segunda-feira, 26 de maio de 2008

Tampando os olhos

Perdão, Leitores, mas o Exu da Danuza Leão baixou em mim, e me resta aproveitar.

Em algumas situações, optamos por colocar os olhos atrás de algum acessório, a fim de que o modo de enxergar seja alterado. Creio que isso seja uma das coisas mais primitivas do ser humano, tão básica e simples que, por vezes, nem é notada.
Poucas são as pessoas que não andam atrás de óculos, vendas e lentes; mostrar os olhos nus é despir-se daquilo cujo livramento é impossível.
Assim, usamos lentes coloridas: verdes, vermelhas, amarelas, roxas; em formatos diversos, tamanhos inimagináveis e armações para todos os gostos. Também corrigimos miopia, astigmatismo e vista cansada com lentes côncavas, convexas e as lentes de contato (quase imperceptíveis). Alguns corrigem por cirurgias, outros preferem forçar o olhar deficiente para enxergar alguma coisa.
O fato é que as lentes coloridas são de grande serventia em estado de êxtase, exaltação e felicidade, como inícios de namoro, pós-compra (sim, algumas/muitas sentem isso no pós compra!), pós-chocolate, pós- emprego novo tudo de bom, pós-trepada homérica e por aí vai...
Depois de um tempo, começam a escurecer, a armação acumula sujeira... xiiii, é hora de repensar a moldura dos olhos! Nesse momento existem algumas opções: ou se troca de óculos ou se limpa muito bem, com sabão neutro e esponjinha a lente toda, ou ainda se nega a sujeira, deixando a poeira perturbar os olhos.
Nessas horas existem os seres que trocam de óculos coloridos constantemente, para não dar tempo de ficarem sujos; há os que deixam toda a beleza dos coloridos escurecer, tornando-se uma velha armação de ferro, empoeirada, riscada, e suja a ponto de atrapalhar qualquer tentativa de enxergar; há aqueles que sabem que o destino de todas as lentes é o tom acinzentado e, portanto, optam pelos óculos escuros; há os que transitam entre todas as opções, e há a síndrome de Capitão Gancho: tampão em um dos olhos e o outro, meio cego, mirando a tudo e todos.
Qual o intermediário entre seu olhar e as situações?

Post dedicado a grandes amigos, que estão consertando a perninha dos óculos.

5 comentários:

Penelope "A Charmosa" disse...

Nossa que filosófico. Faz a gente refletir!! mas é isso aí vamos trocando as perninhas outras vezes as lentes quem sabe um dia consigamos enxergar direito huahua

Andreas Ribeiro disse...

éééé... qual armação vestir?
Qual lente usar?
Lentes novas? ou nada como as antigas lentes bem limpas??

Só naum conseguimos ser cegos... por mais que queiramos muitas vezes

*Dulce Herrera* disse...

Post dedicado a grandes amigos, que estão consertando a perninha dos óculos.

Q meiga essa frase Anna!
eu diria q foi a mais meiga de todos os posts do blog (contando com os posts velhos, e sem contar com os post abaixo desse, q eu naum li ainda)

e me senti mais tocada ainda, pq meu oculos naum tem uma perninha!! ;)

Anna Oh! disse...

Sempre tem a chance de consertar, lavar as lentes, né?
Obrigada, querida.

Bjs

Paola disse...

aff adorei um blog...
teve uma parte em que vc falava dos homens naquele ali do:manual de instruçoes masculinas..

bom eu realmente naum intendo uma coisa??
porq se os homens pegam 5 mulheres num dia so sao garanhoes??
se as mulheres por discuido ficam com dois...eassao criticadas e chamdas de faceis e vassorinhas...


po direitos iguais neh...os homens sempre querem ter razao em tudo
aff vc ta certa quando dissse que eles precisam de manual de instruçoes

bjus