quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Psicolorgia 1 – ou, Freud para mulheres descontroladas

Realizo aqui uma analogia (sem embasamento científico, é besteirol) entre teóricos da Psicologia (aqueles barbudos me tiram o sono em tempos de provas) e fatos de nossa vida cotidiana. E lança-se a interminável série de posts – Psicolorgia!

Segundo Freud, as crianças passam por algumas fases em seu desenvolvimento psicossexual (aham, tudo é sexo). Tem relação com comportamentos primitivos ligados aos primeiros objetos de amor e contato que o bebê tem.

Fase Oral: O primeiro objeto mundano com o qual o bebê tem contato é o seio materno; a partir daí ele obtém o seu primeiro prazer – mamar – através da satisfação oral. O.k., mas onde isso se encaixa no cotidiano?
Nos momentos de tensão, quando nos sentimos sob um desamparo, fragilizadas e tals, aparece aquela necessidade com fundamentos na fase oral. Exemplos?
Terça-feira foi uma prova ferrada. Legal observar a movimentação da sala: uma amiga bate a porta e sai procurando cigarros loucamente, outras três saem que nem um tiro pra saquear o carro das trufas que fica em frente a faculdade! Ah, fase oral....tsc, tsc.
Na mesma categoria encontram-se roedoras compulsivas de unhas, chupadoras de dedo, mordedoras de objetos incomuns, compulsivas pela comilança, mascadoras de chiclete, mastigadoras de pastilhas inquebráveis e por aí vai....

Fase Anal: quando o bebê aprende a controlar o cocô, há uma sensação de autonomia mas a aquisição do novo controle sobre seus dejetos pode ser utilizada como moeda de troca (sim, chantagens) pra ganhos secundários.
Vamos à vida real e pseudo-adulta: por que ficamos entupidas? É, sem fazer o número 2 por uma eternidade, recorrendo a um tratamento maluco a base de qualquer coisa que tenha fibras, mamão, tomando frascos e frascos de Yakult, apelando pro Activia ou até pra cápsulas milagrosas... Digo que sortudas são as mulheres que fazem o 2 sem escrúpulos, em qualquer lugar ou ocasião, porque o c* de algumas é treinado a se desinibir só em banheiros específicos (de casa, do trabalho, etc.). Daí, longe dos lugares conhecidos acabamos sem conseguir, com a barriga inchada e aquela sensação ruim...
Às vezes isso é motivado por fatores psicológicos, quando nos encontramos tensas, com a sensação de não controlarmos nada a nossa volta. Aham, numa visão geral, as pessoas que tendem a ser mais controladoras (consigo mesmas ou com os outros) demoram mais pra liberar o 2. Em momentos críticos, entupimos. Vez ou outra mal percebemos a ligação entre os fatos, mas pode ter uma relação sim.

Fase Fálica: o bebê “descobre” a diferença dos genitais masculino e feminino; o masculino é o simbólico da ostentação de poder (aí o homem se infla, começam os suaves exibicionismos do guri mostrando sem pudor algum sua salsichinha... e a menina tem.... inveja do pênis! Ui.... ). Opa, pegou no narcisismo. A partir daí começam a ser incutidos valores culturais e até os papéis sociais do que é ser homem e mulher; o homem exibe, a mulher é recatada, o homem pega, a mulher se guarda. Ham, digamos que isso pode funcionar por um tempo... bom, isso varia de pessoa pra pessoa. Aí nós tentamos mijar em pé porque, afinal, eles conseguem! E invejamos o poder de alguns, e queremos fazer igual, ou melhor, e aí também começam as tentativas (através da imitação) de agir diferente de um papel imposto. É tudo inconscientemente... desde a idealização de um filho homem (é uma forma de ter um pênis), até a posterior busca por parceiros (ter um pênis pra chamar de “seu”).


Mesmo sendo desviante em algumas coisas da Psicanálise, admiro profundamente a capacidade que essa teoria possui de fazer-se notar nas coisas mais simples da vida.

O que Freud não explica, afinal?



