quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Boy meets Girl


A história começa com o clichê favorito de 9 entre 10 romances americanos, mas mesmo assim, única nos olhos de quem contam. Garoto conhece garota, garoto se apaixona por garota. Enfim, vamos à parte que me interessa.
O rapaz se declara para a moça, diz que a ama, que basta que ela diga sim e ele faria o mundo dela se encher de cor como nunca. Ela? Ela ouve tudo, assume o sentimento, diz que é recíproco, que o ama, que imagina uma vida juntos com todos os lugares-comum dos apaixonados.
Nessa hora, a Marie que vos escreve já estava esperando o final feliz, ouvindo a história pela boca do rapaz da história, que é um grande amigo. Certo?
Bem, só que essa moça, pra finalizar aqui os clichês, diz ao meu amigo:
-E é exatamente por tanto te amar, que não posso ficar com você.
Peraí, anticlímax total, né? Explico:
A moça tinha planos de conquistar um mundo sozinha, sair do país, ao ponto que amar seria um desvio dessa rota. Amar seria assim, um espaço cercado por esse amigo, onde ela seria feliz com ele, mas sem ousar atravessar a cerca. Amar, assim, seria pedir pra um dos dois abrir mão de seus planos.
Enfim, resultado: Marie chocada, amigo com aquela ar de quem aprendeu uma lição, e moça fora do país. Odeio esse ar de pessoas que tiveram epifanias antes de mim, principalmente aqueles que respondem com um tom, misto de condescendência e superioridade, "na hora achei injusto, assim como você pensa agora, mas depois entendi, e você, querida Marie, vai entender também!"
Pois é. Entendi. Entrar de cabeça num relacionamento não deveria ser necessáriamente abrir mão de alguns planos, mas e se tivermos que abrir? Duro. Não sei se tomaria a mesma decisão da moça. Não sei se ela foi corajosa ou não. eu sei que se fosse eu, acho que não seria tão realista.

17 comentários:

Anna Oh! disse...

Vamos lá... não sei tb se seria tão realista, pq qdo a gente está fora da situação até acha q poderia agir diferente ou igual, sei lá, mas na hora não é bem assim. Dando palpite, ela foi sensata demais. É efêmero qdo se vive, verdade maior.
Bjocas

jade disse...

Em geral é bom pensar antes quais são as prioridades na vida,p algumas pessoas o amor vai estar acima de tudo,para outras pode ser q a realização profissional e financeira venha em primeiro plano o q foi o caso dela,eu não sei ao certo como agiria tem coisas q só vivenciando mesmo a situação para saber,

bjs.

Andreas Ribeiro disse...

Tudo uma questão de escolhas... o problema é que nunca saberemos se acertamos ou erramos... mas o q nunca pode acontecer, é lamentar não ter feito a outra escolha... temos q pegar um caminho e seguir firme nem sem pestanejar... se não... ai vira um gde problema

Beijão Marie
Andy

Saymon disse...

vlw pela visita..
entao e como a andreas ai em cima disse e uma questao de escolha mesmo. e tentar chutar no alvo certo.


beijos Simon

Máah Castro disse...

as vezes você tem que abrir á mão de certos sentimentos para não acabar magoando o outro. Se ela tem um sonho, o que todos esperam, alias, o que ela espera é chegar lá. E se ela tambem o ama como disse, seria chato pedir que ele desistisse dos seus planos pra acompanha-la. Em partes eu intendo bem o que ela sentiu para fazer isso... seria injusto ela fazer ele largar seus sonhos, ou ela mesma deixar os seus pra tras...!

Daniela Filipini disse...

Historias de amor nem sempre com final feliz.
Lindo post (:

Bem Resolvida disse...

certas coisas a gente só teria certeza do que fazer se acontecesse com a gente.
Não adianta chegar agora e falar "acho que escolheria..." porque no momento real...tudo poderia ser diferente...
difícil escolha!!!
Espero nunca passar por ela... :P

Rose disse...

Quero ir para o céu mas não quero morrer.Não é isso?Coisa mais complicada, pois cada um tem um jeito de pensar.Eu?? acho que amaria.

Carrie disse...

romantica é o que você é! rs
acho que vivemos num mundo onde devemos sim ter "prioridades". Foi-se o tempo que a mocinha largava tudo pra ficar com o mocinho!

Sinto que faria o mesmo!

Bjus!!!!

Carrie disse...

romantica é o que você é! rs
acho que vivemos num mundo onde devemos sim ter "prioridades". Foi-se o tempo que a mocinha largava tudo pra ficar com o mocinho!

Sinto que faria o mesmo!

Bjus!!!!

Guia Feminino disse...

Eu abri mão de "desvendar" o mundo por causa de um grande amor... e quer saber? não me arrependo nem um pouco, estou muitíssimo feliz e não ligo a mínima para as pessoas que falam que não se deve deixar de fazer nada por um "nmaoradinho", bla bla bla...
By the way, adoro o blog, sempre leio e hj resolvi comentar ;)

L*

Natália disse...

Bom, eu já estou fazendo essa escolha, isso pra mim é normal...Uma vez terminei um namoro de 4 anos dizendo ao cara que ele me atrapalhava estudar pro vestibular da USP. Claro, ele me achou loca, mas e daí?

Cyntia Taborda ") disse...

nossaa!!essa dai eh mais que decididaa!!!
;DD


;*

Mari =) disse...

oi pessoas!
sou "nova" por aqui (andei lendo desde o primeiro post, ou seja, faz um tempinho que futrico aqui), e gostaria de expressar minha opinião: realmente os textos são bons pra caramba e tipo, me identifico MUITO com eles!!!! não me sinto mais sozinha no mundo! \o/
kisses

MELISSA S disse...

Ai, sei lá... Talvez agisse como a moça pq, afinal, na maioria das vezes os homens passam, mas o trabaho não nos abandona nunca. Ele é mais fiel que qualquer homem. Talvez ela tenha ido estudar, faz sentido a decisão. De mais a mais, td o q tem q ser, será... Bjs

Raquel El-Bachá disse...

Mulher corajosa, mas acho que eu não agiria como ela. Sou mais coração do que razão. Acho que eu tentaria conciliar meus sonhos com o amor. Acho que deve haver um equilíbrio e que não deve ser tão difícil encontrá-lo.
Beijos.

BelaCavalcanti disse...

Anna: LARGA TUDO!!!! Mulher tem que primeiro se realizar sozinha, profissionalmente... tudo vem depois. Mulher não pode em hipótese alguma depender de homem.