quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Cavalos ou cavalheiros?

(Por Anna O. & Andreas Ribeiro)

Hoje cedo discuti com meu honrado irmão cabeção. Tomávamos café na padaria... aquela coisa de pingado e pão com manteiga, mas as banquetas estavam todas ocupadas, então estávamos comendo em pé mesmo. Surge um lugar! Opa... o cabeção sentou e a irmã, mulher, com uma puta bolsa pesada ficou em pé.
- Vaza daí, ô maleducado!
- Nããão, vou sair por que? Peguei o lugar primeiro!
- Porque eu sou mulher, porra! E você tem que ter educação e nos dar lugar!

(o.k., admito que educação também não é o meu forte)

Eis que surge a idéia de um post! Argumento a favor de ganharmos lugar. E bebidas grátis. Não me sinto nem um pouco mal por um rapaz me dar lugar no ônibus. Nem por me pagar uma bebida. Nem por me pagar várias (porque ele não vai me embebedar fácil meeesmo!). Também não me incomodo de rachar a conta, é justo. Até a conta do motel.
Não me incomodo de puxarem cadeiras, ou abrirem a porta do carro. Ou abrirem a porta do carro com um enooorme guarda-chuva (ta certo, quem faz isso é manobrista de restaurante chique e olhe lá). Não me importo de ter preferência pra passar, na fila ou em qualquer coisa. Acontece que a gente estranha, desacostumamos com os cavalheirismos que deveriam ser habituais.
Dentre as tantas responsabilidades agregadas aquelas que já tínhamos desde os primórdios da humanidade, acabamos, junto com a independência (bem-vinda pra umas, mal vinda pra outras) nos tornando auto-suficientes e de certa forma acreditando que tais gentilezas masculinas seriam dispensáveis. Algumas sim, mas nem todas. Lógico que é batido dizer que a capacidade física deles é superior e blá blá blá, porque seria uma generalização sem nexo, uma vez que tem uma penca de garotas fortes por aí que dariam um piau em qualquer cara facin, facin. O caso é, às vezes a gente precisa. Ou por necessidade física (não suportar peso, situação desconfortável, etc), ou por necessidade emocional, uai. Emocional porque todo mundo sente essa necessidade de ser amado e cuidado, acolhido e de “ter alguém por nós”, sacam? Então os homens gentis dão aquela impressão de sermos especiais e protegidas (o segundo caso nem sempre é verdade, mas é uma sensação, ainda que passageira e superficial). Não tem como fazermos tuuuudo sozinhas, a independência tem um limite. Precisamos deles tanto quanto eles precisam de nós, só que cada pessoa tem sua medida do “precisar”.
Aí podem acontecer os famosos abusos....


Bom querida Anna, a primeira coisa que temos que pensar é que eu posso levantar pra uma amiga sentar, eu posso me levantar pra uma desconhecida sentar porém, a minha irmã??? Jamais!!! Irmã não é mulher, é irmã... e portanto a reclamação com o cabeção é uma luta contra moinhos de vento.

Agora o cavalheirismo, acho que ainda pode permanecer sim, abrir uma porta, puxar uma cadeira não torna a mulher subjugada e nem o homem um otário, porém querer começar a exigir coisas, preferências em filas de balada, entrada em locais que seriam restritos por um belo decote ou qualquer outro tipo de artimanha pra ter preferências, é sim um abuso. E nessas horas eu penso: cadê os direitos iguais? E a vontade das mulheres conquistarem o espaço que outrora fora totalmente masculino? Querem conquistar os espaços mas permanecer com as regalias? Assim é fácil!!
Aceitar uma bebida, não tem problema... o homem oferecer também não há nada demais, mas ficar fazendo charme só pra beber na conta de algum tonto que está babando por você, isso é muito abuso!
E por final, se vocês forem um casal, divisão das contas, né? Tenham dó! A não ser que uma das 2 partes esteja em uma situação difícil e tals, mas ae são particularidades, agora no momento atual, esperar sempre um cavalheiro pagante... é pedir não por um cavalo, mas por um jumento... haha

29 comentários:

Bem Resolvida disse...