Ps: sexta é minha última prova e aí respondo memes, repasso selos e faço minhas visitas...
tava com saudades daqui e postar foi inevitável!
Ps2: ham, vai ter uma surpresa....

16 comentários:

Raquel El-Bachá disse...

Legal perceber essas coisas. Minha irmã que estuda psicologia que ia adorar ler esses seus textos, Anna.
Quando estou nervosa eu acabo inevitavelmente descontando na comida. Para evitar a comilança ando sempre com uma caixinha de chicletes ou bala na bolsa. Mastigar alguma coisa me acalma.
Vc tava fazendo falta aqui no blog.
Beijos.

vida cotidiana disse...

Menina apesar de você escrever que é besteirou, achei muito legal, você acertou em cheio, mas isso da pano pra manga, adorei o texto, bjs

Bem Resolvida disse...

Essa do n°2 eu não concordo. Guarda pra fazer em casa é questão de limpeza, pois papel higiênico não limpa, só espalha e eu tenho lencinhos humedecidos em casa pra limpar meu bumbunzinho ou então entro mesmo no banho após o 2. Só de pensar em fazer na rua e permanecer com o buraco que nada vê por algum tempo sem os cuidados que lhe dou em casa....afff...não!

E, sim, eu tenho inveja do pênis!! quisera eu ter um!!
:P

MELISSA S disse...

Já estudei MUITO isso!!! Aliás, tem um livro que eu adoraria ler, mas não sei se ele existe. Por acaso vc conhece algum cujo tema seja a desconstrução dos mitos de Freud? Pq eu adoro Freud, principalmente o Mal-estar na civilização, mas gostaria evoluíram algumas teorias dele... Bjs

Jhennifer Cavassola disse...

Amo a psicanalise. Alias, sonho em fazer logo psicologia e a pós de psicanalise. Já tinha lido sobre isso, é bem interessante!! :)

Beijos

canseidexuxu disse...

Adorooo conversar sobre isso! Muita coisa me irrita no Freud, mas ele foi revolucionário e muito bem embasado nas definições do ser humano...

Tá, surpresa? Pô, somos curiosaas! :)

Beijocas!
Xu

Lari Bernardi disse...

Inveja do pênis!!!
huahauhauhauahauhauahauha
hauhahauhauahauhauhauhaauh
huahauhauahuahauhaahuahuah
hauahuahuahauhauahauhauah

morriii...

Sempre achei Freud meio obcecado por sexo... mas acho que ele tem razão em certas coisas...

;*

Lari Bernardi disse...

Inveja do pênis!!!
huahauhauhauahauhauahauha
hauhahauhauahauhauhauhaauh
huahauhauahuahauhaahuahuah
hauahuahuahauhauahauhauah

morriii...

Sempre achei Freud meio obcecado por sexo... mas acho que ele tem razão em certas coisas...

;*

Andreas Ribeiro disse...

Muiiito bom o texto!!! hahaha o tiozinho era pirado, mas era muito são... hehe

Fase Anal é muiiito subjetiva, pouco palpável e obscura (alias... parecido com o dito cujo, por sinal... hahaha)

Muito louca a imagem... hehehe

Bjos
Andreas

PS. Fucking provaaaaaas

Mariana Valente disse...

Anninha!
Como te disse, eu sempre tive curiosidade pra saber mais sobre essas fases... Eu faço parte das roedoras de unhas compulsivas e daquelas que comem quando estão nervosas e preocupadas... que bom saber que isso Freud explica, hahahahahahahaha...

que bom te ver de volta, tomara que essas provas acabem logo e vc volte com força total!!!

beijocas!

Máah Castro disse...

ASHUAHSAUSHAUSHU
//morre

aain anaa du céeu, isso reanimo meeu dia hahaha.
Saudade dos teus posts ^^

//meuc*éebemenjuadoprabanheiros,principalmentepublicos
shaushaushaushaushaush

Beijos

Marie Curie disse...

Anna! Vc esqueceu de incluir na fase oral as pessoas que atacam pão de mel e as que comem biscoito de polvilho tooodo dia! Hahaha! Eu sinceramente acho q Freud é meio maluquinho, coitada é da mãe dele... aiai.

