sexta-feira, 11 de julho de 2008

Só um cara

É só um cara; Não o lago de mistérios onde você mergulhou e ainda não emergiu.
Nem o sustentáculo de todos os ossos de seu corpo; tampouco o mármore onde está gravada a suprema razão da sua existência. É só um cara.
E quer mesmo saber? É um cara como todos os outros caras.
Esse que te perguntou as horas no meio da rua – podia ter sido ele e você nem ligou. O mendigo; o ginecologista; o padre.
Ele estava ali o tempo todo. E ele não estava. Ele é só um deles. Vários. Uma legião. E ninguém.
É só um cara. E não a sua vida. E não todos os dias da sua história.
E não todas as suas lágrimas juntas em um único sábado solitário. 'Ele não é o destino' .É um cara. Existem muitos destinos.
Ele é só um cara que mal sabe escolher os próprios perfumes. Não sabe sangrar. Não sabe que nome daria a um filho.
Não pode ficar mais tempo. Ele é só um cara perdido como muitos outros caras que você encontrou. E perdeu.
Ele é só um cara. E você já esqueceu outros caras antes.


(autor desconhecido)

8 comentários:

*Dulce Herrera* disse...

É vdd... um cara é apenas um cara
Mas é dificil de ver assim qndo se está apaixonada (infelizmente)

Se nós enxergassemos os caras como simplismente mais um cara
nós evitariamos muito sofrimento...
=[

Foxthrot disse...

asim como tb,

Só um cara

É só uma garota; Não a lagoa de mistérios onde você mergulhou e ainda não emergiu.
Nem o sustentáculo de todos os ossos de seu corpo; tampouco o mármore onde está gravada a suprema razão da sua existência. É só uma garota.
E quer mesmo saber? É uma garota como todas as outras garotas.
Aquela que te perguntou as horas no meio da rua – podia ter sido ela e você nem ligou. a colega de classe; a dentista; a freira.
Ela estava ali o tempo todo. E ela não estava. Ela é só uma delas. Várias. Uma legião. E ninguém.
É só uma garota. E não a sua vida. E não todos os dias da sua história.
E não todas as suas lágrimas juntas em um único sábado solitário. 'Els não é o destino' .É ums garota. Existem muitos destinos.
Ela é só uma garota que mal sabe escolher a roupa que sairá a noite. Não sabe ouvir. Não sabe que o quanto é importante as amizades e o quanto elas podem valer.
Não pode ficar mais tempo. Ela é só uma garota perdida como muitas outras garotas que você encontrou. E perdeu.
Ela é só uma garota. E você já esqueceu outras garotas antes.

Andreas Ribeiro disse...

Pois é... só mais um as vezes não é muita coisa... mas pode nos parecer TUDO!!!

Cleo disse...

Perfeito o texto queria saber quem é o autor...
adorei de verdade

Gi ... disse...

É verdade mesmo... é só um cara!
Como eles passam de ser "o cara" para se tornarem "mais um cara"!!!
De muitas maneiras, né?
Hunf....

Si Tangerine disse...

Texto incrível. É tão simples, e a gente sempre passa por isso vez ou outra.

É o "eterno retorno", como em "A Insustentável Leveza do Ser". E sempre é tão pesado esquecer! :)

Angel disse...

Meu medo é olhar todos os caras como só um cara e perder "o" cara por despeito...

Big Charlie disse...

Sinceramente...
acho uma tolice remoer experiências exauridas pelos desencontros, sejam estes sentimentais, físicos, filosóficos ou ideológicos.
passei da fase em que me perguntava "se tivesse..."

passei a gostar de imaginar que o acaso, assim como o vento, me leva para os mais diversos destinos, e o q está por vir é o insondável desconhecido... tristezas, decepções e desilusões são parte desse cotidiano. Contudo, esse mesmo cotidiano [ou ideologia, filosofia como melhor preferir] me traz coisas que normalmente estão veladas em um encontro banal, por ex.,a satisfação, msm q momentânea, de ter uma garota em seus braços pode se tornar um momento indescritível, pois, pensar que aquela pessoa que amanhã poderá olhar pra vc como poderá nem notá-lo faz td mudar, ao menos assim, de minha parte, existe uma doação física e mental total para aquela garota, que mesmo que o meu temperamento ou dela não dê motivos para que exista um "nós", ainda assim "valeu a intenção da semente".


que de certa forma encaixasse