sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Amor incondicional? Baaah!

Começo hoje com uma afirmativa chata: pra mim, não existe amor incondicional. Simples assim. Não acredito que uma pessoa pode amar por outra, porque esse amor nunca será eterno.

Deixo claro aqui que falo sobre o amor entre casal, não o amor de mãe e filho e coisas do gênero, pois não tenho tanta experiência assim pra falar. Quem sabe as meninas que já são mães aqui poderiam enriquecer a discussão.

Essa conversa saiu num papo com a Black Cat, onde estávamos falando que não há amor que não se desgaste com muita falta de carinho, falta de respeito e com cobranças absurdas a cada cinco minutos. Outro dia mesmo assisti "Closer" (comentário da Black Cat: o Clive Owen está um pão nesse filme... ai...kkkkkkk) (Comentário da Marie: Nossa, se tá, aiai... ei, nós não éramos fiéis ao Robert Downey Jr.?), e no final, a moça diz que se ele não desconfiasse dela, ela o teria amado para sempre, mesmo que ele não a amasse.... Mentira!

Ela acabou de por uma condição aí!

Então não me venham dizer que "ah, mas se ele nunca tivesse feito isso ou aquilo, nós nunca teríamos terminado"... Teria terminado sim!

O que mantém os casais juntos até o fim são diferentes prazeres que não necessariamente o amor, como uma boa amizade ou as cobranças de se manter um relacionamento para os filhos/família/dinheiro manterem-se estáveis.

Não sou muito romântica mesmo, mas não sou frustrada. Dá pra ser feliz mesmo sem ter o amor eterno. Só acho que eu mesma não tenho sentimentos constantes, quem dirá a longuíssimo prazo.

Então eu vejo pessoas à minha volta judiando dos parceiros, fazendo o outro pagar isso, fazer aquilo, estar presente, um monte de exigências que acreditam ser inocentemente apagadas com um "Ai, eu te amo, tá amor?!".

Assim... acho que qualquer coisa que possa ser confundida com amor incondicional, aquele que transpassa todas as barreiras, é uma mistura de teimosia, masoquismo e costume (e nessas horas um monte de meninas começam a jogar os tamancos em mim, huahauhau! Desculpaaaa!).

Sim! Eu e a Marie Curie cutucamos o machucado de todo mundo agora! Inclusive os nossos, viu pessoas?

Todo mundo sabe que TODO MUNDO têm expectativas... e isso é uma merda (e quem sentiu falta do meu jeito de escrever delicado levante a mão! Ahiuahuiah). (\o/ Arrebenta, Black Cat! )

As expectativas sempre vão estar ali, no canto esquerdo do relacionamento. É só você parar para ver e vai enxergar. E não adianta dizer pra titia aqui que “não, imagina, eu amo fulano (a) do jeito que ele (a) é!”... Aqui ó! _|_

Não vou dizer que elas são 100% ruins, mas na maioria das vezes nos fazem cair do cavalo da pior maneira possível. Principalmente porque muitas vezes nem deixamos o outro saber quais são as nossas.... E por isso que eu digo que o medo é o maior inimigo do amor incondicional entra casais.

Mas peraí... vou dizer uma coisa. Como a Marie disse, sai o amor incondicional e entram coisas como a teimosia, o masoquismo e o costume. Bem, digo mais. Digo que tudo isso pode ser trocado pela compaixão.

E por favor, por mais nobre que este sentimento seja, eu não quero que alguém o tenha de mim. Devemos querer a paixão! Mantê-la acesa! É possível minha gente.. há casos ai pra todo mundo ver! E isso não quer dizer que pessoas que se amam sempre e vivem apaixonadas não tem problemas, claro que tem, como todos nós, mas souberam parar de brincar de “eu amo tudo o que você faz” e aprender com o fato de todo mundo ser humano.

Apesar de ser novinha (não passei nem um quarto de século ainda!) eu vivi com uma pessoa quase por cinco anos. Então eu digo tudo isso com base no que eu passei e espero que possa ajudar alguém.

