quinta-feira, 17 de julho de 2008

Plus ça change, plus c'est la même chose


“Quanto mais as coisas mudam, mais elas permanecem a mesma.” Nessa vida, tudo muda muito. Mudamos de escola, de amigos, de profissão, de amores, e no fim, sinto que recorro sempre ao mesmo lugar comum. Acabo gostando do mesmo tipo de homem, sofro com os mesmos problemas até que o fim, como tantas vezes já veio, chega e me assusta como se fosse a primeira vez. As pseudo- amizades sempre me chocam quando se revelam falsas. Não era pra ser assim.

Quantas vezes aceitamos as mudanças em nossa vida somente da boca pra fora, mas na verdade temos medo do novo e relutamos, gastando uma energia enorme para manter, dentro de nós, tudo inalterado. Estou tentando algo novo. Estou tentando ser uma pessoa feliz sozinha, me preocupando com a minha carreira, de uma vez por todas. Mostrar uma face despreocupada com a vida, ignorando aquele olhar que me arrepia e a boca grande bem desenhada, que em outros tempos eu não hesitaria em abrir o jogo e ver quais as minhas chances. Está difícil gente. Sinto que procuram de mim coerência em todos os momentos. Coerência que significa não mudar, ou quando o fazer, fazer de forma calculada e gradual. Ou seja, coerência é dar tempo às pessoas à sua volta para saberem quem sou, sem mais surpresas.

Quantas foram as pessoas que me falaram que não sou mais a mesma? A não ser nos defeitos, esses sim, são sempre os mesmos. Como responder à “amiga” que fala que o ex já está se casando, e eu aqui trabalhando até às dez da noite? Até que ponto a mudança interna é uma mudança válida? Será que ela realmente ocorreu ou é só mais uma tática de defesa?

Post complicado esse, eu sei. Estou tentando simplificar as coisas na minha vida, mas nem tudo acontece com a mesma velocidade.

8 comentários:

Andreas Ribeiro disse...

Eterna insatisfação
Ciclo do gozo parcial... o gozo da privação do prazer, o prazer em privação gozosa...
Faz total sentido, mas não fez sentido algum...

Temos que separar o joio do trigo... O que queremos de verdade e o que fingimos que queremos pra evitar maiores problemas?
Mudanças pra melhorar ou mudanças pra esconder?

Até onde eu suporto deixar de viver esse tipo de experiência, mesmo sabendo que sofrerá no fim...

fim?? ainda não acabou!!

*Dulce Herrera* disse...

Meu Deus, eu tb sempre acabo gostando do msm tipo de cara!!
Eu naum ser pq, mas já me apaixonei duas vezes por homens pseudo-heteros, mas q no fim das coisas, qndo eu me dei conta e já estava envolvida demais...
descubro q o cara é gay (na verdade bi, mas falando gay fica mais dramático!!)

Entaum, o mais importante, e naum se perder de si mesma...
eu sou meio contra esse negócio de ficar ouvindo a opinião dos outros sobre mim mesma... Elas nunca são favoráveis, anyway. Simplesmente pq naum dá pra agradar a todos e alias eu me pergunto... pra quê??
Eu adoro desagradar geral ahsahsahuaaasasa

O importante é como VC se sente consigo mesma...
Mudanças... sem elas não há evolução! Mas a essência do seu eu interior, sempre permanece a mesma.

Besitos, Dul

*Dulce Herrera* disse...

Ps: Pq o Andreas tá falando tanto de gozo???
ahsuasuahsuashuashaushuha

Princesiiinha disse...

ah vida é dificil, tudo caminha em velocidade diferente.
tão dificil lidar com isso as vezes (qse sempre).

adorei seu comentario no meu blog.
gostei tbm do blog.

BEIJOS! ;*

Anna Oh! disse...

Hahhahahah, naaaaum, o Andreas naum virou tarado; é gozo no sentido de sensação boa, satisfação. Diz Lacan que todos nós tidos como "normais" somos neuróticos, e a principal característica do neurótico é a insatisfação. Ele se sabota pra q nunca seja totalmente satisfeito, e nessa privação há um gozo. Ou seja, somos eternamente insatisfeitos porque há alguma coisa boa em permencermos nessa condição.
Bom, eh meio difícil explicar assim, mas a grosso modo.... tá valendo.
ahaahaahahahhahaha

O Profeta disse...

O começo!
Uma viagem no Mundo presente
Será que o vento açoita as árvores
Ou são elas que cedem ao embalo docemente

Gostava que sentisses o embalo das palavras

Bom fim de semana


Mágico beijo

Bem Resolvida disse...

Feliz de quem muda, de quem supera, permanecer a mesma coisa sempre deve ser chaaaaaato!!!

Valéria disse...

Tenho que admitir que senti uma certa semelhança com minha vida...pelo visto essa história de "somos diferentes" não é tão verdadeira, no fundo somos muito parecidos...mts vezes passamos pelos mesmos problemas, sofremos pelas mesmas coisas e resolvemos das mesmas maneiras, ou não!!!