quarta-feira, 16 de julho de 2008

LEITURAS: Marian Keyes

Olááááááá! E o Divã lança mais uma coluna... dessa vez, de LIVROS!
Vamos começar falando sobre um gênero literário novo, escrachado pelos pseudo-intelectuais (vão à merda!) e amado por outras tantas pessoas também dotadas de razão.... CHICK LIT ou literatura de mulherzinha. Dele fazem parte: O Diário de Bridget Jones, O Diário da Princesa, O Diabo veste Prada, a série da Becky Bloom e por aí vai. Uma autora muito interessante, com humor refinado e inteligente é Marian Keyes.
Recomendo “Férias!”, o melhor de três livros dela que andei lendo pra pesquisar pra coluna. Confesso que gostei tanto que pretendo ler mais e mais e mais!
Vamos ao livro:

Rachel mora em Nova York e, de sua vida agitada fazem parte a melhor amiga, busca por status, um namorado, drogas, bebedeiras e um trabalho detestável. Vai parar em uma clínica de desintoxicação na Irlanda, seu país natal e, unindo esses dois cenários, há uma história surpreendente; dizem que a história de Rachel é a história de Marian.
Sendo ou não, é uma bela história.
O ponto mais marcante é o romance dela com Luke, desfeito e refeito várias vezes, as muitas mancadas que ela dá com ele e o jeitão do cara... é uma figura e tanto!

Vai trechinhos pra vocês:

Um erro. Jamais concorde com sua amiga quando o namoro dela estiver passando por uma crise. Porque, no momento em que ela e o namorado fizerem as pazes, ela vai azedar com você e perguntar: "Que negócio é esse de você não gostar de Padraig /Elliot/ Miguel?" Aí ela conta para ele, os dois ficam com ódio de você e resolvem fazer uma releitura da História, acusando-a de ter tentado separá-los.

— Eu me sinto ótima — disse, escandindo as palavras. — Sou felicíssima, a não ser por algumas coisas na minha vida que precisam ser mudadas...
Por exemplo, todas — o pensamento se impôs à consciência. Minha vida amorosa, minha carreira, meu peso, minhas finanças, meu rosto, meu corpo, meus dentes. Meu passado. Meu presente. Meu futuro. Mas, tirando isso...



Fugindo um pouco do livro indicado, mas ainda na mesma autora, tirei outros trechos que não tinha como não postar aqui! São ótimos!

De “Melancia”:
Sacudi sua mão com força, cheia de raiva, para me livrar dela.
- Não me toque - disse, em prantos.
A próxima coisa seria algo como: "Você perdeu o direito de me tocar quando me deixou."
- Você perdeu o direito de me tocar quando me deixou - escutei a mim mesma dizendo.
Eu sabia, eu simplesmente sabia! A pessoa que escrevia os diálogos da minha vida trabalhava numa telenovela de péssima qualidade.

De “Sushi”:

O chocolate chamava seu nome de dentro da gaveta, mas ela resistiu. Só porque se sentia no inferno, isso não servia de desculpa para traçar mil e quinhentas calorias num só dia.Por fim, terminou cedendo. Enroscou-se numa poltrona, retirou lentamente o papel e passou os dentes pela borda do chocolate, desbastando-o em finas raspas encaracoladas, uma após a outra, até acabar.

Ashling sabia que quando se coloca um homem num palco, não importa o bagulho que a mãe dele pôs no mundo: seja arranhando um violão, borboleteando para lá e para cá (...), você pode pôr a mão no fogo como as mulheres vão achá-lo atraente. Ainda que se encontre num tabladinho empoeirado de dois palmos de altura, numa sala de setenta metros quadrados, ele se revestirá de um glamour estranho, sedutor.
Vez por outra ela se permitia um agradinho, e embarcava numa rápida aventura com algum desses lindos casos perdidos, mas nunca cometera o erro de achar que algum deles tivesse futuro. Eram a versão humana do chocolate Milky Way: o tipo de homem que você pode beliscar entre as refeições sem perder o apetite.

— Mas você vai ter que voltar a sair qualquer hora dessas — disse Joy.
Ashling estremeceu à simples idéia.
— Não existem estranhos — bajulou-a Ted —, apenas amigos que você ainda não conheceu.
— Melhor ainda — aproveitou Joy. — Não existem estranhos, apenas namorados que você ainda não conheceu.
Sem mais nem menos, Ashling soltou:
— Não existem estranhos, apenas ex-namorados que ainda não conheci.

Nem preciso dizer que há uma identificação, uma hora ou outra isso acontece.
Quem quiser ler, tem tudo pra baixar nas comunidades da Marian Keyes no Orkut:
http://www.orkut.com.br/CommMsgs.aspx?cmm=589056&tid=5201435094610541652

Boa leitura!