Não ache que sempre vai ter um lado certo na história (normalmente a gente acha que é o nosso ou assume a culpa e fica endeusando o outro). Os dois lados sempre se omitem o suficiente durante os anos dourados do relacionamento e não vêem que ambos estão envenenando aos poucos uma coisa que podia ser resolvida da maneira mais civilizada possível: conversando. Mas conversando de verdade. Dizer verdades não é ruim.

Já dizia uma música (que meu amigo Andreas vai saber de que banda é): “Sometimes we need to be cruel to be kind...”

Beijos da tia Marie e da Blackcat!

Ps: Adorei a parceria, gatinha! Bjos e que venham as outras!
Ps2: A foto do Clive Owen é só pra dar um refresco. Aiai...

16 comentários:

Andreas Ribeiro disse...

Uhuuuuu titia Black Cat de volta à ativa...
mulheres descontruindo o amor romântico e um homem vai tentar construí-lo?? hehe engraçado, mas é o q vai acontecer...

Eu acho que sim, pode existir um Amor Incondicional!! mas deixe-me explicar..

primeiro creio que exista uma diferença básica entre "amor incondicional" e "eu amo tudo o que você faz"
Eu vejo o amor incondicional mais como "por mais merdas que você faça, eu o continuo amando" e não como uma coisa passiva/masoquista... mas simplesmente porque um sentimento pode transcender N situações e sensações...

Não que quem ama incondicionalmente vá viver pra sempre com o cônjuge "Felizes para sempre" e as diferenças podem imputar diversas barreiras, até o ponto de talvez eles decidirem não estar mais juntos, sei lá... mas o sentimento pela pessoa, aquele puro que se criou em ti, podia permanecer e durar para sempre, mesmo com outros rumos, simplesmente porque é amor... e não precisa motivo/situação para ele continuar existindo!!

Muito romântico? muito idealizador e pouco concreto?? talvez... mas creio que sim, ele pode ser Incondicional!!


Beijosss meninas
Andreas

PS. Sometimes we need to be cruel to be kiiiiind....... muitas semanas como nick do msn... uhuuuuu

Marie Curie disse...

Exatamente por ver o mor incondicional como "por mais merda que vc faça eu continuo o amando" que eu acho que ele não tem futuro! E se o cara começar a me roubar? Me bater? Vou amá-lo acima de tudo isso? Não sei como o amor pode transcende ressas situações, meu caro. É, acho q vc está muito romântico, tive a mesma discussão outro dia com o Sr. Curie e a briga foi boa, hehe!
Esse amor infinito eu acredito que é muito propaganda de margarina, e eu acredito em amor incondicional pelas minhas cachorrinhas. Mesmo fazendo xixi no meu quarto de vez em nunca, eu ainda as amo e quero passar o resto da vida com elas! Hunf!
Ah, precisamos de uma mesa de bar pra eu argumentar! senão aqui vai virar uma arena! Bjus xuxu!

Andreas Ribeiro disse...

Ahhhh q q tem fazermos ums discussãozinha aki?? hehe

Vc está tentando colocar uma condição para o incondicional... como se fosse um fardo "aiii, eu amo ele incondicionalmente, mas vou ter q apanhar queto se ele decidir ser agressivo"...

A minha idéia, é q nós não sabemos se ele é ou não incondicional.. e talvez nunca venhamos a saber... mas podemos passar por diversas condições, até por separações e afastamento e manter akele sentimento de amor!!!
Portanto ele é incondicional, não que isso seja consciente e que precisemos nos submeter às diferenças por ele ser incondicional a priori... ele só será incondicional quando chegar ao fim, e nenhuma condição o tenha abalado...

