terça-feira, 18 de novembro de 2008

Dá um vazio....

O livro acaba. Ou a novela... o filme, vai. E sua personagem preferida vai embora junto. A história dela acaba, pelo menos por hora. Toda aquela tensão, a ansiedade pelo desfecho se vai. E você fica, seja com os créditos no fim do filme, a biografia do autor na aba do livro, a reprise da novela no sábado.
Acontece que antes de buscar uma outra coisa pra preencher o tempo gasto em tal atividade, há um luto a ser vivido pelo fim da história, ainda que a tal história seja fictícia. E não seja com você.
Se você vai um pouquinho além, começa a imaginar diversos finais, finais que mais lhe agradariam, ou aquele em que o fulano poderia assim, por acaso morrer... ou enlouquecer.... ou sumir... ou cair rolando de uma ribanceira, ter o carro incendiado, essas coisas que sempre acontecem. Ou imaginar a continuação...
Quando me disseram da Bridget Jones III, eu imaginei ela vivendo com o Mark Darcy, a vida a dois, uma possível crise e o Daniel (lindo) intervindo novamente – uma outra cena de surra seria maravilhosa!- mas me disseram que ela seria mãe. Não vejo Bridget mãe, não mesmo!
Há um tempo atrás eu li Incidente em Antares, do Erico Veríssimo. Tamanha minha empolgação, fui procurar no mapa a cidade de Antares que, obviamente, não existe.
Eu já chorei vendo novelas, globais inclusive. Novelas que eu mal acompanhei. E senti falta.
Depois de um tempo, vem um novo livro, um novo filme, uma nova história... que pode ser tão interessante quanto a sua história, aquela que você escreve e inventa a cada dia.
Alguns podem dizer que a necessidade de estar em uma história fictícia tem vínculo com a vontade de evitar a própria história. Não acredito nisso. São possibilidades de enxergar distintas formas de viver e ver o mundo. E o que somos nós sem fantasia?

30 comentários:

vida cotidiana disse...

Isso acontece comigo constante mente. Acabei de ler a menina que roubava livros e quando acabou eu senti saudades da menina, de estar lendo sobre ela todos os dias, tem livros que poderiam ser para sempre.Sem fim, bjs

Bem Resolvida disse...

senti muita falta quando acabei de ler "o caçador de pipas"

odeio novelas!!!
AAHHHH!!

rs

Raquel El-Bachá disse...

Concordo com vc. O que seria de nós sem fantasia, sem imaginação?
Adoro livros, filmes e gosto muito de assistir novelas de época. O final dos livros e da novela de que gostei sempre me deixaram essa sensação de vazio. Acho que é porque me envolvo demais com as histórias.
Um livro que li esse ano e que me deixou com essa sensação foi Ensaio sobre a Cegueira.
A última novela que me deixou assim foi O Profeta.
Beijos.

Glayce disse...

Realmente, aqui é um belo divã só com postagens preovidencias...hehe Gente, isso acontece comigo tb! Com quase tudo, dá um vaziiio, fica tudo meio sem graça, rola os questionamnetos sobre os finais, o que eu mudaria...hehehhe SHOW! Livro é pior ainda, chego a enrolar dias para ler a pag final!

Beijinhos, Anna OH!

Uma Flor de menina disse...

interessante sua reflexão. Eu não sei se esta vontade estar em uma história fictícia tem vínculo com a vontade de evitar a própria história. Acho sim que todos temos história pra contar e nossa história pode dar um livro. Sejam livros felizes, tristes, curtos, longos. Não importa. Talvez o livro de ficção, já venha com um final pré-determinado, e aí nossa identificação. Seria mais fácil viver sabendo que seu final é feliz. Mas é isso que faz da realidade algo interssante: não saber o final e nós mesmos podermos contruí-lo. Nem sempre da forma como gostaríamos mas diferente de um livro, temos como mudá-lo.

Beijos, adorei!

Emblemática disse...

Eu sinto um imenso vazio messssmo quando acabo de ler um livro, o último que li foi "Comer, rezar, amar", levei um tempinho para ler porque lia todas as noites um pouquinho, era como se a personagem principal fizesse parte das minhas noites, e quando acabou o livro, fiquei com uma saudade imensa!!!! Já com novelas e filmes não sou muito apegada não!!