10 comentários:

Bem Resolvida disse...

Nunca li nenhum desses, prefiro Sidney Sheldon, que em todos os seus livros tinha como personagens principais mulheres fortes, de personalidade.
Já li todos, alguns algumas vezes, outros tantas vezes que já decorei algumas partes..rs
Recomendo : A Ira dos Anjos.
Mas vou baixar alguma coisa que vc postou pra ler, sempre bom abrir os horizontes!!
Gostei do blog. Bjs

Anna Oh! disse...

Opa, fica a dica anotada... vamos precisar de dicas pros próximos livros tb =)
Baixa esse sim q é mtooo bom.
Vc citou isso de mulheres fortes, eu me deslimbro com muitas mulheres fortes cada vez que começo um livro do Erico Verissimo... vide O Tempo e o Vento, maravilhoso.
Obrigada pela visita.

Bjus

*Dulce Herrera* disse...

Eeeee
Vamos fazer uma Ode as mulheres fortes!! Elas são minha vida!
Minha inspiração!

Eu nunca li nenhum livro dela
mas já li os 2 Bridget Jones
adoooorooo

ótima dica, Anna! ;)

e boa ideia essa coluna
eu tb tô tendo uma ideia pra uma nova coluna hehehehehe

Bjus

Andreas Ribeiro disse...

Escritora de telenovela foi muito boaaaa uhasuhauhauha

sempre tive curiosidade de ler Melância...

Talvez o livro que eu estou lendo apareça aki logo logo... veremos...

Beijoss

Marie Curie disse...

Outro chick lit perfeito é o Diabo Veste Prada! Gente, moda, mulheres à beira de um ataque de nervos, gays divertidíssimos, amigas unidas, é chick lit de cima a baixo! Perfeito!

Quanto ao férias! eu tb li, e adorei! A personagem tem as irmãs mais engraçadas, e é uma diva em tudo o que faz, em todos os momentos mais desagradáveis, hahaha! Adoro quando ela comenta que enquanto apaixonada, ela faz aaaaltas cagadas, tipo por a mão na bolsa pra tirar a carteira e em vez disso, tira o absorvente! Tudo de bom!

Mabia Barros disse...

Adoro a Marian Keyes... seus livros perdem um pouco do humor quando traduzidos, mas ainda assim são ótimos!!

Recomendo a quem puder, ler em inglês mesmo. Viciei em Sushi. Reconheci muito da minha vida naquela Ashling...

nicinha disse...

Ainda não li "Férias"... até hoje li só "Melancia", mas dei umas folheadas em "Los Angeles" e pareceu melhor do que "Melancia"... Adorei o humor do livro, as crises e etc...
Quero ler imediatemente todos os livros da Marian Keys... Mas, quem eu AMO ler mesmo é a Sophie Kinsella... Muito boa..
Bjs e amei o Blog... Parabéns!!!!

oki disse...

Bem.. ja li melancia.. ele é otimo!
Quero ler agora, Férias :)

Marian keyes disse...

Quando peguei o primeiro livro da Marian, para ler, confesso que não fiquei assim tão empolgada, já q eu sou viciada em livros. Acho que porque comédia nunca foi meu genero, mas quando comecei a ler melancia, não preciso nem dizer que essa opinião mudou totalmente, Melancia é maravilhoso morri de rir, ela é tão sarcartisca e dramatica, como muitas de nós mulheres feministas de carteirinha. Acabei de ler agora o livro Férias, e estou angustiadissima por ter acabado e de tanto que fiquei envolvida, Férias é perfeito hilario e emocionante, morri de ri e até chorei em algumas partes! Agora uma duvida interessante, já q dizem que Férias seria a História de Marian Keyes, então Luke Costello (LINDOO!!) seria o maridão dela, Tony??????? Seria muito legal néh? Comecei a ler Sushi e estou adorando, quero ler na ordem, mesmo sabendo que não influencia, e estou ansiosa para ler as histórias das outras
irmas walsh!
Bjux

dadyaninha disse...

Quando vi o livro Melancia sendo vendido, confesso que senti um certo preconceito, achei que deveria ser um livro bobo e recusei-me a comprar. Depois resolvi comprar Férias, ainda com um pouco de receio. Percebi que eu estava COMPLETAMENTE ERRADA pois eu não tinha vontade de parar de ler e assim que terminei o livre já havia comprado "Sushi" que também é ótimo. Perto do final, comecei a ler com calma pois não queria que acabesse!!! Gosto da narrativa dela, a forma como ela entrelaça as falas das personagens com o que elas pensam é fantástico e as personagens são cativantes!
Agora quero comprar "Melância":)

Comecei a ler hoje " Comer, Rezar e Amar" que não é da Keys mas ouvi falar que é muito bom.

Beijos!