Bem Resolvida disse...

o Clive tá muito pão nesse filme mesmo...affff

Bom, amor incondicional tenho pela minha filha e pela minha mãe e só!
Depois que minha filha nasceu eu entendi que praticamente todas as vezes em que achei que amei alguém eu estava enganada. Não era amor, era uma paixão, algo assim. As pessoas confundem amor com paixão sempre e eu tbm já confundi.
E tbm não acredito que só amar seja o suficiente pra uma relação. Na verdade acredito que seria muito mais feliz em uma relação sem amor mas com amizade, cumplicidade, sinceridade, desejo do que em uma relãção de amor mas bege, sem graça sabe, sem tesão, sem amizade verdadeira....
prefiro a paixão do que o amor, tirando as excessões de quando existe os 2 juntos ao mesmo tempo....
Complexo, mas...pra vc entender o que digo...eu troquei um homem que eu amava mas que era "fraquinho" por um cara que eu não sentia nada mas que me matava de tesão!
pois é, eu troquei!! rs

E trocaria de novo!!
O único amor incondicional é o da minha filha!!

bjs!

canseidexuxu disse...

A-DO-REI o texto.

É bem verdade. E pronto! Doído? Pra caramba! Mas se a gente encarasse as coisas como são desde o começo, como seria diferente! Sem perder tempo em desgastar, aprisionar, diluir, acostumar um sentimento tão intenso e bonito, poderíamos ter relações duradouras e verdadeiras.

Beijos!
Xu

Sweet Girl ჱܓ disse...

tenho que discordar..
eu acho que existe um sutil diferença entre paixão e amor !

paixão tem muito mais ahver com desejo, momento, prazer. que dura pouco tempo, tempo esse que varia de pessoa pra pessoas

já o amor.. ahh, o amor.. amor incondicional existe.. porque é amorr ! o amor tem muito mais hever com presença, companheirismo, o simples fato de se segurar a m~eo e saber que você tem não só alguem pra beixar e sim um amigoo !

é o que eu achoo ;D
amei o blog !

Nandinha Martins disse...

é verdade sempre a gente quer algo em troca...
mais eu tava pensando aki...
eu axo q eu tenhu um amor incondicional por um carinha óh...
e soh por ele n pediria nada em troca

mais o que srimos nós sem amor neh? ou sem finjir q ama?sem ter algo em q acreditar?
kkkkk
xero
amei o blog

Mariana Valente disse...

Olha, eu já tive as minhas ilusões sobre o amor incondicional... mas hoje eu não creio que ele exista não! Foi bem como a Marie falou, e se ele me roubar, e se ele me bater? Creio que o amor nao continua o mesmo em situações extremas assim, mas o medo do desapego, aquela necessidade de estar junto e o conformismo contribuem para o achismo de continuar amando... Não existem laços como entre pai e filho e vemos tantas maldades por ai de pais pra filhos, se nesse tipo de situação que seria o mais incondicional dos amores é capaz de acontecer esse tipo de coisa, imagina com duas pessoas que resolveram viver juntas... O que faz a diferença é o nível de tolerância que cada um tem, mas ao meu ver sempre vai ter a gota d'agua! Eu tenho em mente - e ninguém me tira isso - que muita gente não sabe o que é o amor, ou não saiba amar... Estilo Florbela Espanca "Eu quero amar perdidamente, mas este e aquele, e o outro e toda a gente" Não sei se sei amar, posso achar que sim mas estar enganada, é tudo muito complexo mesmo... Tá não sei se fugi do assunto e rodeei muito hahahaha, mas essa é minha opinião...
Adorei o post de vcs, meninas... Ótima parceria!
beijocas!

MELISSA S disse...

Pessoas bobas demais... O relacionamento dura o qto tem q durar, ponto final. Nao existe, definitivamente, amor incondicional.Isso é coisa de gente carente q tem medo de largar o osso. Se a gente não é eterno, pq o amor seria? Pelo amor de Deus!! Essas ilusões frustram demais as pessoas, mas problema delas, né? Elas q acreditem no conto de carochinha e sejam felizes pelo tempo que le couberem. Beijos!
ps: adorei o post

Garotas de Vinte e Poucos disse...

