber separar o casual de uma paixonite... e aí, pensando bem, o Andreas disse que se ela não souber distinguir bem “usar” de “abusar” é melhor um afastamento mesmo, já que o cara é diferente do anterior, desperta os sentidos da guria. E aí, outra célebre fala :
Mariana Valente: aquele velho ditado faz sentido... quem nunca comeu melado, quando come se lambuza
ou seja, ela nao tinha esse lado mais ardente e nao vai saber controlar o "uso".


Mais frases da conversa:
Andreas Ribeiro diz:
Então... a dona flor primeiro tem q saber o q ELA quer da vida (e do macho)
Mariana Valente diz:
pq eles sao apenas metade do que ele quer pra ela
Anna O. diz:
eu acho q ao invés de pesar quem é o melhor partido, ela deve pensar q não necessita de um partidão pra ser alguém, ser feliz, pra viver
Parece que há uma dicotomia
*entre o cara que seria bom pra ela, que ela deveria querer e
*aquele que mexe com ela, atrai, seduz e cativa.

Ao invés de encontrar essas características num cara só, acabou encontrando-as isoladamente em sujeitos que parecem opostos. É, dois meios não formam um inteiro... mas tem muitos inteiros por aí!

19 comentários:

Mariana Valente disse...

Eeeeeeee conseguimos afinal entrar num "consenso" nesse caso, apesar deu querer bater no Andy por fazer aquele comentário da teia de aranha ahauahuaha (machista, humpf)
Mas é isso, eu acho que ela tem que tomar distância da situação pra saber o que quer da vida... Boa sorte dona Flor!

PS: e como lambuza comer melado hein... faz uma sujeeeeeeeira ahauhauahuahauhauahuahahau (6)

Anônimo disse...

Você, arrasando corações, hem?
Descobrindo o homem ideal, hem?
Então direi:
Enquanto você está pensando num ideal, imagina os dois num homem perfeito.
Então, dir-vos-ei: Não existe a figura do príncipe encantado que vocês idealizaram. Pode ocorrer de um ter qualidades e defeitos e a outra bondade e seriedade. Na verdade gostaria que você soubesse que nem sempre o lindo é o príncipe da vez.
Dominar corações é ruim, não seria bom para você está com alguém sem sentir aquele clima; fique com o loiro dos olhos azuis, meio esverdeado, porque melhor ficar com aquele que te faz sentir mulher, mesmo com a brutalidade, mas você será mais feliz.
Mas se não quiser ficar com nenhum dos dois fique comigo!
Beijos, gostosura de mulher!
Bill

D.Ramírez disse...

Fiz uma charge encima da ilustração do Benício (essa ai da dona Flor)com a Marta, o Eduardo e o Fevre, logo apos ela falar sobre o Kassab ter filhos, ser casado e tal, durante a capmnha de prefeitura aqui em SP.
Foi recusada a charge, claro...
Me fez lmebrar..rs
Besitos

Enxaqueca disse...

O melhor mesmo é comprar uma bicicleta e mandar os dois irem pastar.

Um por ser machista e o outro por ser babaca.

Emblemática disse...

Xiiiiiiii, que complicado hein!! Não adianta listar as qualidades de um e as de outro! Não escolhemos ninguém por seus predicados, já diz Arnaldo Jabour, se fosse assim, os bons moços, educados, estudados e não fumantes teriam fila de gurias atrás dele!!!!
A minha mãe sempre me dá as opiniões dela, eu queria ou não queira, e claro que me influi, só que quando eu coloco uma idéia na cabeça, nem ela nem ninguém faz eu mudar de idéia!!!
A Flor tá com medo de trocar o certo pelo duvidoso, mas esse fuego ...hehehe...que ela sente com o colega é coisa de começo, isso passa, assim como deve ter acontecido com o namorado dela um dia!!! Agora, homem machista?? perde 1000 pontos!!
Boa sorte
Bjos e bom final de semana!

Anônimo disse...

Dona Flor: ai galera muito obrigado mesmo, foi de grande ajuda, realmente me lambuzei mesmo com todo aquele melado, tô quase ficando diabética, hahahah, tanto que o loiro já disse se sentir usado. Já tinham me falado que eu tenho que ficar distante dos dois, mas uma característica péssima minha (e que eu tenho que trabalhar em terapia) é que eu simplesmente n consigo ficar sozinha....Mas brigadão mesmo Anna Oh (fofo seu email), Andreas e principalmente Mariana Valente que até viu as fotos dos guris pelo msn, hahahah, bjões. Ah, esse blog tá virando febre na minha classe, de tanto que eu falo.

senhorita sartori disse...

Dona Flor!

assista a Vicky Cristina Barcelona rsrs

Uma Flor de menina disse...