Briget Jones mãe?? Também não imagino! Tu acha o Daniel lindo? Eu sou mais o Mark Darcy, lindão e charmoso!!! Hehehe

Beijos

Anna Oh! disse...

Emblemática, lá em casa eu e minha mãe assistimos a QUALQUER coisa com o Hug Grant. Assim, tá na locadora, tem ele, a gente se diverte. Aiai. Eu achei o Darcy meio bocó, apesar de ser fofo e tals, mto paradão...

Andreas Ribeiro disse...

Sei q eles não são muito bem vistos, mas Sr. dos Anéis e Harry Potter me deram essa sensação de vazio... ler a última página, do último livro... aiii da um vazio mesmo. Sempre tenho vontade q continuassem a história, com o que vem depois e depois...

e Vida cotidiana, eu to no finalzinho da menina que roubava livros e já estou ficando com dó de terminar o livro.


Beijos
Andy

MELISSA S disse...

Anna, um texto lindo, verdadeiro e simples. E como é engraçado... não é só em filmes e novelas que vivenciamos o luto, não é mesmo? Em relacionamentos tb... Tão importante quanto sonhar, construir histórias ou acompanhá-las é também conviver com o fim e procurar novos caminhos. Adorei. Bjs

Marie Curie disse...

Nossa, eu sou assim com livros, vários livros. Quse todos q vcs citaram aí em cima me deixaram tristes... eu leio livros muito rápido, mas é só eu ver que está chegando no fim, eu começo a enrolar... choro, é fogo! Bjus pra minha Anninha linda q eu estava morrendo de saudades! Beijos da Marie!

GUILHERME PIÃO disse...

Não consigo imaginar alguem viver sem sonhos, fantasias...etc...
Estas coisas é que nos dão força...
Abraços

Ana Julia disse...

Isso ocoreu comigo com os livros da Marian Keyes... especialmente Casório?! Deu um vazio quando terminei a última página...
bjos!

R disse...

Costumo ser assim com livros, já cheguei a sonhar com os personagens do livro que estou lendo, me identifiquei com a protagonista...

Ler me faz viajar por isso adoro tanto, não como forma de escapismo mas pra conhecer novos lugares!!

Agora a historia da Bridget mãe?? ah também acho que não combina muito não!!



Beijos!

Atre disse...

São possibilidades de enxergar distintas formas de viver e ver o mundo.

E ACHO que está aí a beleza de tantos livros, filmes, novelas, séries...

hoje em dia eu sigo menos novela...e isso tira um pouco do "laço afetivo" com as personagens...MAS não dá pra evitar torcer pra um...detestar outro...E OLHA que muitas vezes a gente SE RECONHECE em algum personagem ou reconhece alguém bem familiar...

Confesso que as vezes me acho BEM idiota porque me divirto ou me emociono com cenas que já VÍ váaaaaarias vezes....

MAS E DAÍ?????????

bjo

Shelley Miretzki disse...

Isso sempre acontece comigo... Filmes, livros... Sou viciada em séries, e sempre q assisto o episódio final de alguma choro horrores...

Safa e Fada disse...

Olá Anna...

Sei como é bem essa sensação de vazio... dá msm uma saudade das fantasias q gostamos, q acompanhamos...

Eu msm qd leio um livro ou vejo um filme, me dá uma tristeza qd acaba... fico imaginando o q aconteceu depois daquilo... fico imaginando... aiaiai(suspiros).

Qt a Bridget Jones, concordoooo!!! Não é vejo msm como mãe!!! risos...

E qt á sua pergunta... nós somos feitos de fantasias... elas q nos faz ter esperança e seguir a vida!!! Eu digo sim à fantasia!!! ;)

Beijinhos...
*Fada*

Claudinha disse...

Engraçado, nessa semana estava pensando sobre isso tudo que vc escreveu...li 3 livros em um intervalo de 2 semanas, confesso que foi uma fase de alienação total ao resto do mundo...mas um pouco foi para justamente aplacar essa sensação de luto pelo final do livro... terminava um e logo começava outro, prá não ficar com o vazio, sabe? só sinto isso em relação aos livros...agora estou lendo pela terceira vez O Tempo e o Vento do Érico Véríssimo que é simplesmente MARAVILHOSO.
Livros, livros , livros...o que seria de nossa imaginação e de nossos sonhos e fantasias sem eles?
bjos:)
P.S: Andreas, adoro o Harry, voltei a ser criança lendo a saga e a dor de terminar os livros foi imensa!!