Andreas, vc passou pro papel (er...blog) tudo que eu penso.
As mulheres lutaram tanto pra igualdade, direitos iguais mas acham que os homens tem que pagar a conta....tudo bem se a mulher é uma duranga como eu e mesmo desejando do fundo do meu exôfago que ele pagasse o cinema não consegui experiorizar e paguei eu mesma, mas se a mulher trabalha...pq o homem tem que bancar??
uma coisa é uma gentileza, outra coisa é a mulher sentar achando que o cara tem que pagar tudo que ela comer/beber...

meninas...direitos iguais, contas divididas!!! :P

Agora...o motel deixei ele pagar na boa mesmo...mas se eu tivesse grana de sobra, era capaz de pagar sozinha até...já fiz tanto isso no passado......rs

Mas abrir a porta é bacana. SN abriu a porta (do taxi pois ele não tem carro e eu não ligo...hehe) pra mim e quase me desmanchou....ooouuun!! que meigo!!! :PP

Beijos!!

Máah Castro disse...

ée tp, concordo com quase tudo que o post acima disse...
mas nhá, é bunitinhu quando os homens brincam de ser cavalheiros.
Brincam porque é temporario, logo perde á graça e lá vamos nós puxar á propria cadeiraa...
shauhsauhsuahsuas

//brigada pelo meme Anna ^^

Raquel El-Bachá disse...

Adorei o texto. Dividir contas é mais do que justo, ainda mais quando o cara é estudante como meu peguete (ex-peguete talvez). Se ele se oferece para pagar eu até me incomodo.
Não me incomodo tanto com a ausência de cavalheirismo em outros sentidos, como abrir porta de carro, etc. Acho bonitinho, mas não é imprescindivel.
Beijos.

canseidexuxu disse...

Ah! Eu era super independente, achava besteira cavalheirismo... Até encontrar meu xuxu e ele abrir a porta do carro pra mim, deixar eu passar na frente nas entradas, enfim, ser suuuuper gentleman!

Adorei!

Gostamos de homens cavalheiros sim!

Não somos frágeis e sabemos nos virar muito bem, mas adoramos ser bem tratadas! :)

Qto ao teu irmão, BOA, ensina pra ele como uma mulher deve ser tratada hahaha!

Beijos!
Xu

Juliana Brasil disse...

Cara muito bom o post, essa parada de irmão é complicado, pq é aquele racha em casa, quando eu saio com a minha irmã, dependendo da situação eu até faço um agrado tipo, quando minha mae tá junto, mas geralmente se a gente sai pra comer, e se vagar um lugar eu sento, ela que fique em pé hora! Se for ver eu tbm sou mulher mais nova, mas sou mulher!

Falando sobre o post do após o da Anna, concordo plenamente, direitos iguais, quando o guri quer pagar algo pra mim eu fico totalmente sem jeito, pq eu costumo dividar a conta, mas claro eu aceito... É super fofo ver um cara abrindo a porta, puxando a cadeira pra vc sentar, hoje isso é tão raro que quando acontece você as vezes se assusta (eu pelo menos)...

Se tem uma coisa que eu fico irritada é quando eu to na balada e vejo as gurias se aproveitando dos caras... Os bichos pagam bebidas, achando que assim vao pega-las. Acho mal e vulgar, desnecessário na verdade. Um drinkzinho até vai, mas vários fica chato.

Onde eu moro por exemplo, quando saio com as minhas amigas, tem uma baladinha que sempre ta cheia de gringo que ficam no camarote, ai os caras vem até vc convidando pra ficar la com eles e bebendo...
Sei lá, não curto isso, sabe aquela coisa que cê aprendeu qndo criança? Mamãe disse pra eu nao falar com estranhos? haha é isso...


Mas bora dividir a conta! Direitos Iguais para todos!

Lari Bernardi disse...

Direitos iguais nadaaa...

Mulher e homem são coisas diferentes. Querem coisas diferentes. Então direitos iguais não são necessáriamente justos. Eu acredito nas diferenças. Acredito que algo que serve pra mim não serve pra um homem por exemplo.

Não tô falando que mulher não pode votar, ou não pode ser presidente, por exemplo. Acho que uma mulher presidente ia arrebentar (no bom sentido da palavra)! Só quero dizer que ter direitos só pra ter não tem propósito.

Genteee... eu falo demais... eu e essa minha boca grande... uahauhauha

Ah... dizem que quando você quer saber como um carinha lhe trataria se casasse com ele, é só olhar como ele trata a mãe e a irmã. Então cuida com esse papo de irmã não é mulher...

Chega, né.. hauhauha

;*

Drunken Alina disse...