Olha, acho que em casos de amor (ou coisas afins) não dá pra ficar pesando na balança o que é melhor ou pior. Nessas coisas, vc sente e faz o que o coração manda. A razão fica meio de lado. Se entendi bem, ela só deixou o loirinho por causa da mãe. O único defeito que ela viu nele, foi o fato de ser meio machista e pobre, certo? mas até que ponto isso, é motivo pra ela se afastar dele, isso é um problema que ela não pode suportar? Me parece que ele é o famoso "amor de pica". Fora isso, nao me pareça que ela sinta algo mais por ele. Quanto ao oficial, nao me parece que ela estaeja apaixonada ou coisa do tipo. No caso dela, eu me afastava do oficial que só tem status (grana, é pós graduando, etc) e ficava pegando o loirinho.

Mayana Carvalho.♥ disse...

Você se encontra dividida entre dois snetimento: amor e paixão. Eu acho que você tem que parar de ouvir a mãe... afinal só você pode saber e mensurar os dois sentimentos e observar ate que ponto vale apena.. Tlavez nesse momento você não esteja precisando de uma cara certinho. E pela p´ropria observação que você fez sobre a posição dele em relação a você, vejo que definitivamente ele não é o que você precisa! Fique com o loirinho, vai saber que tipos de experiencia ele vai fazer você passar.. O que é a vida sem riscos!? Ouse, se você tiver errado com certeza vai ser pra aprender.. antes chorar por algo que fez e deu errado, do que por não saber como poderia ter sido...

eu acho..
Beijos

Mayana Carvalho.♥ disse...

Você se encontra dividida entre dois snetimento: amor e paixão. Eu acho que você tem que parar de ouvir a mãe... afinal só você pode saber e mensurar os dois sentimentos e observar ate que ponto vale apena.. Tlavez nesse momento você não esteja precisando de uma cara certinho. E pela p´ropria observação que você fez sobre a posição dele em relação a você, vejo que definitivamente ele não é o que você precisa! Fique com o loirinho, vai saber que tipos de experiencia ele vai fazer você passar.. O que é a vida sem riscos!? Ouse, se você tiver errado com certeza vai ser pra aprender.. antes chorar por algo que fez e deu errado, do que por não saber como poderia ter sido...

eu acho..
Beijos

Safa e Fada disse...

eh gatinha D. Flor

o bixo tah pegando!

O boyzinho, no fundo tem uma pegada cafageste igual ao loirinho
vc tem q desperta-lá!


Ui! Bjo gatas!


*Safa*

taynar disse...

adorei o post. faz muito frio aqui em portugal.

Glayce disse...

Que tuuudo! Faz sentido, um divã rosa deve ajudar as leitoras desesperadas, né?! Adorei tudo.. O conflito (desculpa, Flor, mas adorei), as dicas do Divã...SHOW! Me lembrou Menotti Del Picchia em Máscaras! Colombinada dividida entre Pierrot e Arluquim... Querendo dar a alma ao Pierrot e o corpo ao Arlequim!

Parabéns pelo TODO!

Beijos, Anna!

MELISSA S disse...

Se eu fosse ela, dava um pé no namorado, afinal de contas, ele não me parece q pessoa com quem ela vai ser realmente afim de ser fiel... Dá um pé no bofe, fica com loiro e arruma mais um pra fazer um trio... Se os dois toparem uma festinha a três então eu viro fã incondicional dessa mulher. antes sobre do que falte! Ô dúvida boa a dessa moça rs

Sarah disse...

meu, homem covarde nao dá ne? é o fim! e esse namorado da menina é um baita corno manso, o dia q ele cair em si vai dar um belo pé na bunda dela. E o sapo de hj pode se tornar o principe de amanha e vice-versa, ne? bjs e parabens pelo blog

Raquel El-Bachá disse...

Esse negócio de estar entre o cara certinho, bonzinho e o cara que seduz e cativa não dá certo. O melhor mesmo é ela se afastar dos dois e pensar melhor no que quer.
Eu estive entre o ex certinho e o ex torto. Fiquei sem nenhum deles e hoje sei que não quero nenhum dos dois mesmo.
Beijos.

Drunken Alina disse...

Coitado do oficial, mas que falta de amor próprio ele tem...

Certamente ela ainda não encontrou O CARA...

Beijos!!!

Máah Castro disse...

Vida, tem meme pra vc lá no blog
Beeijos :D

Mulherzinha Sim! disse...

Nossa, já vivi esse dilema. É difícil mesmo escolher. Mas o que deve prevalecer é coração. Fica com quem você gosta de verdade.

Agora, é bom você analisar se esse loirinho aí te desperta algum sentimento ou se apenas tesão.

beijos