Tem como ficar variando da fase oral pra fálica? Pq meu intestino funciona bem q é uma beleza, mas vario entre a megalomania e minha nova paixão: pães de mel gigantescosss! Hummmmmmmm

Bjus Anninha, e boa sorte aí nas provas!

cassiE disse...

eu adoro as teorias do freud, apesar de concordar com o fato de que a principio elas possam parecer malucas. lembro da primeira vez que li sobre o complexo do édipo e fiquei pensando comigo: "esse cara é um louco". depois de matutar a respeito dessas maluquices, hoje em dia eu fico irritada quando meus colegas da minha sala mostram-se preconceituosos a respeito da psicanálise, sem se darem ao luxo de tentar entendê-la de verdade.
gosto muito dessa teoria das etapas psicossociais e dos mecanismos de defesa, mas ahco que ali na fase oral você esqueceu de mencionar um prazer muito importante: o álcool! hahaha, vai dizer que você nunca recorreu à marvada pra aliviar a tensão??? pois é... freud explica.
e eu adoooooro =D

Anna Oh! disse...

Feedback

RAQUEL: passa o link pra ela!!! Yuhuuuuuuu! Qto mais análises, melhor. Essa semana foi punk, mas agora tô de volta!

VIDA COTIDIANA: ahhh, besteirol no sentido d q não é algo científico, é comentário de fundo de sala, sabe? Mas thanx =)

BEM RESOLVIDA: uhuuu! Uma mulher q admite a inveja do pênis. Eu tb admito. Por isso busco o meu em vários rapazes!! Hahahahahahaha
Ahhh, qto ao número 2, nem sempre dá pra esperar chegar em casa... tem gente q é mais cronometrada... outras são inconstantes como eu. Aí complica.

MELISSA S: isso é bem legal qdo vc linka com coisas do desenvolvimento de bebês. Tem um livro da Helen Bee sobre desenvolvimento humano q cita isso e outras teorias de desenvolvimento. Qto a Freud, vários teóricos dão continuidade e discordam em alguns pontos da obra dele: Lacan, Jung, Melanie Klein, Winnicott... se for em relação a continuidade, esses são os mais usados. Jung q rompe bastaaante.

Anna Oh! disse...

JHENNIFER: sou suspeita pra falar, mas amo psicologia e achoq é um curso q vale a pena ser feito =)

CANSEI DE XUXU: entre 2a e 3a a surpresa sai ;)
Sim, concordo q Freud teve lá seus exageros, mas sem dúvida abriu portas pra várias teorias posteriores a dele e de certa forma mostrou a importância da sexualidade pro ser humano. Foi ousado.

LARI BERNARDI: no fundo todo mundo é um pouco obcecado por sexo. Freud admitiu! Huahauahauaahauah

ANDREAS: c tinha q fazer uma piadinha, eu sabiiiiia!!!!!!!!
Fucking provas owh.

MARIANA: é, fase oral.... Freud explica, mas ó, vc pode desviar a roeção de unha pra uma pingaiada boa, uma comilança, arrumar um beijoqueiro, uma infinidade de coisassss ;)

MÁAH: Huahauahauahau c* enjoado é foda... o meu aceita poucos lugares, viu. Agora eu volteiii hehehheheheeh! Yuhuuuuuuuuuuuuuuu

MARIE: aparece na porta da facul q ganharás mais um tijolo de pão de mel!!! Uhuuuuu! Afinal, vontades estão aí pra serem satisfeitas.

CASSIE: muito bem lembrado. Acho q isso foi um ato falho devido à minha fixação na fase oral ser satisfeita com biritas hauahauahauahauahaua!
Verdade, qdo a gente percebe q uma teoria faz sentido, passamos a defendê-la bem mais. Juro q cada dia de análise eu vejo mais sentido O.o

Becitos, muchachas

*Raíssa disse...

O mundo gira à base de sexo. Tudo gira em volta de sexo, o sexo controla tudo. Desde bebês já começamos a perceber isso só que sem ter noção de nada.

O que a psicanálise não explica né? Acho fascinante!

Beijos