Concordo totalmente!
E sempre me senti muito bem com os carinhas que eu pegava e faziam questão de me pagar as biritas.
hehehe!
E tem sim, muitaaa mulher q destrói a imagem das outras... ás vezes infelizmente um decotão paga tudo, e nós tb levamos a fama!

beijosss!!!

Rejane disse...

Sinceramente não vejo problemas em dividir a conta ou coisas do tipo, mas tambem acho que gentilezas de vez em quando não faz mal a ninguem... Quem é que não gosta de gentilezas, de se sentir protegida ou até mesmo mimada de vez em quando?? Eu gosto!

Beijos!!

Jhennifer Cavassola disse...

Bela postagem!!
Falando sobre irmã, lembrei de um e-mail que recebi sobre valorizarmos as nossas irmãs. Embora hoje tenhamos pais, daqui a 50 anos podemos não ter, iai?? Fica as irmãs. As vezes casamos, temos a nossa vida e esquecemos disso.. O texto retrata de uma maneira bem legal a importancia que uma irmã tem na nossa vida
Quanto ao cavalherismo, é dificil encontrar homens desse jeito hoje. Acho que sempre me apaixonei por homens mais vlehos por esse motivo. Eles dão a volta no carro pra abrir a porta, assim fazem na mesa pra puxar a cadeira, mandam flores, mulheres na frente ou no lado dele... é mais ou menos assim.

Querida fico por aqui, beijos :)

Ana Julia disse...

Hj tomei um susto... um cara me deu o lugar no ônibus! É que cavalheirismo não anda muito em moda, pelo menos aqui em Salvador.
Eu gosto de cavalheirismo, de ser agradada e cuidada, mas tb não me sinto confortável quando o cara fica pagando tudo o tempo todo.
bjos!

Marie Curie disse...

"Nada mais injusto que tratar a todos como iguais". Assim, penso eu que ambos terem que dividir a conta quando um deles está em dificuldade é injusto, assim como um dos parceiros ter que pagar além da conta, as extravagâncias do outro. Gentileza é ótimo, por que nao é o gesto em si, mas o sentimento contido que me interessa. Não é que eu não seja capaz de fazer, é só que o homem gosta de ser prestativo!

Por outro lado, aprendi com o papai que quando o homem paga tudo é por que ele espera que eu retribua de outra forma. Cruel, eu sei, mas eu acho que é bem verdade isso! Me faz ficar com medo dessas gentilezas, hahaha

Estou me acostumando com homens gentis, então tenho que me adaptar ainda, inclusive as minhas idéias... é muito confuso tudo isso! Beijos gente!

Loira e Morena disse...

Eu acho que pequenos atos que um homem faz, é ate uma forma de carinho com a gente!!!
Nao é pq somos mulheres independentes, que pagamos nossas contas, que nao podemos ser "mimadas", com um abrir de porta, com uma conta paga..uma besteira que os torna atenciosos e cavalheiros!!..rs
Agora, fazer charminho pro cara pagar bebida ou qq outra coisa nao ta com nada!!!!..
Ate pq se eu nao curto o cara, nao adianta, nao viu fazer tipinho pra ninguem!!..hehe

Beijocas da Loira

y.gellert disse...

HASUHASASUHUSA eu sempre fui apaixonada por cavalos,nao sei porque,acho que prefiro eles!
eu AMEI o teu blog,principalemente esse xadres no fundo,o banner então! haha meus parabéns,te linkei ok? um beeeijo

Gi ... disse...

Eu entendo vc Anna e concordo!!!
Me considero uma mulher moderna, independente, sou formada, trabalho na minha profissão, tenho meu carro e pago minhas contas, não me imagino aquela dondoca que precisa do marido até pra comprar calcinhas, acho que se me casasse com um endinherado eu ainda trabalharia, menos, mas trabalharia(veja bem, não estou dispensando, kkkkkkk).
Mas concordo que existem coisas que resistem ao tempo, como isso o cavalherismo, artigo de luxo, hoje em dia! Ando bastante de metrô e me pergunto "Onde está o cavalherismo??? Extinto???", por completo não, mas não é toda hora que ele dá o ar da graça.
E como mulher eu gosto e aprecio atitudes e homens cavalheiros, a história da porta do carro, da cadeira, aliás me lembrei de um fato interessante: saí com um cara uma vez, e qdo ele estacionou o carro, eu já desci, ele veio correndo e eu notei que vinha me abrir a porta, eu pedi desculpas e pensei "Nossa estou tão desacostumada que nem vi ele vindo!", viu???
É isso a falta do cavalherismo, não estou generalizando, mas a grande maioria masculina anda deixando a desejar!!!
E isso é um erro, pq pelo menos pra mim, um dos primeiros passos pra uma conquista é ser cavalheiro e me tratar bem!!!
Falei demais , hein!!!
bjos Anna

jade disse...

