domingo, 27 de julho de 2008

Dar não é fazer amor

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar
o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
"Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.

Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar

Experimente ser amado...


Eu acho que todo mundo já deve ter visto esse texto do Veríssimo em alguma corrente ou qualquer coisa do gênero, mas vale a pena de se ler. Tive a idéia com o post do Andreas, e queria postar algo enquanto eu tenho um tempinho livre!
Divirtam-se e deixo uma pergunta: Vale a pena partir para o "dar por dar" só por estar muito tempo sozinha??

Bjões mil!

Marie Curie

Ps: leiam o post do Andreas!!!
Outro ps: O site que eu tirei o quadrinho: http://www.savagechickens.com

8 comentários:

Anna Oh! disse...

Já li e reli esse texto milhões de vezes me fazendo a mesma pergunta. Creio que dar por dar é válido se a pessoa quiser, souber lidar com isso e achar prazeroso.
Sair dando por dar pra pagar uma de mulher fatal, pra segurar um cara, pra se auto-afirmar acho que não é válido. Quem dá por dar é uma mulher que consegue ser livre de todas essas picuinhas sociais e de bons modos, alguém mto bem resolvida q não vai ficar achando que o cara é o namoradinho dela.
Mas dar com amor tb é bom. Tranforma o dar em compartilhar.
É isso e é domingo a noite e eu tô meio bêbada.

Ana Julia disse...

Já conhecia esse texto... eu dou p/ satisfazer minhas necessidades tb... dar é bom, mas dar p/ quem a gente gosta de verdade é melhor ainda! Eu não só faço amor c/ quem amo... mas me sinto mais à vontade dando p/ meu amor do que p/ um simples fodante!
E como um amor tem me feito falta ultimamente...
bjos!

Andreas Ribeiro disse...

Vale a pena dar por dar?
Claro!! ouça o Andreas hahaha

Não é O caminho a seguir...
mas é um caminho que deve ser utilizado às vezes...

Bem Resolvida disse...

Eu não curto dar por dar.
Quer dizer, deixe-me explicar. Eu dou só por dar, mas não pra qualquer um...rs
É bom dar por dar praquele sujeito que vc vai poder dar novamente, e que não vai te ignorar depois ou desejar que vc vire uma pizza. Se for pra dar pra um cara desses, que eu mesma tenha a vontade que ele vire pizza, prefiro não dar. Já fiquei muito tempo sem dar pq não achava alguém que merecesse o que eu tinha pra oferecer.
Mas claro que dar pra alguém que se gosta é muito melhor, muito mais gostoso.
Sábado eu dei e depois fiquei agarradinha fazendo carinhos, cafunés, abraçadinha...affff! Isso é quase melhor que dar!!!

Acho que além de só dar, a mulher tinha que se preocupar em mostrar que ela é muito mais do que o verbo (dar. rs)...quando o cara percebe que a gente é muito mais do que dar, ele apresenta pra mãe, passa o reveillon com a gente e de tanto dar praquela mesma pessoa, a gente passa a dar muito mais gostoso!!

Aff, definitivamente estou apaixonada pra escrever isso!!!

Bridget Jones disse...

Sabe como é né?

Acho que as diferenças descritas me fizeram pensar um pouco. Puxa...por que será que as vezes, nós entramos numa vibe de querer dar?

E por que será que entramos na vibe de só fazer amor, qdo menos precismos...

Ai, mulheres!

ANNA OH!:Obrigada pela visita no "Sou para-raio de doido", o blog.
Sua análise foi uma das mais úteis até hj

Tinha disse...

Dar por dar é massa também.
Porque sexo não é só um ato de amor, é um ato de carne, é um ato de depuração.

Não me importo que digam que eu penso como homem, apenas acho que é algo instintivo mesmo. Minha curiosidade sexual se deu muito cedo e nada tinha a ver com amor. Eram meus hormônios mexendo comigo, como podem mexer mais tarde, ou amanhã.
Acho que alcancei a pós-modernidade quando percebi que o amor não se sustenta por si só, que dirás uma relação. Viver nesse idílio de "dar só por amor" pra mim, hoje em dia, não passa de falso moralismo barato.

Sim, porque você deu só pra um na vida por amor, e lá na frente vai se arrepender de não ter visto outras mais rosadas, pretas, roxas, grandes, grossas e vá por mim, você vai sim atrás delas. Puro falso moralismo barato. Experimentar, sem moderação, mas com responsabilidade, é o melhor, em minha opinião. Num mundo com tantos bilhões de gentes, é muito egoísmo só dar por amor... e burrice também.

Dê por amor, mas dê pra compartilhar um pouco de experiência em sua vida também, afinal, isso é que conta.

Se eu tiver uma filha um dia, ela vai crescer ouvindo isso.

*Dulce Herrera* disse...

Dar por dar... eu naum dou
Naum por moralismo, pq quem me conhece sabe que eu não sou nem um pingo moralista.
Mas por uma questão de eu comigo mesma, sei lá. Eu praticamente nem fico com alguem que mal conheço, ainda mais dar. Pra mim deixar alguem compartilhar uma coisa dessas cmg, a pessoa tem q ser mto especial!!

Pam Nóbrega disse...

nossa nao sei se foi por carencia, TPM ou saudades mas qse chorei ao ler o texto de novo :/