Thais Martinez disse...

ANAAAAAAhhh O

Gostei da sua reflexão, vc está certa sabia?

Enfim, segue o novo endereço do A moda como ela é! Atualializa aí no seu blog roll: http://amodacomoelae.blogspot.com/

Infelizmente o outro blog será apagado pq roubaram minha senha.

Beijos

Thais Martinez

Quase Trinta disse...

Bridget Jones III seria o Máximo...
E Friends???
Sou viciada em seriados.. qd acaba uma temporada fica um vazio até a próxima chegar...
Não é fugir da realidade, é abrir novas possibilidades, enxergar coisas e pessoas de outras maneiras.
E fantasiar tb, pq não, o q há de errado nisso?

Drunken Alina disse...

O maior luto que já senti ao terminar um livro foi "O Diário de Anne Frank" ...
Deu uma amargura ver aquele diário interrompido de repente, e abaixo a notícia que ela foi pega e levada para um campo de concentração...

Quando anovela atual acabar tb vou sentir falta,rss!!

Beijossss!!!

Delirios de mulher disse...

Eu também já chorei em filmes,novelas e principalmente em livros.
Não sei porque!!
Deve ser pelo fato de acompanhar uma história profundamente,se identificar com ela,com as personagens dela.
Todos somos assim,tanto na ficção quanto na realidade,quando vemos algum caso na televisão,por exemplo,ás vezes ficamos horas pensando no assunto,ou choramos,ou somos tocados de alguma forma por isso.

Bjs

Celaah disse...

sempre me envolvo muito com as historias principalmente com as que leito , pq abre espaço pra imaginação ...e recrio a historia em minha mente da forma que quero ... é sempre bom .. ter estes momentos...
e seria muito dificil um mundo sem o momento de fantasia...de apliação da historia! :]

M a r i disse...

Isso é verdade!
Lembro que li o livro "Fortaleza Digital, Dan Brown, e eu adorei tanto os riquíssimos detalhes do desenrolar da história, que eu senti um vazio quando terminei de ler o livro, pq eu queria saber o que ia acontecer depois, rs.

Beeejs Ana O.
=)

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

eu sempre escrevo mais umas 50 páginas para o livro que acabou de acabar.

Gabriela disse...

é a vida precisa de fantasias realmente. e um novo recomeço tb às vezes,façamos história...

beijos linda

Safa e Fada disse...

Tbm sofro muito com isso!

Sempre me apego aos personagens!
Ainda mais qdo é serie...
ai qdo acaba é akela choradeira só!

=* *Safa*

o casalqseama* disse...

acredito piamente que a ficção te ajuda a sonhar, a projetar para a própria vida... acredito que foge da vida real quem não sonha, afinal, somos a busca de nossos sonhos... mesmo que não os realizemos, sonhar nos faz vivos!

nunca chorei em novela, assisto muito pouco... mas em filmes, ui, incontáveis! rsrs

adorei o texto, bem como o blog: inteligente, inspirador, alto nível. linquei, tá?!

bjão da fê =D

Safa e Fada disse...

Aiaiai, Anna... q bom q vc gostou do "sustagem"... hauahuahauha... Mas é isso bola pra frente!!! hauhauahauhuaa...

Beijinhos...
*Fada*

Mary West disse...

Sempreeeee choro quando termino um livro. Sou uma banana.

Anônimo disse...

O antiético diz:

Se alguém um dia for escrever uma história sobre mim... Hum, pode ter certeza que será do depressivo chorão.

Não estou dando uma de cu doce, como alguns que conheça, porque, na verdade, eu gosto muito de ler e curtir vida. Aprendi a não ser dominado por nada, mas quando sentimos alguma coisa, a última coisa que gostaria de sentir, de nunca senti, é o de desejar mal.

É uma pena porque entendemos que na maioria das vezes as pessoas não entendem quando erramos, e a qualquer custo nos condenarão.

Lembre-se: o amor edifica.

Acompanho religiosamente o divã desde o dia que me convidou na EPER, de lá que conheci tuas idéias.

Afinal estamos para discutir pensamentos, nisto nos aprofundar nas ciências humanas, por ser uma caverna e conter uma infinidade de coisas a ser revelada, de que é um direito que temos.

Beijos, minha Anna OH!