Os direitos tem q ser iguais no caso das contas eu e meu namorado sempre dividimos pq ganhamos praticamente a mesma coisa ele ganha só um pouco a mais ,daí nada mais justo q dividir sempre.
o fato de um homem dividir a conta c a mulher não quer dizer falta de gentileza embora algumas mulheres digam q seja,existe muitas formas de um homem ser gentil q não seja necessariamente pagar sozinho as contas,
belo post gostei,
Anna obrigada pela visita.
bjaum p vcs.

Rose disse...

As atitudes mudam.Qdo noto um homem educado logo penso em se tratar de um gay, um ET, fico de boca aberta , mas na real, ainda existem homens finos e elegantes para com o sexo delicado.
Ah!Somos independentes em muitas coisa mas necessitamos de cuidado e carinho, não é?Assume!
Um beijo.
OBS*
Andam escrevendo errado.Andam comendo as letras das palavras, olhe o que acontece:
cavalheiro-fino
cavaleiro-rude.(risos)

Paty disse...

Bom, concordo com grande parte do post.

Eu sou uma garota, bem independente, sei puxar minha cadeira e abrir a porta do carro, mas simplesmente amo quando alguém faz isso para mim. Não é porque conquistamos nossa independência que não gostemos de umas gentilezas de vez enquando! Acho realmente lamentável que hoje em dia os cavalheiros sejam tão poucos! No ônibus, por exemplo, nenhum homem nunca sequer se ofereceu para segurar meus materiais escolares, quem dirá para dar o lugar!
Coisas como o homem sempre pagar a conta, não concordo! Os dois saem, os dois consomem, os dois pagam, é o justo. Dar lugar em uma fila enorme também acho um pouco de exigência, mas coisas simples já significam muito, e são extremamente bem vindas! Eu mesma me derreto toda vez que meu único colega de classe cavalheiro me deixa passar na frente dele na hora da saída da sala (que fica bem tumultuada)! Não é à toa que ele é minha paixão platônica! :P

Beijinhos!

R disse...

Também gosto de homens cavalheiros mas ultimamente estes estão em falto no mercado... Infelizmente o meu não é nem um pouco, e isso geralmente faz falta a toda mulher!!

Beijos!!

MELISSA S disse...

Que engraçado, Anna... Escrevi sobre um tema parecido hj. Tb não dispenso cavalheirismo... Acho ponto básico num homem... Adrei o post!! Bjs, Mel

rafael disse...

Verdade, as vezes dá medo de agradar demais uma garota e ela começar a pensar que vc está tendo algum interesse errado ou segundas intenções..

Ser gentil é complicado.. principalmente em ônibus. Já perdi a conta de quantas vezes permaneci em pé por ter esperado/deixado uma mulher sentar e um cara passar empurrando e pegar o lugar. Ser cavalheiro para uma mulher sentar, td bem.. mas para um espertinho desses ? Ah não..

Eu não costumo comentar em blogs mas esse post chamou atenção. Será que estou no lugar errado ? Só mulheres postando aqui haha

Drêycka disse...

rapaz... como dizia o Andreas, irmã não é mulher nem irmão é homem... entendo o bem o q ele quis dizer. Meu irmão age da mesma forma!

mas... em relação ao cavelheirismo e ao machismo, acho que nos dias de hj põe-se uma linha tênue cruzando os dois extremos. Tem caras q pagam a conta do jantar com satisfação, por educação. Mas isso na primeira, na segunda vez... A mulher tem q ser educada o suficiente para na terceira vez pelo menos, exigir q a conta seja dividida, ou se ela tiver com grana, ate paga tudo. Mas looogico, nesse ultimo caso se os pombinhos ja forem namorados, caso contrario o rpaz pode se sentir ofendido, ou pior, pode se acomodar!