Concordo!!!!!!!!! Amor eterno é pura diversão de gente que come cogumelo no deserto!
Amor incondicional?? haha faz-me rir!

bjo
*lala*

BelaCavalcanti disse...

kkkkkkkk sempre me divirto de alguma forma quando entro aqui e os posts são mesmo bem interessantes. Mas, gente, é claro que não existe amor incondicional entre homem e mulher... Ah não ser que não haja relacionamento...Mas ai é meio surreal, ne? Agora, eu acredito muito naquela frase: "apreciar minhas qualidades é fácil, mas amor é quando alguem amar os meus defeitos". PUTZ, acho que ficou meio meloso, mas quando vc decide viver um relacionamento com alguem, precisa saber que o "pacote" vem inteiro (defeitos e qualidades). No mais, conversando é, sim, a melhor solução para qualquer coisa - ja diz meu analista, só não há jeito pro mal carater e pros burros... ue ninguem aqui seja nem um deles :)

Anônimo disse...

"O verdadeiro amor é como os fantasmas. Todos falam nele, mas ainda ninguém o viu."

e vc?

conhece alguém que viu um fantasma?

conhece né!?


aqueles que já viram são tratados como loucos... mas... não há nada melhor do que ser um louco que enxerga... a ter sã consciência e nada ver!

O amor incondicional não é para todos e sim para poucos!

*•·• -=|KÅ®ÎÑÅ|=- •·•* disse...

Andreas falou tudo: "mas o sentimento pela pessoa, aquele puro que se criou em ti, podia permanecer e durar para sempre, mesmo com outros rumos, simplesmente porque é amor... e não precisa motivo/situação para ele continuar existindo! Muito romântico? muito idealizador e pouco concreto?? talvez... mas creio que sim, ele pode ser Incondicional!"

Me emocionei!!! Sério!!! hehehe e olha que nem estou na TPM!!!

=)

Anna Oh! disse...

Acho q às vezes a gente tem essa sensação de amor incondicional qdo tá inserido num relacionamento e as coisas começam a parecer eternas, maravilhosas e mais doces q jujuba rosa. Mas... tb é legal ter em mente o qto as coisas são efêmeras, inclusive a nossa vida. O qto as coisas e as pessoas mudam, e nesses processos de re-arrnjar as coisas, mtas podem se perder, inclusive o sentimento... ou se fortificar, sabe lá.
E tb não dá pra julgar uma forma de amor como incondicional qdo na realidade é apego, medo de viver a vida sem aquela pessoa, dependência, etc, etc, etc.
Tem mães q dizem ter por filhos e, como esse laço é construído desde mto cedo, acredito sim. Mas tb não é regra.
Uuu, essa discussão rende. E eu adorei a parceria das duasssssss =)

Becitos

*Raíssa disse...

Nossa, concordo com tudo o que vocês escreveram! Parabéns pra vocês!

Vivo falando tudo isso pras minhas amigas e elas não me escutam só porque eu não tenho vasta experiência em relacionamentos! Mas vasta experiência em observação eu tenho muitas. Se elas querem continuar cegas e iludidas, azar então. Só não diz depois que eu não avisei...

Beijos

REPTecno disse...

Se formos (e principalmente, se REALMENTE QUISERMOS) analisar com total desapego às ilusões humanas, a resposta é implacável:

Não existe amor incondicional EM NENHUM TIPO DE RELACIONAMENTO.

"Mas espere, você não está esquecendo o incontestável amor materno?"

Ora, hoje está mais que desvendado, para o bem ou para o mal, que tal amor também é um mito, por trás deste "sentimento nobre" estão os safados dos genes, manipulando nosso livre arbítrio, nos fazendo crer de todo "coração" que queríamos ter filhos, uma esperta manipulação da natureza para garantir a perpetuação da espécie.

É sempre o mesmo roteiro, todos se encantam com filhotes (até mesmo não-humanos), e são condicionados a ajudar em variados graus para que a cria atinja a idade necessária para sobreviver sozinho, e assim o ciclo se perpetua.

Aliás, se formos encarar esta realidade, o amor conjugal quando cultivado é (zebra total!!!) na verdade o mais genuíno, pois não está condicionado à genética, teve de ser construído (falo do amor que sobrevive ao período da paixão, é óbvio)