Mas também tem akele caras ridiiiiculos q fazem a maior questão de pagar a conta, fazendo o maior alarde dizendo "naaaaaaaaaaaao eu pago, qué isso" ou fica andando e perguntando "vc qr isso?! vc qr aquilo??" Não sei vcs, mas eu me sinto uma puta de aluguel... Ng merece!!!!!! Eu fico estressadíssima, e antes dele começar com tal demagogia, caio fora... Vai te lascar, cafajeste, nem meu pai é pagão assim comigo, na verdade ele qr eh q eu pague as contas pra ele... Tô fora!! Homem q qr pagar tudo pra fazer o "migué", não rola... pelo contrario, me irrita!!

Tb tem o outro tipo. O mal educado. Aquele q no primeiro jantar ja olha a conta, pega o celular, calcula e joga a parte dele na mesa pra vc... Isso é feio!!!!!!!! Pelo menos no primeiro jantar, se foi vc q chamou, putz, paga, neh? Questoes de boa convivencia; Se for eu que tenha chamado, por exemplo, ao chegar a conta já recebo e olho o valor, isso ja demonstra qe eu to afim de rachar, neh? Ainda vale vc jogar um charminho do tipo: "nada menina, passa pra cá..." E essa é uma ótima hora pra fazer uma piadinha pra me convencer a deixar vc pagar a conta... Got it?!?!?!


Homens, fiquem atentos às nossas ações e fisguem as mensagens nelas!

; )

putz - comentario imensooooo

Claudinha disse...

Concordo em gênero, numero e grau! Cavalheirismo não tem nada a ver com sexo frágil ou qualquer tipo de regalia por parte das mulheres. Tem a ver com uma palavrinha : educação. E acredito que assim como exigimos e gostamos muito de homens gentis (pelo menos é o meu caso) às vezes precisamos nos despir das vestes de mulheres independentes e auto-suficientes prá aceitar e ver com bons olhos algumas manifestações de raras criatura do sexo oposto que ainda conseguem abrir a porta de um carro, dar passagem ou simplesmente terem uma atitude de carinho e gentileza, sem que isso os faça se sentirem menos homens.

Andreas Ribeiro disse...

Bom... como tiveram muitos coments, eu vou fazer um geralzão... ehhehe

Eu acho que esses atos de cavalheirismo é uma questão mesmo de "carinho", de tratar bem a pessoa, eu já cedi muitas vezes lugar em ônibus/metrô, abro a porta do carro e muitas vezes pago a conta sem pestanejar e não é pra me fazer ou pra me mostrar pra guria, simplesmente pra demonstrar atenção, consideração e isso de fato não tem a ver com o sexo frágil e sim com a forma de tratar bem a sua companhia...

Ps. terei q tratar bem minha irmã?? ferrou... hahaha

Ps. RAFAEL... pode não parecer, mas o Andreas que vos fala e ajudou a escrever o post também é homem, então além de você não estar sozinho, está no lugar certo sim!!!


Beijossss a todos que comentaram e não comentaram... hehe
Andy

Dew disse...

Igualdade X Gentileza... eh sempre andar no fio da navalha.
A igualdade acaba quando esbarra nas especificidades físicas, por exemplo. Um cara marombado deixar uma mulher carregar peso é pra acabar.

Mas, hoje em dia, o esquecimento para com as coisas que envolvem sutileza e tato no trato com as mulheres tah em falta mesmo.
.....
Valeu Anna pelo comentário sobre o poema q postei no Cirandas.

LeandrU LimA disse...

Seu Blog é FODA...
Paguei Muito pau pro texto e final foi digno de oscar uAuahuhauahah
Beijos
Excelente Fim de Semana e Sexta-Feira
Juizo e Fica com Deus Sempre!

Delirios de mulher disse...

Sobre seu irmão,acho que tem homem que é gentil sim,só que com irmãs são meio diferentente,não sei porque...
Cavaleirismo é ótimo,e deveria ser preservado.
Claro,sem exageros,da parte de nós mulheres que algumas vezes abusamos,não é?

BJs

Mary West disse...

Eu particulamente me sinto mal naum pagando coisa alguma. Achu que soh motel que naum dá p/ rachar.

Luara Ribeiro disse...

Bom... a recíproca é verdadeira.... IRMÃO NÃO É HOMEM!! Logo a gente pode disputar no tapa uma cadeira na padaria.... (irmã mais velha manda).

((Ps... irmã do Andreas))

Marie Curie disse...

Hahaha, boa Luara! Nada como um bom "pedala" bem aplicado no irmão pra ele sair e aprender bons modos!
Bjus!